Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



E é natal!!!

por R.Cheiros, em 09.12.08


Gargalhadas pomposas, cínicas e sorrisos amarelos;
Não gosto do Natal!
Simplesmente é a época de hipocrisia por excelência!
Porque é nesta altura que todos se "preocupam" com o seu semelhante e realizam as boas e caridosas acções...
Começa nos dias que antecedem o “clima natalício”. Esta é a hora de fingir que tudo se perdoou, de reforçar amizades e de ser falso com as pessoas ao redor. Passa-se um ano inteiro em que cada um olha só para o seu umbigo a gladiarem-se em competição desenfreada a criticar e maldizer. E num passe de magica tudo se altera e se resume ao “clima" voltam a amar-se, mesmo que só por uma noite.
Troca de mais singulares e estúpidas mensagens de amor e fraternidade... De pessoas que durante um ano inteiro não se lembram de dizer um simples olá!!
Velas vermelhas e douradas bolas de todas as cores..
 O comércio lucra em cima de pessoas que gastam o que não tem muitas vezes por obrigação.
A comunicação social tornou a comemoração do nascimento de Jesus em um mercado que privilegia os ricos, oprime os da classe média e exclui os pobres.
Porque é a época do consumismo desenfreado...Porque é a época dos sorrisos e compaixão...
A festa de natal tem o seu ponto alto na comilança e no exagero das compras.
O exagera da comida numa mesa que tem tudo, ignorando-se que umas  têm pouco e outras simplesmente não têm.
É uma treta uma ilusão de sentimentos, uma hipocrisia e uma chatice!
Sinceramente, incomoda-me ver as pessoas atafulhadas com sacos e embrulhos, a saltar de loja em loja e parece que nunca estão satisfeitas, bombons, roupa, bolos, brinquedos, livros, cds....meu deus, um sem fim de coisas, quinquilharias e tralha que ao fim e ao cabo não servem para nada.

E porquê....?? O mais irónico de tudo, é que se  compra simplesmente por ser natal, sem termos outra razão válida!!
Já tive dias em que fui mais crente. Já acreditei mais do que acredito agora, e a minha relação com o divino ou com a religião não é lá aquelas coisas e já viu melhores dias...

Já pensaram no abismo que separa a realidade das pessoas e que se acentua na época do natal? Alguns “estragam” esbanjam ignorando a realidade de quem têm pouco ou s simplesmente não têm.
O  apelo mundano de comprar e proporcionar alegria "falsa" na mesa devia ser de todos e não apenas de alguns.
 Em relação há igreja e à sua envolvência se todas sem excepção abandonassem  preconceitos e falsos moralismos e  abrissem os cordões há bolsa das suas abastadas contas e dessem comida aos pobres, o natal faria sentido! e quiça o mundo...
O Natal ou o significado dele está bem dentro de nós, a cada dia que passa.....dizer palavras bonitas a quem gostamos, dar um abraço todos os dias, fazer surpresas quando nos apetece, rir e fazer rir....!!
E quanto há festa da família... a família que realmente se quer reunir não precisa de um dia especial para o fazer já dizia o outro: Natal é quando um homem quiser.

Já alguém se perguntou porquê é que não se mantém este espírito todo o ano??

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:29

Tenho certeza que essa velha máxima de que (o dinheiro não traz felicidade) foi inventada por alguém cheio de dinheiro. E muito dinheiro. Em proporções indecentes....
Pois  alguém me consegue explicar onde é que esta frase se encaixa? Como é que  não traz felicidade? Se o dinheiro não servir para melhorar a qualidade de vida e nos fazer feliz, então  serve para que?


 Se a felicidade está directamente ligada à “cidadania”e logo associada a um conjunto de direitos, e deveres e qual é o indivíduo que pode exercer uma cidadania plena sem dinheiro?
A felicidade está da mesma forma  ligada ao poder de consumo, não é verdade? Quem é que pode comer, vestir-se, desfrutar de uma habitação condigna, ter saúde, proporcionar aos filhos o básico, desfrutar do merecido lazer depois de um ano de trabalho sem dinheiro?? É complicado, não?


 Vemos todos os dias, tanto ao nosso redor tanto pelos jornais e televisão, provas irrefutáveis de que a infelicidade, mundo fora, é resultado da fome; das doenças; dos conflitos; da falta de dinheiro para pagar pela vida em todos os seus quesitos, como dignidade, respeito, inclusão, estabilidade social.
Os ricos ou ditos países de 1º mundo cada vez mais a desestimular o crescimento da “concorrência” dos pequenos, dos pobres. Porque isso iria resultar na  a divisão de poder e é o que eles temem,.Uma parte do que se superfluamente se gasta pelos ditos “ricos” daria para matar a fome do mundo, mas convêm mantemos controlados e dependentes. Assim, o dinheiro e o poder, está nas mãos, nos bolsos ou nas panças de poucos.

 

Eu sei que por vezes sou assim... Não sei porque é que hoje acordei para aqui virada!
Mas também não deve ser por isto que vem dai mal ao mundo...Pois como dizem por aí “um mal nunca vem só” hoje lembrei-me de dinheiro e por sua vez de felicidade (que mistura explosiva..) 

E como também dizem que quem nasceu torto, tarde ou nunca se endireita assim como dizem também que burro velho não aprende línguas... É como eu... Custa-me a entender certas coisas e ainda acredito em  outras..

Acredito que se pode mudar, que a riqueza pode ser mais bem distribuída... Acredito na igualdade.
Olhem, Sou muito crédula! Mas atenções não confundam credulidade com burrice... Porque aqueles que pensam que tem os olhos mais rasgados são os primeiros a cair.... E para os espertos eu costumo dizer: Não subam muito alto... Porque quanto mais alto se está maior é o tombo.


Mas aqui entre nós,  quem diz que "dinheiro não traz felicidade" nunca passou fome e viu a tristeza que a sua falta traz....

 

É claro que o dinheiro não compra a família, amizade, amor, reconhecimento e a felicidade. Mas ajuda e de que maneira... Ou alguém tem alguma dúvida que a falta de dinheiro pode destruir qualquer família, qualquer casamento e não há felicidade que resista... Também existe esta velha máxima e aqui encaixa como uma luva...: "quando um homem não tem dinheiro até os cães lhe mijam em cima"...
Claro que  o património humano (valores, princípios etc) são o mais importante mas até esses por falta de dinheiro vão há vida....Alguém tem duvidas? Ou alguém é capaz de afirmar que se tivesse um filho a precisar de um tratamento ou a passar fome e não tivesse dinheiro nem sitio onde o ir buscar não se esquecia por momentos dos valores e princípios???


Dinheiro não traz felicidade? ou é hipocrisia?dinheiro traz felicidade sim! Mas não sozinho.....


O dinheiro baralha e atrofia quem fala dele.. Senão vejamos: Se um tipo procura ganhar mais dinheiro: é ganancioso. Se o guarda e não o esbanja é um avarento. Mas se o gasta : é um estroina desgovernado. Se não o arranja: é um inútil Se o arranjar sem trabalhar: é um parasita. Se o tem depois de uma vida inteira de trabalho: é um idiota que não soube gozar a vida...


E com esta conversa toda lá descobri quem inventou a tal frase: o dinheiro não trás felicidade.
Pasmem se não foi o nosso governo...há pois é..
Não acreditam? Então reparem... Todos sem excepção quando se candidatam a um cargo público é pelo bem do país e do povo dizem eles, claro). Então há que deixar o povo feliz ou seja pobre (porque o dinheiro não trás felicidade) e eles coitados fazem o sacrifício de ficar com a parte penosa... A da infelicidade de ter dinheiro.


Agora que descobri posso dizer missão cumprida! 
Qual missão cumprida qual nada! Eu tenho é que tentar sobreviver nesta selva que é a vida. Ai que eu nem sei como hoje cheguei aqui... Que se soubessem em que estado é que o "estado" me está a deixar... Estou que de tão enervada quase que nem vejo nada!

 

Mas afinal o dinheiro não traz felicidade?? dinheiro realmente não traz felicidades, mais em muitos casos proporciona o caminho da dita.

 

Com um pouco de exagero: Mas se tiver que chorar ...Prefiro chorar dentro de um Mercedes  tomo de gama que de um Smart ( que por acaso é o meu carro)

 

PS:Amiga o outro tema vai ter que esperar... Mas não está esquecido.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:30


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2008
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

subscrever feeds