Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O tempo não volta atrás… sem ideias!

por R.Cheiros, em 11.03.09

 Ando um bocadinho descorçoada com o blogue. Um bocadinho assim para o muito..


É do tempo..? Pois não sei, mas duvido.  Está  óptimo com um sol radioso. Reconheço que sou um bocadinho inconstante, mas só um pouquito, talvez as coisas não estejam a correr como deveriam.
Uma mulher "escalfasse" a trabalhar, armada em “escrava Isaura” quase como a mulher do padeiro de noite e de dia quando deveria receber os loiros vai-se a ver e tungas... Sai tudo ao contrário do que se espera.


Eu bem tento transmitir por aqui ânimo e confiança, e por enquanto ainda não considero que a minha missão seja uma missão impossível, embora esteja já a resvalar para uma missão de alto risco à medida que eu vejo o objectivo cada vez mais longínquo! Ele são empresas a fechar, desemprego, calotes que até arrepiam, etc.

 

É que eu sou mulher de cabelo preto (pintado é certo, porque isto os branco já não perdoam.. mas não sou burra! Sou razoavelmente "esperta" e até percebi logo que a crise que por ai tanto se fala é uma treta e é só para alguns...
O que está a dar é ser político, lembrem-se disso… a politica é um emprego de futuro.


A modos que sinceramente não tenho ideia nenhuma do que escrever aqui.

A verdade seja dita, nunca tive lá grande imaginação. Não, minto! Já tive…

Ouve uma altura da minha vida que tive a ideia brilhante de me juntar aos “meninos de deus”.  Paz e amor era o lema. Mas confesso que o que mais me atraia era o espírito livre a musica e dizer que era contra.. Contra as convenções o capitalismo, contra as regras … A coisa até não corria mal, até a minha mãe se "encher".... E ser contra a “roupa pouco limpa” e contra umas faltas à escola. O caldo entornou de vez quando cheguei a casa com a ideia peregrina de passar uma semana numa comunidade assim a modos que virada para o (hippie) .
 Nunca me lembro de ver o meu pai tão zangado… Sei que me disse na altura se o meu objectivo de vida era viver no meio do mato, que tinha lá na (terra) muito mato para roçar, era só por mãos há obra.  Lá se foi o meu lado aventureiro de rebelde sem causa..
 
Os mais novos não devem saber de todo que raio são estes “meninos de deus” mas os mais cotas da minha geração de certo já ouviram falar. Então era tipo de uma seita  que até acreditava em deus mas em moldes diferentes. Facilmente eram encontrados nas ruas de viola e cantorias. O lema era paz amor e natureza, viver uma vida nómada e comunitária.
Velhos tempos…já não volto a ter 15 anos …

 

Fiquei triste e  magoada, juro que fiquei.
Mas como tristezas não pagam dividas.. Para irritar principalmente o meu pai, quis ser freira. É verdade! Daquelas há séria … hábito, convento e tudo.  
Depois pensei melhor… O voto de silêncio era o que me estava a custar mais engolir. E aqui entre nós, na altura também conheci o meu “mais que tudo” e não quis deixar passar o meu estatuto de mulher e também sempre tinha um belo dum corpito a defender! Porque isto do corpo não se compadece só de rezas hóstias e a paz no mundo.

 
Mas mesmo assim, continuava  a acreditar  que podia salvar o mundo..  Ideias não me faltavam reconheço.


Pensei então que teria que virar as minhas baterias para outro lado… colei cartazes, distribui folhetos e muitos etcs…
Até um dia…! 
Nunca gostei de “pastores”, vá se lá saber porque… nunca fui “Maria vai com as outra” e acho que o que o ser humano tem de melhor é a diferença. Liberdade passa também por fazer o que acreditamos. 
Sempre gostei de conversas bonitas. Mas muito raramente "emprenho" por os ouvidos.   Estava quase quase  rendida, confesso. Sempre acreditei nos principios ( e isso agradeço ao meu pai) liberdade, igualdade, fraternidade. Depois a bem da verdade,  também não se comiam criancinhas ao pequeno-almoço.

 

Falava-se   tanto de igualdade, descriminação, direitos  das mulheres, direitos humanos, e além disso quando se acredita que  que podemos ser  todos "iguais" e  felizes  só podem ser bom, é ou não é?
Mas se calhar falta  mencionar qualquer coisita.. Assim tipo depois do blá blá blá que tal  passar à prática.
Chega de oportunismo e de dizer o que se quer ouvir.

Muita simpatia, muita generosidade, muita obrigação e muitas regra a seguir. Direito de escolha..? tem juízo tudo pelo bem do (…)
Mas que coisa… eu não sou livre?

 

Hum… chegou-me a mostarda ao nariz. Gosto de perguntar tirar duvidas… Mas havia sempre uma ou outra voz que se lembrava de dizer que o que eu tinha era arrogância e o nariz empinado. Bem contar factos não há argumentos.. Por acaso até tenho, mas posso garantir que é apenas uma questão genética ( de família) não é mau feitio.

 Ponto final. Para esse peditório já dei ..!
Dizia-me o meu "mais que tudo " já farto destas minhas andanças tão contra a "cor" dele.
- Deixa-te disso... se tens ideias, coloca-as em pratica cá em casa sempre é mais seguro;)
 
E não é que tinha razão. É que tenho cada ideia…Assim como assim só se estraga uma casa.
Mas não é que ainda continuo a acreditar que a politica é um emprego de futuro..?
 
Vá se lá saber porque...!

E vai um cafezinho…??

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:14


"Silencio e tanta gente"

por R.Cheiros, em 16.02.09

Dizem que recordar é viver, não sei se será assim mas pelo menos é bom recordar.
Esta musica tem no mínimo 25 anos e se não estou em erro foi das piores pontuações que Portugal já teve num festival da Eurovisão.
Na minha opinião tem um poema fantástico que hoje me apeteceu recordar.


"Silencio e tanta gente"

 

Às vezes é no meio do silêncio
Que descubro o amor em teu olhar
É uma pedra
Ou um grito
Que nasce em qualquer lugar

Às vezes é no meio de tanta gente
Que descubro afinal aquilo que sou
Sou um grito
Ou sou uma pedra
De um lugar onde não estou

Às vezes sou também
O tempo que tarda em passar
E aquilo em que ninguém quer acreditar

Às vezes sou também
Um sim alegre
Ou um triste não
E troco a minha vida por um dia de ilusão
E troco a minha vida por um dia de ilusão

Às vezes é no meio do silêncio
Que descubro as palavras por dizer
É uma pedra
Ou um grito
De um amor por acontecer

Às vezes é no meio de tanta gente
Que descubro afinal p'ra onde vou
E esta pedra
E este grito
São a história d'aquilo que sou

 

Com letra e música de (Maria Guinot ) acompanhou hoje a minha manhã calmamente..

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:40

 

Eu não vivo sem música. E vocês?

É uma constante na minha vida em todos os momentos, acordo com música é o som do meu despertador, no carro no trabalho, ou em casa. Eu acho que a música é um alimento da alma que nos pode fazer sonhar, viajar, enfim eu adoro musica. Na minha casa desde menina sempre se ouviu muita música. . Recordo-me das músicas que habitualmente se ouvia lá em casa influencia principalmente do meu pai.

Adriano Correia de Oliveira

Pedro barroso

José Mário branco -Mudam-se Os Tempos, Mudam-se as Vontades

Zeca Afonso Traz outro amigo também Cantigas de Maio

E Alfredo Marceneiro claro, que era a voz do fado de eleição do meu pai. Acho que na altura eu sabia todas as letras de cor.

Com os meus irmãos, sim que nessa altura eu ainda era a mais nova (a ultima nasceu com 13 anos de diferença de mim) comecei a ouvir outros géneros musicais e a ganhar verdadeiro gosto pela música.

Beatles,Aretha Franklin.(foi com a minha irmã) Frank Zappa, Pink Floyd,The Tubes,Peter Gabriel, Cat Stevens, Black Sabath,e Rolling Stones,Rory Gallagher, etc etc e o mestre da guitarra :Jimi Hendrix (curiosamente nessa altura o meu irmão jogava à bola federado, começou a ir para os treinos de guitarra ao ombro, aqui entre nós jogava melhor do que tocava mas entretanto optou pela guitarra)

Depois começamos a fazer a nossa propria seleção e a gostar mais disto ou daquilo..

Nirvana, Marillion ,Dire Straits,Supertramp,Credence Clearwater Revival ,Rod Stewart foram algumas das minhas escolhas. Hoje tenho outras, claro.

E Porque existem memória que não se perdem, algumas das musicas não que hoje sejam as minhas preferidas mas que de alguma forma marcaram a minha vida neste ou naquele momento e me despertaram os sentidos. Então aqui vai:

Zéca Afonso Balada do Outono : Ela embalou a minha infância, assim como outras músicas faz-me lembrar de alguém muito especial. O meu Pai.


Earth & Fire – Weekend : Sempre que me recordo esta musica, lembro-me uma festa há muitooo tempo atrás onde conheci alguém muito especial.


Rod Stewart-I Don't Want To Talk About It: (Como gosto de todas escolho esta ) Lembra-me minha primeira paixão de adolescente, daquelas dramáticas, que quando não dá certo, agimos como se o mundo fosse acabar..


Creedence Clearwater Revival - Have You Ever Seen The Rain : Momentos muito felizes, lembro-me de todas as palavras ditas, lembro-me do refrão que cantei junto com alguém que é parte importante da minha história.



Dire Straits - Sultans of Swing: Fizemos uma viagem muito agradável e essa música tocou repetidamente durante todo trajeto e quando a escuto, lembro-me perfeitamente daquele dia.


Eagles - Hotel California: Velhos tempos:))



BB King - The Thrill is Gone( resalto esta) Um tempo bom, sem responsabilidades, sem preocupações...só amor:)


Kenny Rogers - The Gambler: Este “homem” está ligado a minha vida desde que me casei... tambem aprendi a gostar. Marca o início da minha vida em comum quando toca  associo logo a alguém muito importante na minha vida,meu amigo,companheiro, que me deu um dos meus maiores tesouros, o meu filho.



Vangelis - Chariots of Fire: Uma fase da minha vida foi embalada por essa música. O meu filho era pequeno e, enfim.


Bryan Adams - Have you ever really loved a woman : Uma semana de sonho onde fui rainha... É só fechar os olhos e escuto  lembro-me de cada pormenor.. Porque tenho a certeza que este homem canta só para mim..


 

 

Hoje tenho outras preferências mas estas músicas marcaram a minha vida. Ainda hoje me acompanham no carro o :Bryan Adams e Creedence Clearwater Revival estes ultimos são unicos e fantasticos.

 

 

Guardo religiosamente os meus velhinhos de vinil...

Adoro jazz e música clássica até os meus gatos gostam..

E fado

 

Músicas da vida... Vocês terão as vossas
 


 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:50


Alvo: Tio Sam

por R.Cheiros, em 11.09.08

A viagem de Middletownem  New Jersey foi feita de comboio até à estação do World Trade Center.  [por baixo das torres] Agosto de 2001.
Saímos, a praça estava repleta de gente de todos os tipos, músicos a tocar ao vivo, desenhistas que convidavam a um "retrato" em 10 minutos, exposições de tudo e mais alguma coisa, e vida, muita vida...
Subimos num dos elevadores achei assustador sente-se um ligeiro estalar nos ouvidos.
Ultima paragem e um lance de escada e surge o terraço enorme, e... Puxa esta vista é abençoada por deus... 
Fabuloso quase que me sinto no topo do mundo.

Confesso que valeu a pena e me rendi literalmente aquela vista fantástica

"Setembro de 2001"
Se puderes liga a TV e vê as noticias...
Mais tarde, ao ver as primeiras imagens das torres ruiu só consegui pensar..
Não acredito...
Filhos da puta.

(Um telefonema ,dificil ligação.Luísa estão todos bem?)

 

Não tem justificação.
Mas convêm não esquecer que os EUA lançaram a bomba atómica sobre Hiroshima e Nagasaki, e mais 120 mil japoneses foram mortos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:31


Rory Gallagher

por R.Cheiros, em 19.06.08

Só os mais cotas se devem lembrar...
Tempo livre agora não me falta e fui espreitar os velhinhos do vinil.
E como recordar é viver aqui fica.

Vi o Rory  Gallargher em cascais no pavilhão do dramático há alguns anos.

Se não me falha a memoria 1978, no tempo dos grandes concertos em cascais!
Era um homem que conseguiu combinar o dom de ser um autêntico génio criativo e um excelente guitarrista,

"Senhoras e Senhores o fabuloso"
 Rory Gallagher 

 

 

 Rory Gallagher  pioneiro notável de rock irlandês  Rory Gallagher era um guitarrista de rock e blues irlandeses, cantor de Música Popular. Nascido em Ballyshannon, Co. Donegal, em 2 de Março, 1948, ele cresceu na cidade de Cork.  Com base em Londres durante a maior parte de seus 30 anos de carreira, fez muitíssimas tournées , vendeu mais de 30 milhões de registos, e teve uma legião de leais fãs no mundo inteiro. .  Morreu em Londres, com 47 anos, em 14 de Junho de 1995.
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:16


Have You Ever Seen The Rain by

por R.Cheiros, em 09.05.08
Alguém me disse tempos atrás que há uma calma antes da tempestade, 
Eu sei, Tem sido assim por algum tempo. 

-
Someone told me long ago
There's a calm before the storm
I know 
It's been comin' for some time
When it's over, so they say 
It'll rain a sunny day
I know
Shinin' down like water 

I wanna know
Have you ever seen the rain?
I wanna know
Have you ever seen the rain
Comin' down on a sunny day?

Yesterday, and days before
Sun is cold and rain is hot I know
Been that way for all my time
'Til forever, on it goes
Through the circle, fast and slow 
I know
It can't stop,
I wonder

I wanna know
Have you ever seen the rain? 
I wanna know 
Have you ever seen the rain 
Comin' down on a sunny day? 
Yeah!

I wanna know
Have you ever seen the rain? 
I wanna know
Have you ever seen the rain
Comin' down on a sunny day?

Eu quero saber, você alguma vez já viu a chuva ? 
Eu quero saber, você alguma vez já viu a chuva 
Caindo em um dia ensolarado 
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:46


Seis palavras uma memória

por R.Cheiros, em 01.05.08

Seis palavras que guardo na memória e sempre presente na vida.

Nunca tive heróis muito menos fui obcecada por esta ou aquela estrela e nunca segui modas .(Mas  tenho que confessar que um homem marcou a minha vida!

O meu pai era e é o meu manual de vida. Homem humilde de poucos estudos mas de garra. Ainda do tempo que sapatos eram só ao Domingo e se dividia a sardinha por três porque a fome era "negra".Não tanto por falta de dinheiro mas porque não havia onde comprar. Nascido e criado numa aldeia da beira, aos 14 anos resolveu tentar a sorte completamente sozinho em Lisboa. Lutou muito, casou aos 20 anos. Em pouco tempo tinha 4 filhos para criar. Acho que foi isso que lhe deu um novo ânimo, os filhos que agora dependiam dele. Homem integro e de um carácter sem mácula fez-se sozinho sempre dentro de princípios e valores de honestidade. Não era homem de andar os beijos aos filhos nem aos abraços, mas estava sempre pronto para uma conversa franca e para nos ajudar em qualquer dúvida. Não podia ver os filhos abatidos ou a desistir que tinha sempre uma palavra de incentivo. Hoje este velhote, com apenas a 4ª classe mal tirada (como ele diz) metia e mete muitos  doutorzinhos no “chinelo”. Ria-me quando iam falar com ele (quando ainda estava no activo) e lhe chamavam Sr. Doutor e ele respondia: Quando estive para ser não tive dinheiro para isso agora tenho dinheiro  e falta-me o tempo.Sou formado pela vida. Bom, todas as minhas regras de vida tanto profissionais como pessoais são ensinamentos que ele me deu, todos os valores e princípios que me passou. Ensinou-me a ser humilde sem ser humildezinha a nunca virar as costas à vida .Tudo o que sei devo-o  a ele. Em todas as nossas conversas ao longo da vida sempre me disse para não me esquecer : A palavra vale mais que uma assinatura. E com este ensinamento tenho seguido a minha vida.

Obrigado pai por seres quem és.

Este foi um desafio lançado pela minha amiga coisasdocoracao;uma memória em seis palavras .

Não me levem a mal se não passar a ninguém em particular mas sim a quem se sentir tentado a responder.

(Não sei se o objectivo era este acho que me perdi um bocado e me alonguei.sorry)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:14


Radio/Oceano Pacifico

por R.Cheiros, em 28.04.08

  

Deitado em cima do rio...

"Imagine-se deitado, descontraído e relaxado mesmo à beira de um rio ... com a brisa serena a inundar o ambiente... na companhia de um copo, de mão dada.... é o que pode fazer numa esplanada junto ao rio"( Isto é Oceano Pacifico)

Será que existe alguém que não gosta de música? Tenho duvidas.
Já pensaram na quantidade de coisas que se pode fazer a ouvir musica?

Ler um bom livro, eu gosto de ler a ouvir Música. Trabalhar,até nos pode fazer raciocinar melhor ou ver as coisas de forma diferente ao som de uma boa musica. Namorar....É bom e ajuda a tornar um clima mais romântico. Quantas vezes não descobrimos coisas sobre nós a ouvir uma determinada musica e pode ajudar a tomar certas decisões. Comigo acontece. Adormecer e outras coisitas mais com música, nunca vos aconteceu?

A música tem o dom de ter uma linguagem universal de nos trazer memorias e  fazer reviver. Até há quem diga que tem uma determinada música como a da  sua vida.
A música tem capacidade de nós despertar emoções e sentimentos, uns alegres outros tristes. Quem é que nunca chorou a ouvir uma música só porque…? E que é que nunca se sentiu mas feliz por o mesmo motivo só por ouvir uma musica?
A música faz-me falta é como ar para respirar. 
Assim que entro no carro a primeira que faço é ligar o rádio ou por um cd e no escritório a mesmíssima coisa.Agora a minha escolha é a M80.

Sexta-feira (feriado) mas estive a trabalhar até tarde e ainda fui jantar com uma amiga.
Estava a vir para casa já para o tardo-te e resolvi fazer um zapping no rádio e paro numa música já com uns anitos (anos 80) e lá venho eu a TENTAR trautear a música toda feliz da vida.
De repente como se alguém me sussurra-se ao ouvido: …” escuta-me, ouve-me, aqui é pacífico, aqui pode ser o teu oceano, aqui estás bem, aqui estou bem, aqui estamos bem…relaxa e deixa-te ir nas ondas calmas do mar…fecha os olhos.
Eu conhecia aquela voz, tinha a certeza. Daí a fazer uma viagem ao tempo foi um ápice. E percebi que estava a ouvir o velhinho e bom Oceano pacifico que se bem me lembro da altura que eu ouvia dava na RR . As músicas parecem-me as mesmas, calmas e tranquilas, A voz continua a mesma tenho a certeza (João Chaves). A única coisa que mudou foi a frequência e a estação de rádio agora é transmitido pela RFM .

Bom, sei que vi até casa a deliciar-me com aquelas músicas calmas e a matar saudades desta voz inconfundível que nos fala ao ouvido de uma forma única. Não notei o tempo passar enquanto fiz o meu percurso e podia continuar a conduzir noite dentro que até me estava a saber bem.
Cresci a ouvir rádio.
A memória é mesmo assim… selectiva, autónoma e depois disto fez-me recordar...e fui ao fundo da minha memória. Bem sei que só alguns  mais "cotas" é que ainda se recordam, ou talvez não, de alguns destes programas.
Rádio Comercial, do programa diário "Rock em Stock", apresentado por Luís Filipe Barros e Rui Morrison . Começou-se a conhecer-se   o  rock feito em Portugal no inicio dos anos 80,como Xutos, Rui Veloso ( chico fininho),UHF,  Táxi, Jáfu'mega, GNR, Go Graal Blues Band,( que poucos se lembram que foi onde começou a cantar o Paulo Gonzo cantava unicamente em inglês) Trovante, Roxigénio,Grupo de Baile (perfume Patchouli),  Trabalhadores do Comércio ( chamem a pulissia), entre muitos outros.Para recordar só o que se fazia em Portugal. 
E o mítico “Passageiro da Noite “na comercia com o Cândido Mota onde qualquer um podia ligar e entrar em directo no programa, falando do que lhes apetecesse.
Ou ainda o «Círculo em FM», na Rádio Comercial, com a publicidade do Círculo de Leitores? José Ramos era umas das mais fabulosas vozes da rádio. E claro João Chaves (o Barry White português )como o velhino Oceano Pacilico
.

(Isto para já não falar do: Quando o Telefone Toca ou da radionovela Simplesmente Maria, ai sou um bocadinho antiga..) 

??


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:40


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2008
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D