Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Tenho errado muito ao longo da minha vida.

Estranhamente não são raras as vezes que dou por mim parada a pensar nos erros que tenho cometido.
Seja por imaturidade teimosia convicção ou os de aprendizagem dos mais básicos aos obrigatórios todos sem excepção foram uma aprendizagem. Alguns são injustos, não diria traumatizantes mas com um preço demasiado caro.
Não penso neles com tristeza até porque a incapacidade de voltar atrás não me deixa margem para isso. E pergunto-me mesmo se tivesse a oportunidade de fazer tudo de novo se não cometeria os mesmos erros e as mesmas faltas.. Afinal foi tudo isto que me trouxe aqui e fez de mim a pessoa que sou hoje.


O ser humano é na minha opinião uma “obra prima” com muitos defeitos... Um deles é a incapacidade de não poder voltar no tempo... Não poder refazer caminhos redefinir prioridades e avaliar consequencia depois das atitudes tomadas.

A desculpa é sempre tão relativa... Depois de feito e das palavras ditas existem desculpas que apenas vão camuflar o que está feito..
Irrita-me solenemente esta minha incapacidade de ser razoável esta minha imaturidade racional.

A minha maior frustração é guiar-me sempre pelo coração pelos estados de alma e raramente pela razão. E afinal amor, ódio, amizade, paixão, vingança, irracionalidade não mexem como o nosso racional e com o emocional?
Vinte e um gramas é o peso que uma pessoa perde no momento da morte. É o peso da nossa alma dizem... (excelente filme 21 gramas) eu acredito que todos sem excepção tem  alma e (estados de alma) uma coisinha tão leve influencia tanto o comportamento, pelo menos o meu.


Existem erros que não me soam a válidos. Nesta complexidade a que chamamos de vida.
 É certo que já errei muito, é certo que irei errar ainda muito mais, mas também não é menos certo que no meio de tantos erros tenho acertado muitas vezes. E se hoje à distância consigo reconhecer que errei isso faz de mim uma pessoa consideravelmente mais atenta. Só não comete erros quem nunca viveu ou fez "merda" nenhuma na vida ... . Eu não gosto de errar mas também não me assusta, é a única maneira que tenho para aprender a não cometer duas vezes o mesmo erro.


Afinal quem é que nunca errou?
Conseguem imaginar um mundinho sem erros, “perfeito”. Alegria, felicidade, delícias e prazeres. Sem maldade tristeza dor ou morte, sem dúvidas ou perguntas...era uma vida chata sem convicções emoção ou adrenalina, sem futuro... Um mundo de pessoas chatas e frustradas.
São os erros que nos fazem crescer e mudar atitudes e caminhos.

 

Quem diz que não comete erros e se intitula "perfeito" não pode mudar e só os burros não mudam!
Dizem que o grande erro de Noé foi que ele colocou na "arca" apenas dois animais de cada espécie, mas quando chegou a vez dos burros deixou-os entrar a todos....
Errar é próprio do ser humano que nunca cometeu erros é que é um verdadeiro erro da natureza.
Para evitar confusões digo desde já que não considero ser um erro ter errado tanto. O maior erro que eu   poderia cometer na vida era passar por ela   com medo de cometer erros.

 

E afinal o que é o certo e o errado? Qual é o critério de avaliação, é igual para todos?

 

(Lembrei-me dos erros porque hoje não posso errar nas minhas decisões)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:39


Uma questão de consciência..!??

por R.Cheiros, em 14.10.08

 

     Será consciência..?
Existia o grilo falante que era a "consciência" do Pinóquio.
(alguém se lembra?)


Mas de uma maneira ou de outra, com os sem “grilo falante” consciência todos nós temos. Ou quase todos...

 
Quantas vezes não somos alertadas para algo.. Uma "campainha" interior que insistimos em não "ouvir" o que nos diz? É a nossa consciência? Não tenho a certeza que seja. Também não tenho a certeza que todos tenham consciência.

Bom, a mim nunca me faltou e fala que se desunha...As vezes até fala mais do que devia… Penso até que existem dias que devia estar bem caladinha...

 
Será que a tal da “consciência” a responsável pelas constantes inquietação e duvidas na altura de tomar certas decisões?


Não sei se será! Mas sei que me irrita e inquieta esta constante campainha da consciência. Parece que faz questão de me lembrar dos prós e dos contras, parece que insiste em “proteger-me” de determinadas escolhas...  Pois não  sei o que é, nem nunca vou saber. Se é sexto sentido, espírito santo de orelha ou consciência... A unica coisa que  sei é  que me anda a inquietar..


Até ver, vou-me deixando levar e fazendo escolhas... Nem sempre as certas. Mas isto de viver há ganhar e há perder... Quando escolho as vezes perco. Porque isto de escolher perdem-se umas coisas e ganham-se outras.... Só espero que as escolhas compensem..

Como referi no post anterior e aqui encaixa como uma luva:"Dizia  Nietzsche a vida é um eterno retorno, porque precisamos, temos a obrigação de errar e voltar a errar quantas vezes for necessário , em suma, só vale a pena se  levarmos uma vida de liberdade, uma vida que valha a pena ser vivida..."

 

Eu sinto que ainda vou errar muito... Fazer muitas escolha umas acertadas outras talvez não... E viver..

Há quem diga que felizes são os “loucos” que não tem consciência...
Não sei se assim é. Nem sei se gostaria de ser louca... (ou se já sou..) Mas as vez dava-me um certo jeito passar pela vida sem consciência...nem que fosse uma vez por acaso.

As vezes não vos apetece dizer: que se "fo...." lixe a consciência??

 

Mas o que é a consciência?
A consciência pode ou não ser explicada?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:05


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2008
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

subscrever feeds