Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Cá te espero.... 2009

por R.Cheiros, em 31.12.08

 E como não resisto...

E não há duas sem três...

E como estou de partida para um final de ano digamos que "diferente"

 

Eu gostava de dizer, vivam... A vida vale muito a pena ser vivida..!

Pobre de quem tem medo de correr riscos.. 

Talvez não se decepcione nem nunca tenha ilusões não erre, não bata com a "cabeça nas paredes", não chore.. nem sofra como aqueles que perseguem o sonho seja ele qual for..

Mas quando olhar para trás, sim, porque sempre olhamos para trás…

Vai escutar o coração dizer:

Esta é a tua herança… a certeza que desperdiçaste a tua vida! Uns vivem outros passam pela vida.

Viver  é não ter medo de chorar erra ou cair...

Um fantástico 2009 para todos
Fui....!!!!!!!!!!!!
 

publicado às 11:30


«A Vida É Bela»

por R.Cheiros, em 21.12.08

Independentemente de todas as considerações que se possam fazer

«A Vida É Bela»,

1º-Crianças nós somos a vida toda....O que muda são os preços dos brinquedos.

2º-Nunca deixem de ter em mente que o simples facto de existirem já é divertido.


"E como a vida sem m música seria um erro..  cantem…"

 

publicado às 21:32

Ontem alguém me dizia que tudo nesta vida se paga.
Registei, mas dei comigo a pensar nas “dívidas” que possivelmente alguém que amo incondicionalmente pode estar a contrair.
E pergunto-me, e,  a quem as coisas não têm corrido da melhor maneira nos últimos tempos, será que a vida também compensa?"
Se me lembrar das palavras da minha mãe é possível que sim porque dizia ela : "não há bem que sempre dure, nem mal que nunca acabe". Dou por mim a sorrir de contentamento, porque se isto for mesmo assim, então eu devo estar quase, quase a entrar na "fase positiva".
Mesmo assim ainda tenho dúvidas de que caminho seguir e para onde eu vou ou como fazer...

 

 Neste meio tempo já pensei que era capaz de  conquistar o mundo, tive sonhos que confesso não eram só meus, construi castelos no ar idealizei e na volta vai-se a ver parece que foi tudo em vão..

Não podemos sonhar pelos outros ou esperar que tenham os mesmos objectivos...

Mas também pensei que não deveria desistir e continuar a fazer valer o meu ponto de vista e os meus objectivos, mas acho que depois de tanto "nadar vou morrer na praia"


Claro que existe o quem espera desespera, e o quem espera sempre alcança, por isso não sei muito bem se devo acreditar nestes ditos populares.
A gente passa a vida a construir sonhos principalmente quando se tratados dos filhos, é ou não é?

Temos por eles um amor cego... Até sabemos os defeitos que tem mas amamos incondicionalmente...

Estamos sempre na linha da frente para o que der e vier...

Crescem, claro que crescem pois se até nós ficamos "velhos".. mas parece que são sempre meninos...

Um dia acordamos e não os conhecemos... Ou se os conhecemos reparamos que se transformaram em alguém que não é exactamente aquilo que idealizamos.
São adultos cheios de vontades ideias e sonhos completamente diferentes dos nossos. Morderninhos e com outros tantos valores que não são pripriamente os nossos.

 

 Eu sei, eu sei que já passei pelo mesmo mas ora bolas não deixo de me sentir frustrada por sentir que tudo o que idealizamos foi por agua a baixo porque a pessoa em quem depositamos todas as expectativas onde jogamos todas as fixas simplesmente não tem os mesmos sonhos e objectivos que nós.

 

Eu sei que as vezes  vejo as coisas só pelo lado negativo.. É verdade que  não  aconteceu nenhuma desgraça do tamanho do mundo (isola, isola, isola...), mas também é verdade que nada me corre bem ou como eu gostaria  pelo menos do meu ponto de vista.


Como é que se diz a um filho desiludiste-me não era nada disto que eu esperava... (mas será que me desiludiu ou simplesmente tem coragem para fazer o que quer)
O que é que se responde perante um desabafo: lamento mãe se não sou o que tu sonhaste mas acontece que tenho vida própria e os meus sonhos.. Por favor deixa-me viver a minha vida !


Ai que saudades do tempo que tinha a certeza que estava na cama dele a dormir e eu me permitia passar por lá a aconchegar a roupa e dar-lhe um beijo do tempo   que me pedia para lhe comprar uns ténis ou para ao acompanhar ao cinema... Saudades das conversas de adolescente...
O tempo passa... e se por um lado sinto um orgulho do tamanho do mundo por ter criado um ser humano bem formado independente consciente e com valores por outro lado não consigo deixar de me sentir frustrada por aos olhos dele a vida não ser como eu a vejo...
Podemos mudar muita coisa nesta vida mas nunca mudar a forma como os outros a vêem.


È verdade que existem muitas pessoas no mundo com problemas muito mais graves do que os meus mas como diz uma amiga minha "pimenta no olhos dos outros para mim é refresco". Estes são os meus problemas e é com estes que tenho que lidar.
 Os  nossos Filhos são como navios: não desapareceram no horizonte, apenas da nossa vista para viverem a vida deles..

Mas é difícil como o caraças... Ser mãe de um homem de vinte anos e uns trocos largos.

Ou será que sou eu que estou a ficar velha e conservadora?!Ou todas as mães são assim..

 
 

 

publicado às 10:39


Ai...Isto tá mau!

por R.Cheiros, em 28.10.08

O que me custa lidar com certas pessoas!

Se ontem o dia correu mal hoje talvez tenha começado ligeiramente melhor. Mas acho que esta minha missão começava a cheirar a impossível. Não me apetece trabalhar! Descobrisse eu uma fórmula de ganhar dinheiro sem trabalhar...não que queira ser rica, longe disso, duvido que alguém fique rico a trabalhar.
Até porque só existem três maneiras de ser rica : Nascer rica, não nasci. Casar com um tipo cheio de papel.., já perdi essa oportunidade. Esperar o euromilhões mas o diabo é que não jogo.Resta-me trabalhar e não está fácil..

Constipada com uma tosse horrorosa que não me deixa pregar olho a noite inteira nem só um bocadinho! Umas olheiras que parecem que levei um murro em cada olho
Há 3 dias seguido que me anda a doer a cabeça. Começo a ficar desnorteada! Aneurisma, Cefaleia ou  tumor  não deve ser. Alguma coisa a crescer na testa também duvido... Até porque o meu mais que tudo tem amor há vida,há pois é.. Se não ando por ai a bater com ela nas paredes .O que raio será?!
Gripe na certa, foi a brincadeira que fui arranjar a Viseu este fim de semana passado.


 E por falar em Viseu...Era bom que a vida às vezes desse mais voltas às vezes a gente até queria que as coisas mudassem e elas continuam todas na mesma.
Um amigo meu, que por acaso é presidente de uma câmara desses conhecidos que até parecem na TV, bem colocado na vida, daqueles que “cheiram a direita” por tudo o que é poro as tantas no meio de uma acesa conversa  virou-se para mim e disse-me: As mulheres hoje em dia perderam os valores da fé, estão a esquecer-se do seu lugar na sociedade. O objectivo é competir com os homens.

- What???
- Meu caro as gajas hoje em dia tem é mais consciência do seu papel na sociedade e já não vivem de baixo das asas dos homens.
- Gajas ? tu tratas-te a ti mesma por gaja ?”.

(Ai meus deus que lá se foi o verniz...)


O que eu detesto pessoas certinhas e boazinhas... Dá-me nos nervos, juro que dá. Nunca dizem uma asneira, politicamente correctos longos discursos sobre boas maneiras e formas correctas de estar na vida.. E gabarolas, ai o que isso me irrita. Por isso não tenho fé. Eu não tenho fé, e dai??? Alguém tem alguma coisa com isso?

Mas numa terra de beatice é um crime sem fiança.


Eu acho que nesta vida as coisas boas também acontecem. Mas  não acontecem por uma mera questão de sorte beatice ou fé. Muito menos por milagre... Não é que a gente mereça mais do que qualquer outra pessoa. Mas também lá por isso não merecemos menos do que qualquer outra pessoa. Mas é porque lutamos por o que queremos a menos que nos caia no colo de mão beijada...

Merecemos gostar da vida que temos e quantos de nós se podem gabar disso? Sou uma eterna insatisfeita! Da pior espécie que existe e custa-me ver pessoas paradas no tempo a pensar que devemos limitarmos a ser "conformadas"e bem comportadas.


Gaja para mim não é um termo nada depreciativo. E pensando no assunto chego a conclusão que gaja é um termo bem apropriado.
é que bem vistas as coisas não há um termo que me melhor me defina…
Pois não sou menina, porque ninguém chega aos 46 anos a ser menina, mas não sou mulher, naquela acepção da palavra que se costuma ter e que este "repressor" lhe queria dar.
Sou uma mistura de menina e mulher... Sonhadora, irreverente, infantil, refilona, criança, receosa, mimada, lutadora, chorona, risonha, e sedutora quando menos se espera:)


Nos meus tempos de criança  achava que quando se chegava aos trinta se “é gente”. Que a vida está resolvida. Hoje percebo quanto enganada estava…Nos “quarentas” a vida, a minha, é um livro com muitas, muitas  páginas em branco e cada vez vou notando mais isso. Tantas, quiçá, quanto as que preenchi até hoje e cheias de amanhã..
Mas o amanhã pode ser tarde..
Porque será que certas pessoas deixam para manha o que podem fazer hoje?
Eu por exemplo: Ontem pensei em telefonar à minha mãe e fui deixando passar o tempo e só o fiz hoje de manhã, porque..?

Amanhã pode ser tarde de mais...
Amanhã pode ser tarde de mais para dizer amo-te
Amanhã pode ser tarde de mais para te dizer o quanto gosto de ti.
Amanhã... Quem sabe o dia de amanhã?
Amanhã logo se vê...


Hoje apetece-me mandar tudo à (m......) fava.

Quem é que não tem dias assim?

 

 

publicado às 09:11


Se achares que isto é loucura!!!

por R.Cheiros, em 24.10.08

Se achares que isto é loucura, consideres que não sei o que estou a dizer. Se achares que isso é racional, consideres que exponho as  minhas ideias com clareza. Se pensares, que é um misto de devaneio com lucidez, consideras que mostro, traduzo os meus sentimentos, as minhas emoções, usando este “código” que estás a ler agora. A interpretação destas minhas anotações, dependerá exclusivamente do teu ponto de vista e estado psicológico. No final da leitura, pensarás que sou uma criatura perversa, pensarás que sou uma dissimulada, uma sonhadora, uma perturbada, uma feiticeira, uma... Sou apenas carne e osso, sou um alguém que sente o mundo.

 

   Há noites, em que rolo nos meus lençóis procuro respostas para as questões, que nem eu mesma sei quais são. Há dias, em que o lápis corre pelo papel e logo surgem páginas e páginas de suspiros e encantos, sonhos e pesadelos, delírios e realidades. Há tardes em que percorro as ruas e as montras  não me atraem, procuro alimentar o meu ego.  Quase invisível, eu ando pelas ruas  escuras e fundas, deparo-me com aquele mundo real, que as vezes me  assusta e deixa sem fôlego. Cambaleio rapidamente, como se vivesse uma fuga, uma fuga das minhas reais ideias.

 

   Mesmo que o vento sopre  fortemente, continuo a percorrer a estrada da vida. Folheio  livros, procuro  por sinais de minha existência, vendo a luz ali na esquina. A grande luz, que poderia brotar de minha mente e iluminar todo esse trajecto que ainda me resta. Sempre que tropeço, caio. Sempre que caio, levanto. Sempre que levanto, levo a lição da última queda. Sempre que me deito, durmo. Sempre que durmo, sonho. Sempre que sonho, acordo e levo aquele brilho das minhas utopias.

 

   Olho aquelas fotografias, lembranças de um passado que me fez quem sou e ficou lá trás.. Já não uso as mesmas roupas, o mesmo penteado, o mesmo batom. Mas espero o mesmo homem, com o mesmo desejo,a mesma música, a mesma dança. O fogo que queima na lareira, é o mesmo que queima dentro de mim, sempre queimou. Adormeço no sofá antigo, com almofadas de tecido felpudo, sinto o mesmo perfume, ouço a mesma voz, mas muitas vezes permaneço sozinha mesmo acompanhada

 

    Nunca choro. Chorar é admitir fraqueza. Prefiro sorrir, ainda que por vezes não existam motivos lógicos para isso. Costumo rir à toa, costumo recepcionar fantasmas na morada de minha alma ou de meu corpo. Frequentemente, abro as janelas de minha casa, para que o sol da manhã invada e leve um pouco destas minhas loucuras embora. Sempre funciona. Então, sento-me na  minha cadeira preferida, apanho meu diário, que na verdade, não seria bem um diário, mas sim, um caderno para dias lastimáveis, algo parece estar preso em minha garganta e não tenho a possibilidade de falar, por isso começo a escrever. A angústia vai embora, isso sempre funciona.

 

    Respiro profundamente, abro os braços e tento voar. Volto para a minha antiga infância, para aqueles velhos tempos em que matar o tempo, não era pecado.

 

    Vivo nesta nuance, entre eu e eu mesma , entre o sonho, que também os tenho e a realidade.. Vivo o  meu caminho intensamente, consigo fintar a monotonia, Espero-te com o meu melhor sorriso e amo-te incondicionalmente nunca tive duvidas.. para suprir a ausência de mim. Algumas vezes  finjo ser outra, mas para o meu interior só tu sabes o caminho.

 

 

Se achares que isto é loucura!!!

Hoje era o que te diria. 

(Para ti… que não sabes que este blogue existe.)

 

PS: Vai mudar a hora e deve ser isso que me está a afectar os neurónios

 

 

publicado às 10:14

Tenho errado muito ao longo da minha vida.

Estranhamente não são raras as vezes que dou por mim parada a pensar nos erros que tenho cometido.
Seja por imaturidade teimosia convicção ou os de aprendizagem dos mais básicos aos obrigatórios todos sem excepção foram uma aprendizagem. Alguns são injustos, não diria traumatizantes mas com um preço demasiado caro.
Não penso neles com tristeza até porque a incapacidade de voltar atrás não me deixa margem para isso. E pergunto-me mesmo se tivesse a oportunidade de fazer tudo de novo se não cometeria os mesmos erros e as mesmas faltas.. Afinal foi tudo isto que me trouxe aqui e fez de mim a pessoa que sou hoje.


O ser humano é na minha opinião uma “obra prima” com muitos defeitos... Um deles é a incapacidade de não poder voltar no tempo... Não poder refazer caminhos redefinir prioridades e avaliar consequencia depois das atitudes tomadas.

A desculpa é sempre tão relativa... Depois de feito e das palavras ditas existem desculpas que apenas vão camuflar o que está feito..
Irrita-me solenemente esta minha incapacidade de ser razoável esta minha imaturidade racional.

A minha maior frustração é guiar-me sempre pelo coração pelos estados de alma e raramente pela razão. E afinal amor, ódio, amizade, paixão, vingança, irracionalidade não mexem como o nosso racional e com o emocional?
Vinte e um gramas é o peso que uma pessoa perde no momento da morte. É o peso da nossa alma dizem... (excelente filme 21 gramas) eu acredito que todos sem excepção tem  alma e (estados de alma) uma coisinha tão leve influencia tanto o comportamento, pelo menos o meu.


Existem erros que não me soam a válidos. Nesta complexidade a que chamamos de vida.
 É certo que já errei muito, é certo que irei errar ainda muito mais, mas também não é menos certo que no meio de tantos erros tenho acertado muitas vezes. E se hoje à distância consigo reconhecer que errei isso faz de mim uma pessoa consideravelmente mais atenta. Só não comete erros quem nunca viveu ou fez "merda" nenhuma na vida ... . Eu não gosto de errar mas também não me assusta, é a única maneira que tenho para aprender a não cometer duas vezes o mesmo erro.


Afinal quem é que nunca errou?
Conseguem imaginar um mundinho sem erros, “perfeito”. Alegria, felicidade, delícias e prazeres. Sem maldade tristeza dor ou morte, sem dúvidas ou perguntas...era uma vida chata sem convicções emoção ou adrenalina, sem futuro... Um mundo de pessoas chatas e frustradas.
São os erros que nos fazem crescer e mudar atitudes e caminhos.

 

Quem diz que não comete erros e se intitula "perfeito" não pode mudar e só os burros não mudam!
Dizem que o grande erro de Noé foi que ele colocou na "arca" apenas dois animais de cada espécie, mas quando chegou a vez dos burros deixou-os entrar a todos....
Errar é próprio do ser humano que nunca cometeu erros é que é um verdadeiro erro da natureza.
Para evitar confusões digo desde já que não considero ser um erro ter errado tanto. O maior erro que eu   poderia cometer na vida era passar por ela   com medo de cometer erros.

 

E afinal o que é o certo e o errado? Qual é o critério de avaliação, é igual para todos?

 

(Lembrei-me dos erros porque hoje não posso errar nas minhas decisões)

 

publicado às 09:39

Tenho certeza que essa velha máxima de que (o dinheiro não traz felicidade) foi inventada por alguém cheio de dinheiro. E muito dinheiro. Em proporções indecentes....
Pois  alguém me consegue explicar onde é que esta frase se encaixa? Como é que  não traz felicidade? Se o dinheiro não servir para melhorar a qualidade de vida e nos fazer feliz, então  serve para que?


 Se a felicidade está directamente ligada à “cidadania”e logo associada a um conjunto de direitos, e deveres e qual é o indivíduo que pode exercer uma cidadania plena sem dinheiro?
A felicidade está da mesma forma  ligada ao poder de consumo, não é verdade? Quem é que pode comer, vestir-se, desfrutar de uma habitação condigna, ter saúde, proporcionar aos filhos o básico, desfrutar do merecido lazer depois de um ano de trabalho sem dinheiro?? É complicado, não?


 Vemos todos os dias, tanto ao nosso redor tanto pelos jornais e televisão, provas irrefutáveis de que a infelicidade, mundo fora, é resultado da fome; das doenças; dos conflitos; da falta de dinheiro para pagar pela vida em todos os seus quesitos, como dignidade, respeito, inclusão, estabilidade social.
Os ricos ou ditos países de 1º mundo cada vez mais a desestimular o crescimento da “concorrência” dos pequenos, dos pobres. Porque isso iria resultar na  a divisão de poder e é o que eles temem,.Uma parte do que se superfluamente se gasta pelos ditos “ricos” daria para matar a fome do mundo, mas convêm mantemos controlados e dependentes. Assim, o dinheiro e o poder, está nas mãos, nos bolsos ou nas panças de poucos.

 

Eu sei que por vezes sou assim... Não sei porque é que hoje acordei para aqui virada!
Mas também não deve ser por isto que vem dai mal ao mundo...Pois como dizem por aí “um mal nunca vem só” hoje lembrei-me de dinheiro e por sua vez de felicidade (que mistura explosiva..) 

E como também dizem que quem nasceu torto, tarde ou nunca se endireita assim como dizem também que burro velho não aprende línguas... É como eu... Custa-me a entender certas coisas e ainda acredito em  outras..

Acredito que se pode mudar, que a riqueza pode ser mais bem distribuída... Acredito na igualdade.
Olhem, Sou muito crédula! Mas atenções não confundam credulidade com burrice... Porque aqueles que pensam que tem os olhos mais rasgados são os primeiros a cair.... E para os espertos eu costumo dizer: Não subam muito alto... Porque quanto mais alto se está maior é o tombo.


Mas aqui entre nós,  quem diz que "dinheiro não traz felicidade" nunca passou fome e viu a tristeza que a sua falta traz....

 

É claro que o dinheiro não compra a família, amizade, amor, reconhecimento e a felicidade. Mas ajuda e de que maneira... Ou alguém tem alguma dúvida que a falta de dinheiro pode destruir qualquer família, qualquer casamento e não há felicidade que resista... Também existe esta velha máxima e aqui encaixa como uma luva...: "quando um homem não tem dinheiro até os cães lhe mijam em cima"...
Claro que  o património humano (valores, princípios etc) são o mais importante mas até esses por falta de dinheiro vão há vida....Alguém tem duvidas? Ou alguém é capaz de afirmar que se tivesse um filho a precisar de um tratamento ou a passar fome e não tivesse dinheiro nem sitio onde o ir buscar não se esquecia por momentos dos valores e princípios???


Dinheiro não traz felicidade? ou é hipocrisia?dinheiro traz felicidade sim! Mas não sozinho.....


O dinheiro baralha e atrofia quem fala dele.. Senão vejamos: Se um tipo procura ganhar mais dinheiro: é ganancioso. Se o guarda e não o esbanja é um avarento. Mas se o gasta : é um estroina desgovernado. Se não o arranja: é um inútil Se o arranjar sem trabalhar: é um parasita. Se o tem depois de uma vida inteira de trabalho: é um idiota que não soube gozar a vida...


E com esta conversa toda lá descobri quem inventou a tal frase: o dinheiro não trás felicidade.
Pasmem se não foi o nosso governo...há pois é..
Não acreditam? Então reparem... Todos sem excepção quando se candidatam a um cargo público é pelo bem do país e do povo dizem eles, claro). Então há que deixar o povo feliz ou seja pobre (porque o dinheiro não trás felicidade) e eles coitados fazem o sacrifício de ficar com a parte penosa... A da infelicidade de ter dinheiro.


Agora que descobri posso dizer missão cumprida! 
Qual missão cumprida qual nada! Eu tenho é que tentar sobreviver nesta selva que é a vida. Ai que eu nem sei como hoje cheguei aqui... Que se soubessem em que estado é que o "estado" me está a deixar... Estou que de tão enervada quase que nem vejo nada!

 

Mas afinal o dinheiro não traz felicidade?? dinheiro realmente não traz felicidades, mais em muitos casos proporciona o caminho da dita.

 

Com um pouco de exagero: Mas se tiver que chorar ...Prefiro chorar dentro de um Mercedes  tomo de gama que de um Smart ( que por acaso é o meu carro)

 

PS:Amiga o outro tema vai ter que esperar... Mas não está esquecido.

 

publicado às 10:30


Hoje falo eu sobre ela... que sou eu.

por R.Cheiros, em 29.09.08

Quando tinha 20 anos, fantasiava demais, somos os donos da verdade, julgamo-nos “imorais” vivemos no mundo dos sonhos e ilusões queremos fazer e viver tudo de uma vez.

 

Depois vem os trinta...Aos trinta é quase quando acontece tudo na nossa vida… aclaram-se ideias, acontecem mudanças porque é a altura que mais se fazem opções. É impressionante como nos tornamos mais intuitivas.


E é curiosa a mudança que aconteceu quando entrei nos 'enta' ; muitas  outras luzes se acenderam na minha cabeça, ideias, outras ideias que se aclararam.Agora conheço-me melhor, estou mais solta, faço o que gosto e como gosto.


Menos pudor, menos preconceito, menos arrogância, de vez enquanto ainda escorrego nas “pedras” do caminho. Mas o que se pode fazer? Já descobri que não sou perfeita e cair faz parte da vida, é errando que se aprende. A seguir a um trambolhão só tenho que me levantar e seguir em frente . E tentar estar bem com a vida...

Eu sei que estou bem quando:Não paro de falar, rio por tudo e por nada, ando com os cabelos a dar a dar, passo os dias com um sorriso na cara, falo com este mundo e o outro.

 

Hoje aos 46 anos  sinto-me bem, entendo-me melhor como pessoa e consigo entender melhor os outros. Entendo melhor a mulher que sou sinto-me melhor no meu corpo e todas as sensações femininas mais ou menos intensas e, o que é melhor, passei a encarar o sexo de outra maneira. Não é a coisa mais importante da minha vida e sim um complemento dela. Também me sinto  mais tolerante mas também mais “cínica” e realista. Deixei  de acreditar em todas as boas intenções, porque de boas intenções está o inferno cheio... Mas ainda acredito no ser humano. Sorrio muito e se me tratam com muita simpatia, volto a sorrir, "flertar"com quem me dá prazer, gosto de pessoas de sorriso franco e de olhar olhos nos olhos.


Hoje sinto-me a gostar de mim. É lógico que o melhor seria ter a mesma carinha dos meus 20 anos o corpinho dos 30 a cabeça dos 46. E também vamos notando e aceitando algumas mudanças, do tipo olhar  e perceber que meu rosto já tem umas ruguitas aqui e ali., mesmo que subtil, que uma celulite aparece por aqui e por ali.:)

 

Mas como isso não é tudo, vivo bem comigo própria, quando me olho ao espelho e gosto do que vejo, quando penso no futuro com o meu mais que tudo, quando beijo e sou beijada, quando sou surpreendida, quando bebo um bom vinho, quando passo horas na conversa com amigos e rio a bandeiras despegadas, quando dou jantares lá em casa, quando me junto com os meus pais e irmãos e falo que me desunho e tem que me mandar calar ou me “expulsão”.Quando visto uma roupa estonteante e me sinto (...) linda:) quando sonho acordada e sinto que controlo o mundo. O meu mundo!

 

Ter sido mãe aos 20 anos foi óptimo, sou uma mãe jovem, amiga, cúmplice, e as vezes exagero mas por amor.

 

Mas ter 30, 40, 50, 60 anos. Não importa, o importante é ser "feliz" e procurar entender que as mudanças fazem parte da vida, e que umas são para melhor, outras para pior, mas sabemos que estas mudanças sempre existiram, em qualquer idade das nossas vidas e não é agora que vamos ficar preocupadas com isso. E é somente um número como 10, 20, 40, 50...não devemos sofrer com isso antecipadamente.

 

As lágrimas também me escorrem pela cara, e existem dias que sair da cama é um tormento. Quando não tenho sonhos, quando deixo que comentários ou pessoas maldosas me incomodem, quando não tenho energia, quando fico meio apáticae perdida , quando certas coisas  me dão o nó no estômago, quando tenho dúvidas sobre tudo, inclusive a minha vida... Quando acordo de mal com o mundo e não estou bem em lado nenhum...quando me apetece largar tudo e começar de novo... Quando o meu mundo parece estar ao contrario...

 

Não sei se acontece a todos, a mim sim porque descobri que não sou perfeita.

Mas apenas tento aproveitar o máximo cada momento e agradecer por estar aqui neste mundo...

 

Felizmente...ando com um sorriso na cara! Não sei se para me convencer.

publicado às 11:00


Rory Gallagher

por R.Cheiros, em 19.06.08

Só os mais cotas se devem lembrar...
Tempo livre agora não me falta e fui espreitar os velhinhos do vinil.
E como recordar é viver aqui fica.

Vi o Rory  Gallargher em cascais no pavilhão do dramático há alguns anos.

Se não me falha a memoria 1978, no tempo dos grandes concertos em cascais!
Era um homem que conseguiu combinar o dom de ser um autêntico génio criativo e um excelente guitarrista,

"Senhoras e Senhores o fabuloso"
 Rory Gallagher 

 

 

 Rory Gallagher  pioneiro notável de rock irlandês  Rory Gallagher era um guitarrista de rock e blues irlandeses, cantor de Música Popular. Nascido em Ballyshannon, Co. Donegal, em 2 de Março, 1948, ele cresceu na cidade de Cork.  Com base em Londres durante a maior parte de seus 30 anos de carreira, fez muitíssimas tournées , vendeu mais de 30 milhões de registos, e teve uma legião de leais fãs no mundo inteiro. .  Morreu em Londres, com 47 anos, em 14 de Junho de 1995.
 

publicado às 15:16


Abraço

por R.Cheiros, em 30.05.08

JÁ ABRAÇOU ALGUÉM HOJE?

O abraço é das formas mais importantes de contacto físico, leva vida aos nossos sentidos.

Por meio dele é possível resgatar o aspecto humano do aconchego, tornando as pessoas mais vivas, presentes e felizes.

Sintam-se abraçados todos sem excepção.

Quem não quiser o meu abraço rejeite sem problema.

Um bom fim-de-semana com muitos abraços.

 

PS:As minhas palavras são o meu abraço para todos

 

publicado às 09:17


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2008
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

subscrever feeds