Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Tranquilidades, estranhamente calma!!

por R.Cheiros, em 30.10.08

Hoje o dia amanheceu calmo, chuvoso e tranquilo.
A chuva batia na janela do meu quarto enrosquei-me um pouco mais nos lençóis. Eu gosto de me levantar cedo, mas hoje... Espreguicei-me uma duas vezes mas  a vontade de me levantar era pouca ou nenhuma.
Não me conseguia levantar da cama, parecia que alguma coisa me prendia e eu aproveitei  cada bocadinho ao mesmo tempo que o meu corpo se enroscava no lençol solto e nas lembranças.
Nas manhãs de chuva gosto de fazer ronha na cama aproveitar todos os minutinhos. Nunca vos aconteceu?
O pensamento voar para longe e parece que fazermos um pequeno filme da nossa vida? A preguiça  consome-me.!!
Atire a primeira pedra, quem nunca  sentiu saudades.
A vida não nos poupa, exerce todos os papéis... Assim, como o tempo, apenas cobre de dores e alegrias, segue seu rumo de ser tempo, tempo para ter, conquistar, amar, conhecer pessoas, recordar e sentir saudades.
Cada pessoa o sente à sua maneira, com a sua própria intensidade e com suas próprias verdades....
Mas hoje, assaltou-me esse fantástico sentimento tão português que tantos nos caracteriza.
Saudades do tudo o que já  vivi, saudades de amigos distantes, saudades de conversas e de lugares
A saudade que devemos cultivar é um sentimento suave que invade o coração e traz à lembrança aquelas pessoas que amamos, acontecimentos felizes e belos lugares.
Sim, a  saudade pode não entristece o coração de quem sente, podem ser lembranças agradáveis.
Saudade das frases que sempre dizia, de momentos, dos amigos, da convivência, das brincadeiras...
Saudades dos meus pais...
Saudades daquela criança que já só existe na minha memoria..
Saudades de mim

Eu tenho diversas saudades!!
É fantástica a variedade de coisas que podemos fazer na cama ,já pensaram nisso ??
Dormir, sonhar, ler, planear, desfrutar, sexo, ordenar, amor, executar e ate sentir saudades!!
“Hoje não te levantas??”
Alguém me chama... é hora de voltar a realidade.
 (o meu mais que tudo as vezes é tão oportuno..)
O estupor do despertador não se cala!!

Hoje acordei estranhamente calma..
 

 
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:51

 

Eu não vivo sem música. E vocês?

É uma constante na minha vida em todos os momentos, acordo com música é o som do meu despertador, no carro no trabalho, ou em casa. Eu acho que a música é um alimento da alma que nos pode fazer sonhar, viajar, enfim eu adoro musica. Na minha casa desde menina sempre se ouviu muita música. . Recordo-me das músicas que habitualmente se ouvia lá em casa influencia principalmente do meu pai.

Adriano Correia de Oliveira

Pedro barroso

José Mário branco -Mudam-se Os Tempos, Mudam-se as Vontades

Zeca Afonso Traz outro amigo também Cantigas de Maio

E Alfredo Marceneiro claro, que era a voz do fado de eleição do meu pai. Acho que na altura eu sabia todas as letras de cor.

Com os meus irmãos, sim que nessa altura eu ainda era a mais nova (a ultima nasceu com 13 anos de diferença de mim) comecei a ouvir outros géneros musicais e a ganhar verdadeiro gosto pela música.

Beatles,Aretha Franklin.(foi com a minha irmã) Frank Zappa, Pink Floyd,The Tubes,Peter Gabriel, Cat Stevens, Black Sabath,e Rolling Stones,Rory Gallagher, etc etc e o mestre da guitarra :Jimi Hendrix (curiosamente nessa altura o meu irmão jogava à bola federado, começou a ir para os treinos de guitarra ao ombro, aqui entre nós jogava melhor do que tocava mas entretanto optou pela guitarra)

Depois começamos a fazer a nossa propria seleção e a gostar mais disto ou daquilo..

Nirvana, Marillion ,Dire Straits,Supertramp,Credence Clearwater Revival ,Rod Stewart foram algumas das minhas escolhas. Hoje tenho outras, claro.

E Porque existem memória que não se perdem, algumas das musicas não que hoje sejam as minhas preferidas mas que de alguma forma marcaram a minha vida neste ou naquele momento e me despertaram os sentidos. Então aqui vai:

Zéca Afonso Balada do Outono : Ela embalou a minha infância, assim como outras músicas faz-me lembrar de alguém muito especial. O meu Pai.


Earth & Fire – Weekend : Sempre que me recordo esta musica, lembro-me uma festa há muitooo tempo atrás onde conheci alguém muito especial.


Rod Stewart-I Don't Want To Talk About It: (Como gosto de todas escolho esta ) Lembra-me minha primeira paixão de adolescente, daquelas dramáticas, que quando não dá certo, agimos como se o mundo fosse acabar..


Creedence Clearwater Revival - Have You Ever Seen The Rain : Momentos muito felizes, lembro-me de todas as palavras ditas, lembro-me do refrão que cantei junto com alguém que é parte importante da minha história.



Dire Straits - Sultans of Swing: Fizemos uma viagem muito agradável e essa música tocou repetidamente durante todo trajeto e quando a escuto, lembro-me perfeitamente daquele dia.


Eagles - Hotel California: Velhos tempos:))



BB King - The Thrill is Gone( resalto esta) Um tempo bom, sem responsabilidades, sem preocupações...só amor:)


Kenny Rogers - The Gambler: Este “homem” está ligado a minha vida desde que me casei... tambem aprendi a gostar. Marca o início da minha vida em comum quando toca  associo logo a alguém muito importante na minha vida,meu amigo,companheiro, que me deu um dos meus maiores tesouros, o meu filho.



Vangelis - Chariots of Fire: Uma fase da minha vida foi embalada por essa música. O meu filho era pequeno e, enfim.


Bryan Adams - Have you ever really loved a woman : Uma semana de sonho onde fui rainha... É só fechar os olhos e escuto  lembro-me de cada pormenor.. Porque tenho a certeza que este homem canta só para mim..


 

 

Hoje tenho outras preferências mas estas músicas marcaram a minha vida. Ainda hoje me acompanham no carro o :Bryan Adams e Creedence Clearwater Revival estes ultimos são unicos e fantasticos.

 

 

Guardo religiosamente os meus velhinhos de vinil...

Adoro jazz e música clássica até os meus gatos gostam..

E fado

 

Músicas da vida... Vocês terão as vossas
 


 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:50


É rapido demais...

por R.Cheiros, em 26.08.08

Quantos de nós, já ouvir dizer: “Isto no meu tempo não era assim”?
Eu já ouvi algumas vezes e até vejo que é verdade.
Aprendemos tanta coisa na vida algumas até sem grande significado e outras tão importantes deixam-nos perdidos completamente há nora, pelo menos a mim.
Estou a tentar aprender a ter “filhos crescidos” e olhem que não é fácil. Não existem manuais, mapas ou enciclopédias com uma táctica certeira.
Somos bombardeados todos os dias por e-mails.
Alguns de fazer chorar as pedras da calçada de tão lamechas quase todos com histórias de vida que poderiam ser exemplos a seguir.
(Sobre os filhos existem N deles.)
Filhos…:
Lindos e criativos, textos. Dignos de se publicar em colunas dos jornais ou prefaciar livros de grande sucesso.
Texto uns mais originais do que outros. Palavras e mais palavras, que, falam invariavelmente de sentimentos conhecidos por todos nós e muitas vezes repetidos há exaustão.
Lemos e choramos, ou engolimos as lágrimas, esprememos a garganta e até sentimos um aperto no coração… Um drama pegado.
Invariavelmente falam de “filhos pequenos” e tudo exemplos a seguir antes que os filhos cresçam.
Alguns dão-nos vontade de sair a correr e atirarmo-nos nos braços dos filhos a pedir perdão, antes que eles cresçam.
Mas “Antes que eles cresçam” para mim já não serve: os meus filhos já cresceram. Portanto, não posso mais seguir tão sábios conselhos, chegaram tarde demais.
Ou são os filhos que crescem depressa demais???
Tanto manual, tanto livro de instruções e tanta gente a escrever, será que nenhuma alminha se lembrou de escrever: como se aprende a ver os filhos crescer?
Não podiam ter inventado estes tipos de e-mail há mais tempo? E de preferência a falar de “filhos crescidos”?
O meu filho cresceu! Tem 26 anos e ela 23. (ela amo-a como filha, filha do coração) Grandes mesmo, bem maiores do que eu.
Cresceram e eu não notei. Fizeram escolhas e eu não me apercebi… e não sei muito bem como lidar com isso.
A falta do beijo na bochecha e as brincadeiras antes de adormecer. Falta de os ver dormir...
Quando eu entrava no quarto devagarinho e tacteava no escuro há procura do edredão no chão para os cobrir.
Até do irritante grito: "mãeeee traz-me agua ou não consigo dormir "Me faz falta.
O sair do quarto pé ante pé com alivio por os saber em segurança.
Cresceram, e ninguém me ensinou a ter "filhos crescidos".
Estão a fazer escolhas, escolhas difíceis que vão exigir muito esforço da parte deles, apesar de ter feito exactamente igual um dia e não me arrepender de nenhum dos rumos.
Escolhas que não sei se são as acertadas, mas são as escolhas deles, os sonhos deles.
 E eu descobri que posso ter os meus sonhos e expectativas em relação a eles mas nunca sonhar por eles.
Cresceram, já não os  acompanho ás festas da escola, já não os levo ao cinema, já não viajam comigo.
Já não dou palpites sobre o que vestem, sobre o que devem comer sobre os livros que devem ler ou os horários de irem para a cama, (para mim esta parte é terrível). Mais ainda posso dar-lhes carinho e receber.
Tenho que aprender a ter "filhos crescidos". Tenho que aprender a perceber que não os posso ter sempre por perto. Mas não posso desaprender a ser mãe e deixar de amá-los.
Porque preocupação, cuidados, conselhos, afagos, são as maneiras de mostrar que os amamos.
Nem mesmo a mãe mais errada do mundo será tão culpada se o que quer que tenha feito tenha sido por amor aos filhos. Esse amor não tem tamanho, cor, nem distância, ou idade. Não se  explica, não é para entender . Eu  não sei explicar o que é o amor de mãe. Nem o sabor de um abraço de um filho.
Não existem palavras em nenhuma língua humana capaz de contar o que é amor de mãe.
Não é porque não há como explicá-lo que ele vai diminuir depois que os filhos crescerem.
Porque mães não deixam de ser mães – ou pais – apenas porque os filhos crescem.
 Creio que a diferença de sermos mães de "filhos crescidos"  é que a casa esvazia-se, a saudade instala-se e não há canto onde não encontremos o frio da ausência, o eco de um previsivel adeus.

 

 

(Nostalgica …  )  

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:21


Sozinha

por R.Cheiros, em 26.04.08

Eis que chego a casa e …
Uma casa vazia e silenciosa!
Hoje à noite cheguei a casa não tinha ninguém para dar ou receber, uma boa noite. Só as sombras roedoras dos meus passos neste espaço vazio ecoam na minha cabeça. O silêncio espera-me. É só uma casa vazia.  Milhões de pensamentos encaixam-se no espaço de poucos segundos. Deixo os meus sorrisos em cada passagem, afinal não era isto que eu sempre quis? Deixo os sapatos no chão da entrada e a mala um pouco mais à frente. Encho a banheira de água quente e muitos sais. Pela primeira vez em anos sinto o prazer de deixar a roupa espalhada pelo chão enquanto me dispo e entro na banheira que está mais apetecível do que o sétimo (céu) e por muito pouco não adormeci. Visto um robe e prendo o cabelo e deixo as roupas para apanhar amanha. Vou fazer um café bem quente e fumar um cigarro. Vejo as estrelas a (cair) do parapeito da janela, parecem tão perto que sinto que as posso apanhar com a mão. Está um vento fresco e as cortinas parece soluçar de saudades. Não gosto desse clima de me sentir “sozinha” é estranho. Percebi que já não sei se gosto de estar sozinha, só que há coisas que prefiro nem pensar.. 

Sinto saudades não sei de quem nem porque… A casa parece triste.

(amanha já vou para cima) afinal ainda tenho muito que descobrir sobre mim!.

Boa noite!!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:50


Solidão

por R.Cheiros, em 01.03.08

Não fomos feitos para a solidão.

Solidão é uma ilha com saudade do naufrago

Sei que te lembras de mim
Sei que  vais estar sempre aqui 
Mas não sei se me conheces

Não sei se me queres ver como sou

Solidão não é ser solitário ..

A maior solidão é a dor de estar rodeado de gente e estar sozinho

Odeio quando  me roubas a solidão sem em troca me ofereceres verdadeira companhia. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:06


Hoje não estou para ninguem!!!

por R.Cheiros, em 25.02.08
Hoje não estou para ninguem!!!
Existem dias assim..

Sem razão, sem sentido, sem nada que nos anime ,sem vontade de reagir.. e nós aqui.

Hoje sinto a tua falta, como sempre sinto

Sinto saudades de mim, saudades de ti ,saudades de nós, da felicidade, do sorriso do nosso viver.

Temos defeitos... e isso o que importa...

Trocamos segredos ... e respeitamos as nossas divergências!

Até nas horas mais incertas sempre encontramos o ponto certo. sabemos o que queremos sem um ou outro pedir..

Fazemos porque nos sentimos felizes em fazer...amor e sexo .

Hoje mais do que nunca senti a tua falta

Falta dos nossos momentos

Falta do teu olhar ,dos meus olhos nos teus

Falta do teu corpo no meu corpo que se juntam por instinto ,um compreende o outro.

As mãos entrelaçadas as nossas bocas a respirar uma na outra..exalando o que sentem

Respirando de desejo sussurrando gemidos até chegarmos ao topo e morremos por instantes.

Saudades do amor, do tesão que nos vicia.

Hoje preciso de ti

Hoje não estou para ninguém !!!

 


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:31


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2008
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D