Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Tenho errado muito ao longo da minha vida.

Estranhamente não são raras as vezes que dou por mim parada a pensar nos erros que tenho cometido.
Seja por imaturidade teimosia convicção ou os de aprendizagem dos mais básicos aos obrigatórios todos sem excepção foram uma aprendizagem. Alguns são injustos, não diria traumatizantes mas com um preço demasiado caro.
Não penso neles com tristeza até porque a incapacidade de voltar atrás não me deixa margem para isso. E pergunto-me mesmo se tivesse a oportunidade de fazer tudo de novo se não cometeria os mesmos erros e as mesmas faltas.. Afinal foi tudo isto que me trouxe aqui e fez de mim a pessoa que sou hoje.


O ser humano é na minha opinião uma “obra prima” com muitos defeitos... Um deles é a incapacidade de não poder voltar no tempo... Não poder refazer caminhos redefinir prioridades e avaliar consequencia depois das atitudes tomadas.

A desculpa é sempre tão relativa... Depois de feito e das palavras ditas existem desculpas que apenas vão camuflar o que está feito..
Irrita-me solenemente esta minha incapacidade de ser razoável esta minha imaturidade racional.

A minha maior frustração é guiar-me sempre pelo coração pelos estados de alma e raramente pela razão. E afinal amor, ódio, amizade, paixão, vingança, irracionalidade não mexem como o nosso racional e com o emocional?
Vinte e um gramas é o peso que uma pessoa perde no momento da morte. É o peso da nossa alma dizem... (excelente filme 21 gramas) eu acredito que todos sem excepção tem  alma e (estados de alma) uma coisinha tão leve influencia tanto o comportamento, pelo menos o meu.


Existem erros que não me soam a válidos. Nesta complexidade a que chamamos de vida.
 É certo que já errei muito, é certo que irei errar ainda muito mais, mas também não é menos certo que no meio de tantos erros tenho acertado muitas vezes. E se hoje à distância consigo reconhecer que errei isso faz de mim uma pessoa consideravelmente mais atenta. Só não comete erros quem nunca viveu ou fez "merda" nenhuma na vida ... . Eu não gosto de errar mas também não me assusta, é a única maneira que tenho para aprender a não cometer duas vezes o mesmo erro.


Afinal quem é que nunca errou?
Conseguem imaginar um mundinho sem erros, “perfeito”. Alegria, felicidade, delícias e prazeres. Sem maldade tristeza dor ou morte, sem dúvidas ou perguntas...era uma vida chata sem convicções emoção ou adrenalina, sem futuro... Um mundo de pessoas chatas e frustradas.
São os erros que nos fazem crescer e mudar atitudes e caminhos.

 

Quem diz que não comete erros e se intitula "perfeito" não pode mudar e só os burros não mudam!
Dizem que o grande erro de Noé foi que ele colocou na "arca" apenas dois animais de cada espécie, mas quando chegou a vez dos burros deixou-os entrar a todos....
Errar é próprio do ser humano que nunca cometeu erros é que é um verdadeiro erro da natureza.
Para evitar confusões digo desde já que não considero ser um erro ter errado tanto. O maior erro que eu   poderia cometer na vida era passar por ela   com medo de cometer erros.

 

E afinal o que é o certo e o errado? Qual é o critério de avaliação, é igual para todos?

 

(Lembrei-me dos erros porque hoje não posso errar nas minhas decisões)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:39

Coragem charme e romantismo...ponham os olhos neles, senhores... E inspirem-se!

São qualidades que fazem falta aos homens do nosso tempo, mas que as nossas figuras históricas tinham para dar e vender!
"Humor histórico"

Está bem que os tempos eram outros : mas há virtudes que ainda se podiam aproveitar. Procurando nas brumas da memória, os homens portugueses de hoje podiam ser....

 

Decididos como D.Afonso Henriques.
 Prontos, não era marido que fizesse muito jeito em casa : praticamente só vinha ao castelo para fazer um infante, e sendo que D. Mafalda, que era “saboiana”não devia falar uma palavra de portugueses conversa também não devia ser intelectual. O primeiro worlaholic conhecido em terras lusas era dedicado ao seu trabalho e incansável no que toca a cortar cabeças aos mouros.

Lição a aprender:
Os portugueses que andam por ai curvadinhos e magricelas, que não tem um musculo em cima das costas, que passam a vida a queixar-se de dores nas perninhas nas costinhas, de enxaquecas e arranhões no dedo,” ai não posso comer isto que sou alérgico a alface” que apanham uma gripe e já tem febre amarela, deviam aprender a endireitar a espinhela botar a armadura nos costados, ferver o azeite (biológico) e ir-se aos mouros (no sentido figurado). Também não lhe ficava mal declararem independência da mãezinha. Também não é preciso chegar ao extremo de a por a ferros e exigir o reconhecimento do reino de Odivelas, mas homem que é homem é rei da sua própria alma.

 

Charmosos como Camões
Desculpem lá, mas se um homem só com um olho conseguiu tanta namorada, algum encanto deve ter... É verdade que segundo a lenda, preferiu salvar o livro a salvar uma mulher, mas também é verdade que devia ter sido a conclusão lógica: “ela mais ano menos ano vai desta para melhor, e o livro daqui a 500 anos ainda há-de dar cabo da cabeça aos miúdos”
De qualquer maneira, qual é o homem hoje que é viajado, interessado, culto, imaginativo, curioso e bom conversador?

Lição a aprender:

 Como afirmou Raul Solnado, o mal dos portugueses é que todos querem ser Camões, mas ninguém quer ser zarolho. É verdade que não tinha um olho; mas perdeu-o por uma boa causa, batendo-se em duelo pela mulher da sua vida (pelo menos da sua vida na altura).É verdade que também não queríamos que eles andassem por ai a perder os olhos por nossa causa, mas podiam dizer-nos que éramos a mulher da vida deles, mesmo que já estivessem de olho em mais duas ou três Catarinas que não nós.

 

Ambientalistas como D.Dinis.
Ambientalista e versejador: que mais se pode querer? É verdade que não era o mais fiel dos maridos, que não era um grande apreciador de rosas mas nenhum homem que é homem é grande apreciador de flores, eles gostam é de plantas carnívoras da amazónia) e que era demasiado apreciador da marmelada conventual, mas não se põe ter tudo...

Lição a aprender:
Portugueses aprendam a fazer poesia como deve ser, ainda por cima, nós não somos exigentes, se nos aparecerem com um manjerico e uma quadra ao S.Antonio já ficamos todas satisfeitas. Também não exigimos que ponham a sachola ao ombro e vão plantar um pinhal em nossa honra, mas se se lembrarem de regar as plantas e não deitarem as beatas no vaso, e se reciclarem as garrafas de cerveja , não pedimos mais.

 

Românticos como D.Pedro.
É verdade que era um bocadinho dado à cabidela. É verdade que a maioria de nós preferia um namoro mais calmo, e também é verdade que, a sermos rainhas, referíamos sê-lo enquanto ainda estivéssemos vivas, de modo a apreciar melhor a sensação. Claro que não dava jeito nenhum ter um sogro do pior como D.Afonso IV ,que o melhor que arranjou para dar as boas vindas à nora foi “anda cá, deixa-me dar-te umas facadinhas por interpostos esfaqueados” Mas, enfim,não se pode dizer que D.Pedro não soubesse o que queria ou que ficasse à espera sentadinho a ver o que acontecia.

Lição a aprender:

Já que vão ser namorados/amantes/maridos/pretendentes, façam-no em termos: sejam impetuosos! Decididos! Lutem pelo que querem! Em vez de ficarem a babar-se em silêncio e a olhar para a mulher da vossa vida com ar de carneiro mal morto e escrever-lhes odes em segredo durante quatro anos, enquanto ela trabalha na secretaria ao lado da vossa, declarem-se! Homem que é homem já levou mais tampas que uma garrafa de agua reciclada.

 

Bons pais como D.João I
Foi dos poucos reis portugueses que foi fiel à mulher. Claro que o facto de D. Filipa ser inglesa também deve ter tido qualquer coisa a ver com o facto, dado que não é impunemente que se trai uma inglesa, mas fosse como fosse, deu um excelente pai.

Lição a aprender:
Em vez de andarem por ai a dizer que precisam de tempo para se decidirem e só aos 83 é que decidem ser pais, os homens portugueses podiam seguir o exemplo do nosso rei mais sensato e dedicarem-se a criar uma família que se possa apresentar a alguém. Duvida-se que D.João I mudasse as fraldas a D. Pedro e que se levantasse de noite para por a chupeta a D. Henrique, mas a verdade é que, hoje em dia, qual é o pai que se pode gabar de ter dado ao mundo uma inclita geração?

 

Corajosos como Bartolomeu Dias.
Atravessou o cabo da boa esperança(até ai conhecido pelo pouco animador nome cabo das tormentas) num barquinho casca de nóz,numa tempestade de morrer e com uma horda de marinheiros amotinados, todos a quererem voltar para casa. Palavras para quê? Já não se fazem homens assim.

Lição a aprender:
Claro que nem toda a gente nasce com estofo de herói. Muitas vezes conseguir levantar-se da cama, deixar as crianças na escola com os atacadores apertados e chegar mais ou menos intacto ao trabalho já é heroísmo suficiente. Mas também se podiam esforçar um bocadinho: agora que já todos os cabos das tormentas foram atravessados, ainda tem a boa esperança de acreditar que, qualquer dia, os homens portugueses sejam suficientemente corajosos para tomarem conta de um bebé, fazerem o jantar de vez em quando, lavarem a loiça se for preciso, e não pensarem neles próprios em primeiro lugar.
 

 

 

 (Fonte:Activa)

C.F

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:03


Homem na cozinha criativo, ou sexy?

por R.Cheiros, em 02.09.08

Eu ando um bocado ocupada com estes pensamentos que são tão inócuos e desprovidos de qualquer relevância como outros quaisquer mas neste momento é isto que me anda a incomodar.
Porque..?

Talvez porque começo a ficar um bocadinho irritada quando dois "tipos" chegam a casa as 11 da noite depois de um jogo de futebol com amigos e esperaram que deixemos tudo o que estamos a fazer para lhe preparar algo para comer. Uma vez tem graça ...
 Parece-me que há pessoas, nomeadamente homens, que gostam de se fazer de vítimas. A desculpa que não sabem fazer ou que não tem jeito já está a sair de moda.

E eu até acho bem em certas circunstâncias que eles apelem para a mãezinha que há dentro de cada uma de nós, mas fazerem-no de forma continuada a coisa já perde um bocado a piada.

E um homem na cozinha pode ser sexy,não acham?

Entendo quem não gosta de cozinhar, aceito que muitos não o saibam fazer, mas acho incrível que ainda exista quem ache que cozinha é lugar de mulher. Que tal arregaçarem as manguinhas e por mãos há obra?

E para vossa informação: Aprender a cozinhar não é nada difícil, é bem fácil acreditem, basta saber ler e ter vontade de... Juntas, estas duas coisinhas fazem milagres… 
Sabiam,que  actualmente os homem tem o domínio o mundo da “cozinha” ?Basta ver na tv e a maioria de revistas do género são da autoria de homens.
Com o domínio de chefs homens no mundo da culinária, não é nenhum sacrilégio dizer que o lugar dos homem é sim na cozinha, pois vocês, quer queiram ou não, quando querem até se safam...e  têm talento prá coisa.

E ,meu amigos, vê-los em acção com facas, tomates e panelas na mão is extremely hot. Ó, se é....

Mas chega de desculpas, não sabem ou não querem aprender?

Vamos lá ao que importa: 

Homens que já sabem uamas coisas de cozinha ou aqueles que  começam agora a engatinhar, ou ainda  aqueles meramente curiosos para saber que diacho é uma cozinha… Vale a pena dar uma olhadela em alguns sites de culinária, que são feitos por homens como vocês. 
Aqui podem  encontram receitas, dicas e alguns truquezinhos que até eu não sabia que existiam. Tudo fácil, directo, instrutivo, descomplicado - bem na base do homem para homem. Bem como vocês gostam.

( juro que recomendei estes sites aos dois homens cá de casa,embora o mais novo se safe Qb.)
Então, aqui vai:
 

Culinária masculina - Homem na Cozinha - receitas  que vão desde simples  aperitivos, a molhos, peixes e sopas e cremes Tudo, acredito, bem ao paladar masculino.

Existe alguma mulher que não goste de ver um homem na cozinha? Eu acho que não...
As mulheres também se agarram pelo estômago? Pois não sei! Mas o acto de servir uma refeição ou de a preparar em conjunto, em casal, tem muito mais que se lhe diga do que apenas saciar a fome. Pode ser um gesto extremamente sensual. E nem é preciso ir a extremos como a célebre cena do filme 9 Semanas e 1/2, em que Kim Basinger e Mickey Rourke se lambuzavam com tudo o que havia no frigorífico numa tórrida cena de sexo.
Aproveitem e convidem a a “vossa mais que tudo” para um jantarinho a dois feito por vocês.

Ofereçam  uma taça de vinho. E não deixem que ela  ajude em nada. Nada mesmo. Nem antes, nem durante e muito menos depois. Vocês não faz ideia de como ela vai adorar esta gentileza.

Pensando bem, aposto que logo, logo vocês vam descobrir  o quanto elas adoram tanto o tratamento"vip"quanto vos  observar a cozinhar.
Comida e sensualidade andam de braços dados. E sobre isto não restam dúvidas. No amor e à mesa, os sentidos estão em estado de alerta, aguçados, prontos para a descoberta e para o prazer. “Tem tudo a ver estarem juntos. A sensualidade está ligada à parte emocional, à sensibilidade, aos cinco sentidos

Curiosamente ao ler a "máxima" encontrei um artigo que diz: cozinhar é sexy.
Ingredientes frescos, uma pitada de criatividade e um toque de ousadia. Tudo regado com um bom vinho, num ambiente especial. Cozinhar pode ser uma forma de dizer ‘Amo-te’ ou ‘Desejo-te’. É o prazer de dar prazer. Oh,yeah!

E garanto que as mulheres agradecem.

Um aparte :Eu adoro cozinhar!

Não sei se é criativo ou sexy. Mas a mim dava-me um jeito do caraças;)
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:00


Ei,Pessoal!....

por R.Cheiros, em 29.02.08

Sexualidade explicada por crianças

TEATRO O teatro Infantil Massamá Belas apresenta a peça Ei ,Pessoal!... Vamos Falar de Sexo.

A 15 e 16 de Março ,no Teatro Armando Cortez.

Os mais novos descodificam alguns tabus , E poupam trabalho aos pais…

Chamam-lhes ousados ,desempoeirados até.

Afinal são dez miúdos (repartição equitativa de sexos) desta companhia amadora ,com idades entre os oito e os dez anos ,que sugeriram o tema que o Teatro Infantil de Massamá –  Belas (TIMB) nos próximos dias 15 e 16 de Março às 16 horas no Teatro Armando Cortez ,casa do artista ( Carnide ) .Ei,Pessoal!...Vamos falar de sexo é o nome da peça a primeira sobre o delicadíssimo tema interpretada por crianças.

A sexualidade ,abordada numa perspectiva didáctica e divertida ( há musica ,há..) domina a acção no palco .

Haverá algum pai ,avô ,ou familiar adulto que , mais cedo ou mais tarde nunca tenha sido confrontado com as sacramentais dúvidas  dos mais novos a propósito do assunto?

Quem nunca passou pelo “embaraço de ter de satisfazer a curiosidade das crianças?

Luis Rodrigues animador cultural e Pilar Estevez Psicóloga clínica estão na condução dos ensaios e confirma a satisfação dos mais novos numa peça onde apenas entra um adulto : Zeca Santos , na peça o professor de( Estudo do Meio) que tem de esclarecer a miudagem com bom sento e linguagem apropriada.

« As vivências ,os receios ,as dúvidas de quem está a crescer e a ver o corpo mudar ,na perspectiva da responsabilidade que implica a sexualidade , tudo acompanhado com muita musica e diversão»

Diz Pilar Estevez prometem fazer as delicias dos espectadores , para mais os preços mini ,para apreciar teatro : O bilhete custa três euros.

«A prevenção dos perigos a que estão sujeitos ,quando mal informados ,a a explicação em linguagem  acessível  do que é pedofilia ,e as doenças que há que ter presente ,o conhecimento da evolução do próprio corpo , o acto sexual como namoro e forma de reprodução e a menstruação» são alguns dos tabus descodificados.

O professor fica entre a espada e a parede pelas questões que qualquer adulto já sentiu na pele  a dificuldade em dar algumas respostas aos mais novos.

«Professor , porque as maminhas das meninas crescem tanto ? Os pénis não são todos iguais? Como se fazem exactamente os bebés?

Nunca se viu assim atrapalhado?

Então agradeça a salutar e pedagógica forma de alguém ensinar aos seus aquilo que , provavelmente  ,os seus pais não lhe ensinaram… ou que anda a adiar ou evitar explicar aos seus herdeiros.

Esta peça de teatro faz-lhe a papinha toda .

Louve-se o pioneiro e a audácia.

É com enorme prazer que coloco aqui este texto, bravo miúdos estão todos de parabéns.



 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:11


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2008
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D