Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Ego

por R.Cheiros, em 02.05.08

 kissing_my_ego_01

«E quando nos centramos só em nós?»

Um dia, eram talvez umas onze da noite, estava em minha casa, sozinha, quando recebi o inesperado telefonema de um querido amigo meu. Fiquei muito feliz por lhe ouvir a voz.
«Oi? Tudo bem? Como é que vai a vida?», perguntou.
E eu, sem saber porquê, respondi-lhe: «Oh... para aqui estou, muito só...»
«Queres conversar um bocado?»
Respondi-lhe que sim, satisfeita.
«Queres que vá até a tua casa?», perguntou-me.
Voltei a responder que sim, entusiasmada com a perspectiva de ter alguém com quem trocar dois dedos de conversa e animar o serão.
Desligou o telefone e, pouco depois, lá estava ele à minha porta.
Fartei-me de falar durante horas: do meu trabalho, da minha família, do meu divórcio, dos mil e um problemas da minha vidinha. Atento, ele escutou-me, animou-me, apoiou-me, aconselhou-me. Nem dei pelo tempo passar. Apesar de, nesse dia, estar muito cansada, a companhia do meu amigo fez-me muito bem. Foi óptimo para mim desabafar e escutar conselhos e palavras amigas. Era quase de madrugada quando nos despedimos.
Já à porta, lembrei-me de perguntar porque me tinha ele telefonado naquela noite, se tinha algum motivo especial.
Então o meu amigo disse-me:
«É que eu queria dar-te uma notícia... Fui ao médico e soube que os meus dias estão contados. Entrei em contagem decrescente...»
Fiquei tão surpresa e consternada que nem recordo o que mais lhe disse. Talvez um monte de vulgaridades. Mas, quando finalmente fechei a porta, de novo sozinha, entre os meus desencontrados pensamentos e emoções, não pude deixar de sentir um enorme desconforto pessoal. Quando o meu amigo me perguntou como eu estava, esqueci-me dele e só falei de mim. Ele, com os dias de vida contados, teve forças para sorrir, escutar-me e aconselhar-me e eu passei o tempo todo a pensar em mim e a falar dos meus dramazinhos pessoais. E, para cúmulo, desconfio bem que, se não fosse a tragédia do meu amigo, nem estava para aqui a recriminar-me pelo meu egoísmo...

 

Esta pequena "História" sobre a amizade e as limitações do nosso próprio Ego, por tendência tão centrado nas próprias necessidades, satisfações, desejos no nosso umbigo  que tem dificuldade em sair dele mesmo e encontrar o Outro.

 ( Reescrita )

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:09


A Rapariguinha do Shopping

por R.Cheiros, em 29.02.08

Realmente,  a vida pode ser  muito interessante... 

Isto de estar de" baixa" por culpa de um vírus estonteante é que tem dado comigo em doida! Uma semana já lá vai... 

Hoje acordei com a pica toda e pensei que isto não é vida e que estou a ajudar o vírus.

Sim ,porque se estou quieta e parada o "gajo" pensa que isto é só vida mansa e nada de se ir embora. pensei compras, porque não... E se bem pensei melhor o fiz Colombo com ela.  

Não sem antes ver o shrek III que se diga de passagem derrete qualquer coração. 

Banho tomado olho para o espelho e não consigo reprimir um grito de terror, estou horrível.  

Ok mas toda a mulher que se preza tem uma "caixinha da saúde"As unhas estão bem, coisa que nunca descuido, um pouco de base nos olhos rímel e passar um lápis, nos lábios um bom baton penteada e está feito. 

E lá fui eu...bater perna pelos corredores (sozinha não tem piada) ver  montras não faz muito o meu género ,e não quero comprar nada..mas lá me perdi com umas calças de (Lois )marca que raramente encontro e sempre fica bem com o blazer que comprei na  (Lanidor) eu não quero comprar nada... Entro na (Sacoor) e não resisto a um (tailleur ) muito masculino em linho e lindo de morrer...ou seja, gastei uma nota mas estou de alma lavada.
Lê vem "ela" de sacos na mão corredor fora a seguir o rasto a um cheiro fenomenal que vinha do piso de cima...(waffer) . 

Quem é que não gosta de ser admirada. Principalmente quando se sente adoentada e uma bruxa!!!
Os homens são uma "invenção "maravilhosa... e aquele tinha um olhar de fazer qualquer uma "subir pelas paredes.

E viva o sexo masculino ,lol.
Uma troca de olhares, (muitos) esbocei um sorriso escondido...

Juízo miúda que é que te julgas... 

Existem dias que parecem um filme de terror ao acordar e que vira a Alice nos pais das maravilhas sem mais nem menos.
Senti-me a verdadeira "rapariguinha do shopping"bamboleante porta fora...

 

.A rapariguinha do shopping
Bem vestida e petulante
Desce pela escada rolante
Com uma revista de bordados
Com um olhar rutilante
E os sovacos perfumados
Quando esta ao balcão
muito distante e reservada
Nos lábios um bom baton
Sempre muito bem penteada
Cheia de rímel e crayon
E nas unhas um bom verniz
Vai abanando a anca distraída
Ao ritmo disco dos bee gees

Rui Veloso


E o que eu gostava dos Bee Gees , Velhos tempos...


Stressante   é parar..

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:14

web counter free

Usuários online


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2008
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

subscrever feeds