Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Quase uma letra de samba

por R.Cheiros, em 07.10.10

Há dias e dias...
Acordo, respirar fundo, e digo cá para comigo :

Hoje vou esperar que o tempo me indique o momento certo ou errado para abrir a boca, vou alinhar as ideias, usar a cabeça e por um dia deixar o coração de parte.
Ok, sei que tenho que aprender a ouvir e não responder de rajada, a falar sem dizer mais do que devo, a mostrar o meu ponto de vista  sem cobrar ou reclamar.
Dizer tudo o tenho para dizer, e principalmente não ter medo de dizer não....

Pois, há dias e dias...
Dez da manhã e sinto-me como se tivesse enfiado sumo de limão azedo goela abaixo ao pequeno almoço...

Não consigo deixar de rebater nenhuma ideia, nenhum pormenor, bater com a mão em cima da mesa para que não restem dúvidas e não duvidem nunca do que estou a dizer/fazer.

Por momentos cai a ficha e sentimo-nos completamente lúcidos .
Ás vezes sinto dúvidas sobre o que realmente sou como pessoa.... 
Optimista, ou pessimista, bem-disposta, mal disposta, verdadeira ou falsa... na medida que não consigo dizer não, e também algumas  verdades ...

Dizem os filósofos que a verdade nunca é injusta; pode magoar, mas não deixa ferida.
E   eu digo que não existe uma única verdade que seja (um )só  o seu detentor, pode mudar consoante o ponto de vista....

Tenho  dias que acredito que sim, que talvez daqui a uns anitos possa ser uma pessoa normal e menos stressada.
Ainda não é hoje, a verdade é que me sinto uma cabra arrogante prepotente,uma convencida e cheia de si...perversa e traidora, uma serpente do mal... ( Cristo, isto parece a letra de um samba)

Nem sempre as verdades são para se dizer, por vezes fica uma sensação de vazio, um amargo de boca ... 

Um dia ainda vou aprender, que não podemos esperar dos outros mais do que podem dar... Não podemos crer, no  alto do nosso egoísmo que sejam feitos há nossa imagem e semelhança...

publicado às 10:54


Se achares que isto é loucura!!!

por R.Cheiros, em 24.10.08

Se achares que isto é loucura, consideres que não sei o que estou a dizer. Se achares que isso é racional, consideres que exponho as  minhas ideias com clareza. Se pensares, que é um misto de devaneio com lucidez, consideras que mostro, traduzo os meus sentimentos, as minhas emoções, usando este “código” que estás a ler agora. A interpretação destas minhas anotações, dependerá exclusivamente do teu ponto de vista e estado psicológico. No final da leitura, pensarás que sou uma criatura perversa, pensarás que sou uma dissimulada, uma sonhadora, uma perturbada, uma feiticeira, uma... Sou apenas carne e osso, sou um alguém que sente o mundo.

 

   Há noites, em que rolo nos meus lençóis procuro respostas para as questões, que nem eu mesma sei quais são. Há dias, em que o lápis corre pelo papel e logo surgem páginas e páginas de suspiros e encantos, sonhos e pesadelos, delírios e realidades. Há tardes em que percorro as ruas e as montras  não me atraem, procuro alimentar o meu ego.  Quase invisível, eu ando pelas ruas  escuras e fundas, deparo-me com aquele mundo real, que as vezes me  assusta e deixa sem fôlego. Cambaleio rapidamente, como se vivesse uma fuga, uma fuga das minhas reais ideias.

 

   Mesmo que o vento sopre  fortemente, continuo a percorrer a estrada da vida. Folheio  livros, procuro  por sinais de minha existência, vendo a luz ali na esquina. A grande luz, que poderia brotar de minha mente e iluminar todo esse trajecto que ainda me resta. Sempre que tropeço, caio. Sempre que caio, levanto. Sempre que levanto, levo a lição da última queda. Sempre que me deito, durmo. Sempre que durmo, sonho. Sempre que sonho, acordo e levo aquele brilho das minhas utopias.

 

   Olho aquelas fotografias, lembranças de um passado que me fez quem sou e ficou lá trás.. Já não uso as mesmas roupas, o mesmo penteado, o mesmo batom. Mas espero o mesmo homem, com o mesmo desejo,a mesma música, a mesma dança. O fogo que queima na lareira, é o mesmo que queima dentro de mim, sempre queimou. Adormeço no sofá antigo, com almofadas de tecido felpudo, sinto o mesmo perfume, ouço a mesma voz, mas muitas vezes permaneço sozinha mesmo acompanhada

 

    Nunca choro. Chorar é admitir fraqueza. Prefiro sorrir, ainda que por vezes não existam motivos lógicos para isso. Costumo rir à toa, costumo recepcionar fantasmas na morada de minha alma ou de meu corpo. Frequentemente, abro as janelas de minha casa, para que o sol da manhã invada e leve um pouco destas minhas loucuras embora. Sempre funciona. Então, sento-me na  minha cadeira preferida, apanho meu diário, que na verdade, não seria bem um diário, mas sim, um caderno para dias lastimáveis, algo parece estar preso em minha garganta e não tenho a possibilidade de falar, por isso começo a escrever. A angústia vai embora, isso sempre funciona.

 

    Respiro profundamente, abro os braços e tento voar. Volto para a minha antiga infância, para aqueles velhos tempos em que matar o tempo, não era pecado.

 

    Vivo nesta nuance, entre eu e eu mesma , entre o sonho, que também os tenho e a realidade.. Vivo o  meu caminho intensamente, consigo fintar a monotonia, Espero-te com o meu melhor sorriso e amo-te incondicionalmente nunca tive duvidas.. para suprir a ausência de mim. Algumas vezes  finjo ser outra, mas para o meu interior só tu sabes o caminho.

 

 

Se achares que isto é loucura!!!

Hoje era o que te diria. 

(Para ti… que não sabes que este blogue existe.)

 

PS: Vai mudar a hora e deve ser isso que me está a afectar os neurónios

 

 

publicado às 10:14


Vamos falar de sexo? daquele real!!!

por R.Cheiros, em 15.10.08

 

 

Imaginem que hoje os “levo” convido  para a cama!!!
Então é melhor que se comecem a despir de preconceitos  e  pudores; pois nós vamos já direitos ao ponto... Não, não é o “G” ainda..

Calma....afinal de contas ainda só estamos nos preliminares…

 

Quarenta e alguns anos atrás, uma revolução varreu o mundo. Foi uma geração de mudança, que marcou uma época. Nem para melhor nem para pior, diferente. Surgiram novos movimentos, politica, música, vestuário tudo mudou. Principalmente mentalidades. (que é o mais difícil de mudar)

 

Eu não sei se foram os meios de comunicação social se foi a abertura ao exterior ou o surgimento da pílula anticoncepcional.
O comportamento sexual derrubou tabus, toda a rebeldia dos anos 60 explode em várias partes do mundo e põe em causa o ensino e a cultura em diversos aspectos, como a sexualidade, os costumes, a moral e a estética. Para as mulheres, o surgimento da pílula anticoncepcional, no início da década, foi responsável por um comportamento sexual feminino mais liberal.

 

Hoje toda a gente  fala de sexo abertamente.


Na TV, nos jornais, nos blogues e em qualquer revista cor de rosa… Já para não falar  das ditas revistas especializadas sobre o assunto.  Qualquer revista tem para oferecer aos leitores um truque, uma dica ou uma “mapa “ é sério. E logo a seguir quilómetros de explicações, dicas, recomendações, receitas infalíveis de como levar há loucura ou por  qualquer mulher ou homem nas nuvens (só técnica) quilómetros de prazer!!!  Basta abrir qualquer revista feminina ou masculina, que também as há.... Lá estão eles: os pontos G, W,Y,X, o alfabeto inteiro. Com já escrevi lá atrás, com tanto truque e dica um dia destes sexo só com GPS .Atingimos a maior revolução entre os lençóis alguma vez vista.
Mas na intimidade das quatro paredes, a coisa é mesmo assim, é tanto como se conta... ou bem diferente?

 

Que o sexo começa na cabeça (sim cabeça, a que têm   massa cefálica) já todos nós sabemos. E começo a perceber que a cabecinha de alguns ando bastante “desarrumada” Hoje os comportamentos de certas pessoas deixa-me a pensar se realmente a vida delas é uma aventura sexual e não fazem mais nada… ou são frustrados ,ou  bons contadores de história de cueca.... Ou se afinal há por ai mais gente formada em sexologia do que se pensa... ( pois ele é tanta oferta de como fazer bom sexo..) 
Ora vamos lá ver, o sexo vende! Mas é claro que vende… (não estou a falar das ou dos profissionais do sexo) mas das tais revistas programas de TV  e até dos blogues… é certo e sabido que um post que fale de sexo o cantador, upa upa ele é visitas que nunca mais acaba. Mas adiante…que isso agora não interessa nada. Falava eu de comportamentos. 

 

Falar sobre sexo é hoje em dia a coisa mais comum.
Mas serão reais todos estes textos das revistas (e não só) e todas estas aventuras e performances que se vão contando por aqui e por ali? As mulheres devem de ser assim e assado, os homens devem proceder da maneira Y ou do modo W ? E então os homens não satisfazem as mulheres? E as pobres ficam frustradas..? Ai ai ai, começo a achar que esta gente devia trocar de parceiro que anda muito mal servido... Ou quiçá fazer mais investigação de campo.... E esta historieta dos testes para descobrir o melhor parceiro ou o mais compatível na cama? Ou as dicas para alimentar uma relação, etc,etc?

 

E os contadores destas tripecias e fascinantes aventuras  “grandes conhecedores de causa” onde tudo é bonito e perfeito… Onde tudo encaixa na perfeição… e nos  dão dicas para os maus desempenhos sexuais, será que estão a contar a história toda e a ser realistas?

Pois eu acho que não, e até acho que é tudo uma grandessíssima treta!
Ele é ponto G  que aqui entre nós só existe na cabeça de alguns iluminados ele é orgasmos múltiplos, ele é fazer o pino o triplo mortal, kama sutra  e o que mais se lembrar  a nossa imaginação. Mas a  realidade é uma só. Sexo não tem tácticas, não tem receitas infalíveis nem precisa de GPS, sexo depende da fase da vida em que estamos, da idade e até das prioridades que temos… das nossas relações afectivas. E principalmente do nosso “tempo” com o nosso parceiro. Vem agora dar-me lições de como deveria ser ou o que supostamente eu gosto...

Tenham juízo!

 

A realidade é sempre diferente da imaginação...:) 
As vezes chego a sentir-me anormal … E eu a pensar que tinha a minha sexualidade resolvida e vai-se a  ver devo ser  um totó que se calhar anda a perder as coisas boas da vida...

(é que tenho lido e vejo por ai tanto "filme" e não  me imagino personagem em nenhum deles)

 

Sexo é bom, e sem ele, a raça humana não existiria.

Isto até pode parece um tanto frio insensível e nada romântico mas é a  constatação, de um  facto. O que nós queremos mesmo no final das contas é uma boa noite (ou dia)  de sexo. Então esta na hora encarar essa questão de frente (ou de trás.. ou de lado… ou…)!!!"cada um sabe de si" O sexo pode até não ser a coisa mais importante da vida, mas certamente ele é algo indispensável para viver. Mas também não o concebo sem amor.

 

Mas nós mulheres “comuns” não vivemos por ai em orgasmos constantes  nem todas as noites são de sexo “selvagem” e isso não faz de nós frígidas ou habituais inventoras de dor de cabeça.

 

Também sabemos que o  sexo  liberando o corpo e a alma,  que afecta as células cerebrais ligadas ao humor, a resistência à dor e ao estresse; sem falar que ele é responsável pelo uma das maiores  sensação  de prazer. E também sabemos numa boa queca se pode perder-se mais de 100 calorias;  estimula vários  músculos,  abdómen, nádegas, pernas etc., dependendo da criatividade e da disposição de cada casal Sem falar que  aceleração a circulação sanguínea e combater um dos maiores terrores das mulheres: a celulite. Ora toma:)

 

Mas por muito originais e multifacetadas que sejamos.. Existe sempre um mas...Ele é roupa para tratar, o jantar para fazer, os filhos... , o trabalho fora de cada sabe deus até que horas… cansaço, a maldita rotina e muitos etcs
Cabe-nos a nós investir, renovar e é o que vamos fazendo, não é meninas?

Mas a verdade é que realidade é muito menos estimulante do que o sonho e muitas vezes as aventuras sexuais de um casal no dia a dia ficam-se por uma rapidinha ou um beijo de boa noite.( o resto guardamos para o fim de semana) O resto que se conta é “muita parra e pouca uva” Cuidado sonhar é bom, mas viver a sonhar pode ser perigoso!

 

E já agora, para todos os atletas sexuais que por ai andam… já se perguntaram como é que está a vossa vida sexual?

Ah.. pois é.. !!! Mas já agora uma dica : Nesta área, é melhor não mentirem a vocês próprios :) procurem as respostas junto dos vossos parceiros (as); pois o sexo não é só a saciar o corpo  e a   busca do prazer  por prazer. Ele está directamente associado à qualidade de vida e à saúde e ao amor.... tambem constrói uma relação.

É óbvio que é só o que eu penso... Não falo por ninguém...afinal não sou especialista em nada nem expert em coisa nenhuma .. Mas podemos ir trocar umas ideias ;)

 

Mas agora chega de conversa, e blá blá blá ,desliguem lá  a porcaria do computador e corram para os vossos (...) porque afinal, não existe nada melhor do que uma boa secção de sexo fora de horas!!!

Nunca se esqueçam do preservativo. A responsabilidade é a dois

Eu por mim vou aproveitar para beber um café e  trabalhar... 

 

 

 

publicado às 09:20


Teorias e manias

por R.Cheiros, em 06.06.08

 

Acho que ontem já tinha referido que a minha mãe é uma "sábia" ou seja não fala muito mas quando abre a boca tem o dom de arrasar.

Então cala-me sempre com esta frase: "A mania é pior que a doença."

Mas todos temos um pouco de mania e varias teorias ou não?
Eu cá sou uma gaja cheia de teorias. E acredito nelas até ao dia que me provarem que não são verdadeiras.

Tenho a teoria de que :

-A amizade é a aceitação de cada um como realmente ele é ;

-Amizades, as verdadeiras, são eternas; as pessoas não precisam necessariamente de se interessam pelo mesmo tema, para gostarem de partilhar momentos juntos;

-As pessoas mais apaixonadas não são necessariamente as que mais o demonstram, ou seja, os casais aparentemente “perfeitos” fazem-me “urticária” e desconfio sempre da aparente felicidade;

-As mulheres podem tornar-se facilmente amigas de um homem só pela companhia e amizade do outro;

-As pessoas por dinheiro transformam-se;

-Mas que tristezas não pagam dividas;

-Quem mais esperto se julga, mais facilmente é enganado;

-A sinceridade está em desuso que nas costas dos outros podemos ver as nossas;

-As pessoas tem várias mascaras dependendo do local e da companhia estando no emprego ou em casa;
- Que as pessoas com um copo a mais fazem exactamente o que a coragem lhes falta para fazer quando estão sóbrias;

-E que as mágoas não se afogam em copos nem em xanax;

-Nada acontece por acaso;

-As coincidências existem e explicam muita coisa;

-Normalmente o que parece não é;

-A minha intuição nunca ou raramente se engana ;

-Detesto ter sempre razão mas tenho;

-Quem cala consente é das maiores mentiras ;

-Que quem se cala não se entala é completamente errado;

-O amor à primeira vez existe porque quando olhamos duas ou três detestamos;

-Quando se gosta de duas pessoas ao mesmo tempo não se gosta de nenhuma;

-Não existem pessoas felizes, nem vidas perfeitas;

-O amor é eterno enquanto dura;

-Sexo e amor não andam  obrigatoriamente de mãos dadas;

-Amor não implica sexo;

-Sexo e amor é a união perfeita;

-Que o desejo aparece quando menos se espera;

-Quando uma das partes se anula a outra tem consentimento prévio para seguir em frente;

-O casamento é um contrato que deveria ter os estatutos actualizados de 5 em 5 anos;

-Grandes machões são os primeiros a serem facilmente dominados pela “cara-metade”

-Que não se devem engolir sapos;

-E que  é preferível  uma verdade dolorosa que uma mentira piedosa;
-A minha vida é uma merdinha e não uma merda como eu tantas vezes digo;

-Meninas com ar certinho são sempre as piores;

-Brincar com o fogo é muito bom;

-Afelicidade são pequenos momentos;
 

publicado às 11:40


Eu estranhamente lucida

por R.Cheiros, em 03.06.08

 

(Hoje não fales comigo!!!!)


Um amigo meu que não via há imenso tempo virou-se para mim e disse-me que eu estava com ar misterioso (que segredo escondes?). Ri-me e disse-lhe que era doido. A minha vida é um livro aberto.

Digo sempre o que penso, não fujo de uma boa conversa, nem sequer de uma boa discussão.

Começamos com um jogo de palavras. Uma espécie de  flirtar (aquele jogo do conhecimento em que cada um vai dando um passo no sentido de descobrir o outro e vice-versa). É.  Impossível que alguém que te rodeia não não notar que não estas feliz.

Não estou feliz....??
Dou comigo a pensar em mim...

Há quanto tempo não me analiso e não para para me “olhar “com olhos de ver.

Porém esta semana, alguém que nem sequer me conhece muito bem assim  disse-me que há situações em que fujo. Em que me escondo. E a minha melhor amiga, que me conhece como ninguém, ainda acrescentou que jogo sempre à defesa. Que reajo mal perante os elogios.
Confesso que fiquei a pensar no tema. E é verdade.
No meu círculo de amigos e conhecidos, tenho um rosto uma identidade, sou a (...) companheira, alegre, equilibrada e que sei ouvir, amiga para todas as horas. 
No meu trabalho com os "colegas" dizem que sou, ordeira e organizada. (A sério? Olha que não...) competente, as pessoas vêem-me como teimosa e determinada na verdade tenho uma personalidade um pouco dominante, em especial no local de trabalho.

Em casa sou...a que que vive no mundo da lua, dizem que tenho uma imaginação muito activa. Pouco realista, despistada, por vezes autoritária e arrogante (Por vezes).

Na rua sou "aquela"...  Ninguém, apenas mais uma pessoa entre milhares mas continuo a não ser ninguém, posso passar uma imagem confiante, e agressiva, mas sou mais uma no meio da multidão . 
E aqui (neste espaço)não sou nada, nem ninguém... 
Assim é tão fácil falar de sentimentos, de mim, de nós, das nossas frustrações, amores desamores, dos desencantos, dos sonhos, desejos e esperanças. 
Que me julguem...estou pouco me lixando. Pouco me importasse se  alguém me lê. É me completamente indiferente, estou-me completamente nas tintas para o que alguém possa pensar de mim... Até porque aqui não sou nada, apenas palavras, louca... ? Sim talvez.

Mas para que me serve a merda de um blogue se não poder gritar o que me apetecer?? Coisas bonitas e bem comportadas já escreve meio mundo e não estou a pedir a ninguém para me ler... eu nunca fui politicamente correcta nem certinha portanto que se lixe.. 
Possivelmente tenho uma maneira de ver o mundo diferente da maioria das pessoas, até porque não existem duas pessoas iguais.

Estou um bocado farta de tudo "isto" que me envolve, uma vidinha de classe média onde parece que tudo nos é imposto e pré-determinado, cheia de regras, e falsos moralismos.
Olha que isto fica mal, olha que aquilo não é adequado, isso não é para a tua idade... Não deverias fazer assim... 
Sinto-me a sufocar e a precisar de "espaço" o meu espaço o meu tempo, os meus gostos onde seja eu mesma sem me estar a preocupar que "fica bem ou não" tenho vontade de mandar a merda todas as regras e convenções a que fui sujeita durante anos, a deixar de me preocupar com o que os outros pensam e pensar mais em mim.

Estou farta de pessoinhas perfeitas palavras de circunstância escolhidas a dedo ... Hipocrisia e falta de verdade.
Mentiras... Um chorrilho de mentiras porque ninguém é perfeito e todos temos momentos de nos apetece gritar que estamos fartos, ou não??
Farta de ler coisas perfeitas... E então onde são os outros, os imperfeitos?

Pensar se estou feliz.... se é isto que eu quero para minha vida.

Porque será que perdemos o habito de nos analisar??

Cheguei a conclusão que o que faz o impedimento é o medo de tomar conhecimento com a realidade e de descobrir que estagnamos em alguns pontos da nossa vida.

Temos sempre a mania de pensar que a “galinha da minha vizinha”é sempre melhor do que a minha...

Mas todos têm duvidas, problemas , e normalmente existem dois caminhos, ou falamos deles e exorcizamos todos os fantasmas ou vamo-nos acomodando e deixando de viver. Depois de muito pensar cheguei à conclusão que tenho “tudo”....

Depois de 25 anos de vida em comum  olho para trás e realizei todas as metas ...namorei muito, construi uma família, solidifiquei-me a nível profissional ,realizei os sonhos matérias e viajei. (tenho uma vida invejável..)

Mas realizei os sonhos que realmente importam?

Hoje agora neste momento que já vivi mais de metade da minha existência, sinto-me totalmente realizada?

Sendo realista...

A ti meu amor, porque hoje....
Sinto  marasmo que se transformou a minha vida, sinto-me pouco mais do que um dado adquirido.

Onde já não existe a necessidade de investir, conversas banais, tantas vezes de circunstância.

Como se tivéssemos a seguir algum guiam escrito por nós mesmos há muitos anos.

 Sinto-me a jogar completamente na defensiva nas relações amorosas.

Temos ao nossos momentos que me parecem cada vez mais fugazes..começo a descobrir coisas em mim que desconhecia.

Já não gosto de expectativas.

Não gosto de me sentir a precisar de alguém.

Já não me consigo expor como dantes. Atormentam-me as dependências, depender de alguém.. não sequer sei porquê.

Já não gosto de dizer: Amo-te não que não te amo porque não posso negar que ainda te amo mas a palavras fazem-me alguma confusão.

Não gosto de elogios principalmente relacionados com a minha vida pessoal, e responde invariavelmente a desconversar. 
Eu quero mais...espero mais da minha vida, tenho sonhos. 
É impossível manter uma conversa quando dois não querem, passa a ser um monólogo, quando não se quer ver que não está tudo bem. Sinto-me tantas vezes como se estivesse a falar para uma "parede".

Pormenores, pormenores que saltam a vista...

Pergunto-me onde foi que nos perdemos? E porque raio não te questionas tu?

Faltamos alma... Paixão, desejo... O sexo passou a ser como que uma obrigação, faz parte, não é?

Não te acuso de nada, nem vais ler isto... É mais um desabafo meu, porque a culpa nunca é só de um, ambos somos culpados, possivelmente passamos tempo demais a olhar para nós mesmos sem nos preocuparmos com o  pormenor que é (nós dois)
É uma sensação de dualidade, uma parte de mim que me diz que ainda vale a pena que não devo desistir que são fases da vida e que tudo vai mudar, a outra parte tem vontade de mandar tudo as ortigas e dizer basta.
(Será que sou a única pessoa que se sente assim? Existem casamentos perfeitos?)

Não ,a galinha da minha vizinha  não é melhor do que a minha.... talvez nem a vizinha pare para apensar...
Gostaria de poder ler os teus pensamentos, descobrir para lá do que é visível.
Neste momento sinto-me presa, insegura e farta a sufocar em palavras
Isto já me passa!


  

publicado às 13:00


Desafio cusco

por R.Cheiros, em 20.05.08

   

 Mais um desafio...A Mel que é uma querida....:))

Lembrou-se de me desafiar a a dizer algumas coisas que goste mas que tenha vergonha de admitir.

Primeiro: Vergonha é roubar e não poder fugir.. Não sou mulher de muitas vergonhas acho que as fui perdendo com a idade.

Mas que é um desafio muito cusco lá isso é.

 

Em casa tenho sempre as luzes todas acesas

Bom... Gosto de ler na casa de banho.

Quando vejo tv ou no cinema mexo constantemente no nariz (sabe-me bem)

Em casa ando sempre com pouca roupa, e durmo nua .

Não tenho chinelos.. Nem um par sempre descalça

Derreto se alguém me mexe na cabeça... É uma coisa que me delicia

Quando estou sozinha em casa ouço música clássica com os meus gatos eles adoram .

Tomar banho nua na ribeira da minha terra. para lembrar: sou da zona da Lousã e a minha aldeia tem 2 habitantes permanentes.

Comer cebola com mel

Jogar playstation com o meu filho ( mas só as vezes)

Por a língua de fora aos putos quando vou de carro ( coisa que irrita o meu marido)

Equipar a rigor para ver os jogos mesmo em casa.

 

Estas são as que posso contar:))

Desafio a quem passar por aqui!!!

 

 

publicado às 16:10


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2008
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D