Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Os homens (um dos) da minha vida!

por R.Cheiros, em 19.03.09

  

Memórias são presentes da vida.
Nunca tive heróis muito menos fui obcecada por esta ou aquela "estrela" e nunca segui modas .(Mas tenho que confessar que um homem marcou a minha vida!
O este homem, era e é o meu manual de vida.

Homem humilde de poucos estudos mas de garra. Ainda do tempo que sapatos eram só ao Domingo e se dividia a sardinha por três porque a fome era "negra".Não tanto por falta de dinheiro mas porque não havia onde comprar.

Nascido e criado numa aldeia da beira, aos 14 anos resolveu tentar a sorte completamente sozinho em Lisboa. Lutou muito, casou aos 20 anos. Em pouco tempo tinha 4 filhos para criar. Acho que foi isso que lhe deu um novo ânimo, os filhos que agora dependiam dele.

Homem integro e de um carácter sem mácula fez-se sozinho sempre dentro de princípios e valores de honestidade.

Não era homem de andar os beijos aos filhos nem aos abraços, mas estava sempre pronto para uma conversa franca e para nos ajudar em qualquer dúvida. Não podia ver os filhos abatidos ou a desistir que tinha sempre uma palavra de incentivo.

Hoje, este "velhote"(rijo como um pêro), com apenas a 4ª classe mal tirada (como ele diz) metia e mete muitos  doutorzinhos no “chinelo”.

Ria-me quando iam falar com ele (quando ainda estava no activo) e lhe chamavam "Sr. Doutor" e ele respondia: Quando estive para ser não tive dinheiro para isso agora tenho dinheiro e falta-me o tempo. Sou formado pela vida.

Bons, todas as minhas regras de vida tanto profissionais como pessoais são ensinamentos que ele me deu, todos os valores e princípios que me passou.

Ensinou-me a ser humilde sem ser humildezinha a nunca virar as costas à vida. Tudo o que sei devo-o a ele. Em todas as nossas conversas ao longo da vida sempre me disse para não me esquecer : A palavra vale mais que uma assinatura.

E com este ensinamento tenho seguido a minha vida.
Obrigado pai por seres quem és.

 

(Não sou fã de dias marcados porque todos os dias são dias... Mas hoje coincide o dia com a atitude ... Obrigado de coração)

 

 

(estou a repescar este post que já tinha publicado anteriormente porque hoje faz sentido e foi a coisa mais sincera que escrevi aqui no blogue)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:31


A ti… ( amizade)

por R.Cheiros, em 10.03.09

 Existe coisa melhor do que a vida… viver..!
A vida é simples e fantástica mas nós teimamos e complicar é quase como diz a minha mãe “ não inventes… não procures cabelo em ovo..” E não é que ela tem razão! Alias como sempre, é uma mulher sábia.
Hoje acordei, cedo como é meu habito abri a janela e Voilà… o dia está lindo e todo há minha espera. Tenho este péssimo habito de achar que o dia nasce para mim..
De caneca de café na mão, sai ( gosto de tomar café do lado de fora )aqui ainda se consegue ouvir o chilrear dos pássaros longe do barulho dos carros.( continuo a ser uma “miúda “ da aldeia)Olho a minha frente, e acho tudo lindo.. até onde a minha vista alcança.
Sento-me numa cadeira acendo um cigarro e  sorrio,  recordo-me do meu primeiro pensamento do dia. ( foi para uma amiga)

 

Gosto de pessoas, já o disse aqui variadíssimas vezes que gosto de pessoas!

Não de um determinado tipo de pessoas com esta ou aquela característica não tenho um estereótipo pré definido ,   mas de pessoas de modo geral.
Para mim , não sei se certo ou errado o que a vida tem de melhor  ou a minha definição de  “viver bem” não passa por  ter uma casa com mais ou menos metros quadrados com ou sem jardim,  ter o carro mais XPTO  topo de gama , muitos menos o numero de €€€.

O bom  da vida  são as pessoas, pessoas que se cruzam na nossa vida os momentos vividos e os as emoções partilhadas.


 Não existem duas pessoas iguais, logo não existem visões iguais sobre as coisas, penso eu de que… Cada pessoa é única e têm uma maneira muito própria de percepcionar o mundo e a vida, logo cada pessoa tem uma forma própria de ver e sentir… a “amizade”.

 

O que é um amigo? O que será a amizade?

 

Procurei no dicionário a palavra (amizade)  e esta foi a melhor definição que encontrei ou a que mais me agradou : A amizade é uma das mais comuns relações interpessoais que a maioria dos seres humanos tem na vida.  "é a aceitação de cada um como realmente ele é".

 

 Isto leva-me a outro ponto, separar o trigo do joio … quem são realmente os meus amigos?

Obviamente que nem todas as pessoas são nossas amigas… muito menos é meu amigo quem quer!


Existem pré requisitos para a amizade? A amizade genuína exige presença assídua e física, tempo, sins constantes, desculpas..?

Não, na minha modesta opinião que vale o que vale… a amizade é precisamente o contrario. Nunca se agradece a um amigo por partilhar as alegrias ou as angustias (porque todos as temos) a amizade é isso mesmo partilha e confiança.  Nunca digo adeus a um amigo mas sim até já… podemos estar meses sem nos falarmos mas sei que está ali para me ouvir se precisar.. 


A presença física não é de todo o mais importante… não, não é. A importância está na disponibilidade para me ouvir (um dia da caça outro do caçador.. que é o mesmo que dizer um dia tua outro eu) e ter a sinceridade de dizer: estás completamente errada.

Na amizade não existem desculpas de ausências… porque se for genuína vence todas as diferenças, todos os defeitos e todas as divergências e jamais termina. Se termina foi porque nunca existiu. Não se iludam!!

 

Nem tudo são rosas… também já levei algumas rasteiras. Mas se há coisa que eu aprendi ao longo da vida é que nem toda a gente e digna de confiança.


Amigos verdadeiros, descobrem-se e revelam-se “as escuras” podem estar longe mas sempre perto… ao alcance de um telefonema.

Uma das coisas que mais prazer me dá  é perceber um amigo feliz e foi precisamente isso que hoje me levou a escrever este post tão “serio”.

Uma amiga que prezo muito uma grande mulher que conquistou o meu respeito e a minha total confiança pelo modo claro que esta na vida e como arregaçou as mangas contra algumas "advertências." (não vou dizer nomes porque ela sabem quem é)


Pessoas que se cruzam na nossa vida são muitas, mas que deixam alguma coisa são pouquíssimas. Assim, para mim uma amizade é mais do que o convívio entre pessoas, mais que lembrar do aniversário ou oferecer prendas no  Natal…  vai muito além disso!

 

Somos por natureza animais sociais e precisamos naturalmente de nós relacionar. De amar de conversar de nos sentir aconchegados e apoiados.
Não existe pior sensação do que perceber que o tal amigo, ou que o considerava como tal, se revela uma fraude… fiz uma amizade recente que passei a valorizar como as mais “antigas” aprendi a entender, conhecer, e sobretudo respeitar apesar de todas as nossas diferenças.

 

As minhas amizades têm um espaço especial na minha vida. Podemos não falar todos os dias.. Mas não é esse facto que me provoca amnésia.
 (curiosamente no dicionário a seguir à definição de amizade vem a de amnésia!!)


As todas as pessoas da minha vida e principalmente aos meus amigos ,  e a (ela )bem hajam por existirem e tenho o maior orgulho que me chamem de amiga!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:46


Efectivamente

por R.Cheiros, em 26.01.09

Sabem aqueles momentos em que nos sentamos e olhamos o  horizonte? Respiramos   profundamente... De repente  fazemos  contacto com nós mesmos . Sim, contacto! Nunca vós aconteceu?
Já pararam para pensar no significado da palavra contacto? Esses momentos não são tão comuns como se poderia imaginar. Na verdade arrisco-me a dizer que estes momentos estão em vias de extinção.
 
Ouve-se muito por ai essa conversa de que o ser humano moderno anda  distanciando do próximo, perdeu valores e princípios básicos, que as novas gerações tendem a desenvolver um tipo de  resistência a laços e afectos a desvalorizar o seu semelham-te, que se recusa a uma  reflexão da vida globalizada e capitalista. Talvez sim, mas não será esse um discurso de quem não se "vê" não se olha verdadeiramente a si próprio  mais há muito tempo?


De quem não sabe qual foi a última vez em que se deixou” ser” a si mesmo?

 

Depois de uma semana interessante e inesperada aconteceu um facto que me fez parar.. Um momento de contacto comigo mesmo, assim tipo quando cair a ficha, sabem como é?
Analisamos ponto por ponto, e descobrimos que tudo estive ali o tempo inteiro, dentro de nós, mas não conseguíssemos ver? Pois é. ..
 
Há um “quê “em cada um de nós.“De onde viemos e para onde vamos”

“Quem sou eu”...?

Sou a leal a honesta a desinteressada? Não.... Se me olhar com olhos de ver, se for sincera... Não!

Temos tendência a olharmo-nos superficialmente, só a capa.... E por isso não somos tão honestos quanto imaginamos ser. Não somos tão leais como pensamos e somos mais egoístas do que podemos assumir.

Por quê? Pois não sei...!!
A sociedade parece que faz questão de nós transformar em “clones” cópias uns dos outros... E eu detesto cópias.

Eu abomino pessoas boazinhas, perfeitinhas, honestíssimas... Parem lá para pensar...Não existem súper heróis, todos temos defeitos! A modéstia fica-nos muito bem, mas cuidado é muito ténue a linha ...! Modéstia de mais é vaidade.


E como um dia disse Miguel Torga:
Levem a vida a serio sem se levarem a vocês mesmos muito a serio.

 


Vá se lá saber porque, associei esta letra dos GNR ao post:)

 

Adoro o campo as arvores e as flores
Jarros e perpétuos amores
Que fiquem perto da esplanada de um bar
Pássaros estúpidos a esvoaçar
Adoro as pulgas dos cães
Todos os bichos do mato
O riso das crianças dos outros
Cágados de pernas para o ar

 

Efectivamente escuto as conversas
Importantes ou ambíguas
Aparentemente sem moralizar

 

Adoro as pêgas e os padrastos que passam
Finjo nem reparar
Na atitude tão clara e tão óbvia
De quem anda a engan(t)ar
Adoro esses ratos de esgoto
Que disfarçam ao pilar
Como se fossem mafiosos convictos
Habituados a controlar

 

Efectivamente gosto de aparência
Imponente ou inequívoca
Aparentemente sem moralizar

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:48


Tudo tem um preço!

por R.Cheiros, em 30.12.08

O meu ultimo post de 2008 estava feito com um (até pró ano) e não se falava mais nisso.
Mas duas pessoas trocaram-me as voltas com mais um desafio.

 coisasdocoracao e aminhadortemoteuno...

 Não sou grande adepta de desafios, confesso, mas também nunca deixo de responder.


O desafio consiste em: citar sete coisas que para mim não tem preço e desafiar sete pessoas a fazerem o mesmo.

Antes de falar nas (minhas) sete coisas impagáveis sem qualquer preço eu não posso deixar de dizer:

“Na tudo na vida têm o seu preço o que falta é saber qual é o preço a pagar”


 Mas existem coisas que não há "valor" algum que pague! E as vezes essas coisas são bem pequenas, minimas..!

Todas elas devem ser aproveitar ao máximo como se fossem unicas.


1º- A vida: Porque viver não tem preço é um privilégio raro.
2º -Um abraço simples, natural: O abraço é uma linguagem universal dos afectos..

3º- Um sorriso espontâneo: A espontaneidade de um sorriso ninguém a consegue comprar
4º- Um elogio sincero: são os tais dois em um faz bem a quem recebe e a quem o faz.
5º- Os sonhos: Não tem limites e são tão nossos que são inegociáveis
6º – Os momentos vividos: São o nosso património de vida.
7º-O cheirinho do café acabado de fazer e toma-lo a conversar com o meu filho (não tem nada que pague e desculpem é mesmo muito pessoal)


Agora vou passar a (7) pessoas e desculpem-me se estiver a repetir-me, que ninguém se sinta obrigado a responder.


Então é assim:

pingodemel

Princesa

novinha em folha

Paula C.

aragem

Moira

silvia


Tudo que tem o seu preço, tem um valor, nem que seja o valor sentimental!
Este é o último post de 2008 aproveito para desejar a todos um 2009 cheio de afectos, sonhos, sorrisos, abraços e muitos bons momentos vividos.

 

arrivederci

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:24

Ontem alguém me dizia que tudo nesta vida se paga.
Registei, mas dei comigo a pensar nas “dívidas” que possivelmente alguém que amo incondicionalmente pode estar a contrair.
E pergunto-me, e,  a quem as coisas não têm corrido da melhor maneira nos últimos tempos, será que a vida também compensa?"
Se me lembrar das palavras da minha mãe é possível que sim porque dizia ela : "não há bem que sempre dure, nem mal que nunca acabe". Dou por mim a sorrir de contentamento, porque se isto for mesmo assim, então eu devo estar quase, quase a entrar na "fase positiva".
Mesmo assim ainda tenho dúvidas de que caminho seguir e para onde eu vou ou como fazer...

 

 Neste meio tempo já pensei que era capaz de  conquistar o mundo, tive sonhos que confesso não eram só meus, construi castelos no ar idealizei e na volta vai-se a ver parece que foi tudo em vão..

Não podemos sonhar pelos outros ou esperar que tenham os mesmos objectivos...

Mas também pensei que não deveria desistir e continuar a fazer valer o meu ponto de vista e os meus objectivos, mas acho que depois de tanto "nadar vou morrer na praia"


Claro que existe o quem espera desespera, e o quem espera sempre alcança, por isso não sei muito bem se devo acreditar nestes ditos populares.
A gente passa a vida a construir sonhos principalmente quando se tratados dos filhos, é ou não é?

Temos por eles um amor cego... Até sabemos os defeitos que tem mas amamos incondicionalmente...

Estamos sempre na linha da frente para o que der e vier...

Crescem, claro que crescem pois se até nós ficamos "velhos".. mas parece que são sempre meninos...

Um dia acordamos e não os conhecemos... Ou se os conhecemos reparamos que se transformaram em alguém que não é exactamente aquilo que idealizamos.
São adultos cheios de vontades ideias e sonhos completamente diferentes dos nossos. Morderninhos e com outros tantos valores que não são pripriamente os nossos.

 

 Eu sei, eu sei que já passei pelo mesmo mas ora bolas não deixo de me sentir frustrada por sentir que tudo o que idealizamos foi por agua a baixo porque a pessoa em quem depositamos todas as expectativas onde jogamos todas as fixas simplesmente não tem os mesmos sonhos e objectivos que nós.

 

Eu sei que as vezes  vejo as coisas só pelo lado negativo.. É verdade que  não  aconteceu nenhuma desgraça do tamanho do mundo (isola, isola, isola...), mas também é verdade que nada me corre bem ou como eu gostaria  pelo menos do meu ponto de vista.


Como é que se diz a um filho desiludiste-me não era nada disto que eu esperava... (mas será que me desiludiu ou simplesmente tem coragem para fazer o que quer)
O que é que se responde perante um desabafo: lamento mãe se não sou o que tu sonhaste mas acontece que tenho vida própria e os meus sonhos.. Por favor deixa-me viver a minha vida !


Ai que saudades do tempo que tinha a certeza que estava na cama dele a dormir e eu me permitia passar por lá a aconchegar a roupa e dar-lhe um beijo do tempo   que me pedia para lhe comprar uns ténis ou para ao acompanhar ao cinema... Saudades das conversas de adolescente...
O tempo passa... e se por um lado sinto um orgulho do tamanho do mundo por ter criado um ser humano bem formado independente consciente e com valores por outro lado não consigo deixar de me sentir frustrada por aos olhos dele a vida não ser como eu a vejo...
Podemos mudar muita coisa nesta vida mas nunca mudar a forma como os outros a vêem.


È verdade que existem muitas pessoas no mundo com problemas muito mais graves do que os meus mas como diz uma amiga minha "pimenta no olhos dos outros para mim é refresco". Estes são os meus problemas e é com estes que tenho que lidar.
 Os  nossos Filhos são como navios: não desapareceram no horizonte, apenas da nossa vista para viverem a vida deles..

Mas é difícil como o caraças... Ser mãe de um homem de vinte anos e uns trocos largos.

Ou será que sou eu que estou a ficar velha e conservadora?!Ou todas as mães são assim..

 
 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:39


O reino do faz-de-conta

por R.Cheiros, em 10.09.08

O a pobre do Michal Douglas acabara de ser abandonado pela mulher que lhe levou os filhos, tinham-no despedido do emprego, endividado até as orelhas,e, para cúmulo encontrava-se metido num engarrafamento do caraças em pleno auto - estrada de Los Angeles. Esturricado por um sol dos diabos e atordoado pelo pandemónio de milhares de buzinas a tocar ao mesmo tempo com os respectivos donos a vociferarem insultos entre si. As tantas para ajudar a tanta desgraça o fulano de trás deixa descair o carro e pumba..


Não era de estranhar que se passasse e que, de revolver em punho levasse por diante uns quantos condutores, enquanto se dirigia a casa da ex mulher.


Todos quantos estávamos a ver o filme compreendíamos perfeitamente o desespero do homem...mas, as opiniões dividiam-se cada cabeça cada sentença .

Todos nós sabemos  uso de armas de fogo é hoje o símbolo de muita  violência gratuita. E que se usa uma arma por "dá cá aquela palha" parece tão simples...


A criminalidade é cada vez mais violenta em Portugal, quem é que não sabe disso? Os roubos, homicídios ou violações - crimes que provocam maior alarme social e uma enorme sensação de insegurança.
Mas para além de mais violentos, os criminosos estão também mais organizados. Hoje em dia um roubo já é pensado até ao último pormenor. Basta recordar o ultimo assalto há "famosa" carrinha de valores no auto-estrada.


Assassinatos, violência doméstica, assaltos, tiros na escola, mortes em discotecas etc, etc, Será que nos tornamos mais violentos ao conviver com tanta violência?

Eu reconheço que me sinto insegura e bastante preocupada principalmente quando os mais novos cá de casa resolvem fazer as suas noitadas... Hoje uma troca de palavras pode dar origem a um tiro ou uma facada.

Existe uma crescente onda de violência explícita e gratuita entre os jovens entre o ser humano de modo geral, sejam eles de qualquer classe social, origem, raça ou religião.


Alguns culpam a sociedade cada vez mais exigente e competitiva que nos leva ao individualismo exagerado. Hoje vive-se um salve-se quem puder onde tudo é permitido não se olha a meios para tingir os fins e tudo se faz por 5 minutos de fama ou suposto sucesso.


Não importa ser mas parecer, e ter... Ter a casa mais  XPTO os melhores moveis que o vizinho , o melhor carro que o colega, as melhores ferias que o amigo, nem que para isso tenha que se fazer um novo credito. ter, ter... E quando se vai a ver são só aparências... Porque na realidade não tem nada, só dividas. É muito comum ver algum abrir a carteira e trazer uma infinidade de cartões de credito, eu pergunto-me para que??? Mas parece-me que são modas é giro e fica bem abrir a carteira e mostrar todo aquele "arsenal" Fazem-se créditos loucos, créditos para pagar créditos as famílias estão cada vez mais endividadas e mais “perdidas” e mais sozinhas. 

Não sei de quem é a culpa...

 A oferta de dinheiro fácil de plástico é muita todos os dias somos bombardeados com publicidade de dinheiro a baixo custo só facilidades...  Mas será que ainda há quem acredita que alguém dá alguma coisa a alguém de graça? 

 

Tudo se paga, nada é de borla... Cada vez mais se perdem casas por falta de pagamentos, carros são confiscados. Porque das duas e uma ; ou se come ou se pagam os créditos... e gera violencia.

A falta de apoios para a integração social o facilitismo à imigração descontrolada a formação de guetos tudo isto faz a violência

 

E os outros  vão ficando orgulhosamente sós.
Esse individualismo exagerado gera medo entre as pessoas. Esse medo faz com que elas se tranquem em si mesmos.

Nós, seres humanos, tornando-nos mais e mais individualistas estamos a perder a noção de sensibilidade quando deparamos com a violência veiculada nos jornais e Tv. A tragédia já não nos choca tanto.

Um crime já começa a tornar-se banalidade do dia a dia. A guerra passa a ser apenas uma mera contagem estatística de mortos e feridos. Uma simples cena de amor num filme faz-nos chorar muito mais que centenas de mortos todos os dias nos noticiários .

 

Assim, a violência pode ser expressa de várias maneiras. Seja ela física, urbana, doméstica, psicológica, política ou social. Mas uma coisa é certa, a violência está a crescer de tal maneira parece uma coisa comum, parece  um caso de normalidade no  nosso quotidiano. A violência tornou-se comum, banal.
E o que se faz??


Parece que vivemos num País inexistente, num qualquer reino imaginário de contos-de-fada.
As pessoas aprenderam a brincar com acontecimentos sérios, rindo às vezes de sua própria sorte.

Essa politica  anárquica torna o povo vulnerável frente às grandes decisões nacionais. Muitos procedimentos irresponsáveis acontecem diariamente sem que as pessoas pensem questioná-los.

Desse modo vemos o professor fazer-de-conta que ensina, o aluno fazer de conta que aprendeu e o estado faz de conta que baixou o insucesso escolar. 

O Governo fazer-de-conta  que governa e  o povo faz-de-conta que é governado os ministros fazem-de-conta que fazem alguma coisa .

O presidente faz-de-conta que conta para alguma coisa . Os  políticos fazem-de-conta que são sérios e o povo faz-de-conta que acredita.

O estado faz de conta que acaba com as barracas mas  faz guetos sociais e nós povo fazemos -de-conta  que acreditamos.

O estado  faz-de-conta que controla a imigração ilegal e o povo faz-de-conta que acredita

A Lei que faz prender é a mesma que  pode fazer soltar. Os policias prendem o juiz faz-de-conta que  "julga" e a vitima fazer-de-conta que acredita. 

Eles fazem de conta que a violencia está controlada ,e  o povo ainda fazer-de-conta que acredita..

São alguns absurdos que vêm provar que vivemos num País do faz-de-conta realmente

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:54


Paixões

por R.Cheiros, em 26.06.08

Não sou uma mulher de me apaixonar facilmente, mas sou uma mulher de paixões!

São elas, as paixões que me dão vida e são elas que me atormentam!

Às vezes queria ser tão diferente...

Queria viver o dia-a-dia e não esperar sempre mais da vida.

Queria poder desfrutar cada minuto com calma.

Queria ser mais conformada…

Queria não ter tantos sonhos e não tentar sempre correr atrás deles.

Eu estou farta de dizer que sou a contradição em pessoa. E sou. Mas para mim a vida não é a preto e branco.Tem varias nuances.

E por mais "durona" que eu seja, ou que possa parecer ser, a quem não me conhece, a verdade é que sou uma “ romantica idealista "cheia de sonhos.

Existem pessoas que nascem para viver com tranquilidade e outras que nascem com bichinhos carpinteiros, daquelas que nunca conseguem estar quietas e que têm que estar sempre a magicar algo.(Eu estou no segundo grupo)

Também há pessoas que nascem para ter relações calmas e tranquilas vivem a vida a planear e futuro que nunca alcançam... É sempre no futuro. E vivem bem assim e até conseguem andar com um sorriso estúpido na cara.

E outras que nascem para para viver momentos. Eternas insatisfeitas que passam a vida a questionar-se a querer sentimentos arrebatadoras, a saltitar atrás dos sonhos.

Pessoas que caem, choram, magoam-se mas limpam as lágrimas lambem as feridas e seguem em frente para cair de novo e se preciso for voltar a chorar..

Outras ainda sem cair ficam com o pé em péssimo estado..:)

Estas pessoas são menos felizes??

Não sei...mas tenho as minhas dúvidas.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:37


O tal!!

por R.Cheiros, em 09.06.08

 


 

Dizer que ele não existe é asneira, ele existe sim, mas para cada uma de nós ele é diferente, se fosse perfeito para todas nós, seria muito complicado, o que eu costumo dizer, é que alguns são “belezas universais” ou seja, são tão bonitos, que não tem quem não goste , e mesmo assim, pode ser que quando tu  o conheças, nem o aches tão interessante assim.

Mas voltando ao assunto, homem perfeito existe? Eu espero que sim, não acredite que o homem perfeito não tenha defeitos, mas sabe que os tem e tenta melhorar, ele entende de tudo um pouco, e aquilo que não entende, tenta aprender, ele não é maravilhoso, mas é bem bonito e muito charmoso. Ele troca as lâmpadas, abre os frascos complicados , faz pequenas coisas que nem sempre conseguimos fazer.

Ele é másculo, mas não é machista, é um cavalheiro, mas não é piegas, ele olha de um jeito que é só dele e é só para ti , e tem um sorriso que te derrete na hora.
Ele também sabe Dizer  não, mas sabe dizer com jeito, ao mesmo tempo que diz sim quando realmente quer alguma coisa, ele não faz “tipo” ... Ele é safado, mas só tu sabes disso, ele faz sexo mas também sabe fazer amor,mata-te de desejo mas também te acalma com amor e ternura,ele é romântico sem ser meloso, ele é determinado sem ser um louco ambicioso.

Ele nunca vai esquecer o teu aniversário, ele adora a família, ele é divertido, mas não faz questão de ser o centro das atenções nas  festas, ele é gentil, presta atenção nas pequenas coisas, e também nos assuntos importantes. Ele veste-se muito bem, mas adora um palpite teu , e tu também adoras saber o que ele acha sobre ti.

Os defeitos? Claro, vários deles, mas eu também tenho, provavelmente os que eu mais odeio nele,  tenho-os em mim, e porque não, juntos tentar melhorar cada vez mais? Através de conversa, compreensão e é claro, amor. Saber falar o que sente, é muito bom, para os dois lados, tanto ouvir quanto falar é imprescindível.

Para cada uma de nós existe o homem perfeito, ele é apenas alguém que tem sintonia contigo , que tem objectivos em comum, ideias , e principalmente valores, e tendo tudo isso, fará com que tu  o vejas de maneira diferente, um compreenderá o outro de maneira tão intensa, e tão harmoniosa, que quando tu perceberes, já terás sido fisgada, ou seja, o conjunto de acções e não acções que são exactamente o que tu esperavas de alguém.
 

PS -1-Só me falta saber onde é que ele está)

PS -2-Existem mentes brilhantes com uma imaginação... Não é?
 Convêm acordar porque ninguém é perfeito 
 


 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:37


Seis palavras uma memória

por R.Cheiros, em 01.05.08

Seis palavras que guardo na memória e sempre presente na vida.

Nunca tive heróis muito menos fui obcecada por esta ou aquela estrela e nunca segui modas .(Mas  tenho que confessar que um homem marcou a minha vida!

O meu pai era e é o meu manual de vida. Homem humilde de poucos estudos mas de garra. Ainda do tempo que sapatos eram só ao Domingo e se dividia a sardinha por três porque a fome era "negra".Não tanto por falta de dinheiro mas porque não havia onde comprar. Nascido e criado numa aldeia da beira, aos 14 anos resolveu tentar a sorte completamente sozinho em Lisboa. Lutou muito, casou aos 20 anos. Em pouco tempo tinha 4 filhos para criar. Acho que foi isso que lhe deu um novo ânimo, os filhos que agora dependiam dele. Homem integro e de um carácter sem mácula fez-se sozinho sempre dentro de princípios e valores de honestidade. Não era homem de andar os beijos aos filhos nem aos abraços, mas estava sempre pronto para uma conversa franca e para nos ajudar em qualquer dúvida. Não podia ver os filhos abatidos ou a desistir que tinha sempre uma palavra de incentivo. Hoje este velhote, com apenas a 4ª classe mal tirada (como ele diz) metia e mete muitos  doutorzinhos no “chinelo”. Ria-me quando iam falar com ele (quando ainda estava no activo) e lhe chamavam Sr. Doutor e ele respondia: Quando estive para ser não tive dinheiro para isso agora tenho dinheiro  e falta-me o tempo.Sou formado pela vida. Bom, todas as minhas regras de vida tanto profissionais como pessoais são ensinamentos que ele me deu, todos os valores e princípios que me passou. Ensinou-me a ser humilde sem ser humildezinha a nunca virar as costas à vida .Tudo o que sei devo-o  a ele. Em todas as nossas conversas ao longo da vida sempre me disse para não me esquecer : A palavra vale mais que uma assinatura. E com este ensinamento tenho seguido a minha vida.

Obrigado pai por seres quem és.

Este foi um desafio lançado pela minha amiga coisasdocoracao;uma memória em seis palavras .

Não me levem a mal se não passar a ninguém em particular mas sim a quem se sentir tentado a responder.

(Não sei se o objectivo era este acho que me perdi um bocado e me alonguei.sorry)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:14

web counter free

Usuários online


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2008
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

subscrever feeds