Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



  • O gabinete do PM vai montar uma empresa de Táxis...???

  • Despacho n.º 8346/2010. D.R. n.º 96, Série II de 2010-05-18

    Presidência do Conselho de Ministros - Secretaria-Geral

    Requisita à empresa Deloitte & Touche, Lda., António José Oliveira Figueira, para exercer funções de motorista no Gabinete do Primeiro-Ministro

  • Despacho n.º 8347/2010. D.R. n.º 96, Série II de 2010-05-18

    Presidência do Conselho de Ministros - Secretaria-Geral

    Requisita à Associação dos Bombeiros Voluntários de Colares Rui Manuel Alves Pereira, para exercer funções de motorista no Gabinete do Primeiro-Ministro

  • Despacho n.º 8348/2010. D.R. n.º 96, Série II de 2010-05-18

    Presidência do Conselho de Ministros - Secretaria-Geral

    Requisita ao Sindicato dos Trabalhadores de Escritório, Comércio, Hotelaria e Serviços Vítor Manuel Gomes Martins Marques Ferreira, para exercer funções de motorista no Gabinete do Primeiro-Ministro

  • Despacho n.º 8349/2010. D.R. n.º 96, Série II de 2010-05-18

    Presidência do Conselho de Ministros - Secretaria-Geral

    Designa o agente principal da Polícia de Segurança Pública Augusto Lopes de Andrade para exercer funções de motorista no Gabinete do Primeiro-Ministro

  • Despacho n.º 8350/2010. D.R. n.º 96, Série II de 2010-05-18

    Presidência do Conselho de Ministros - Secretaria-Geral

    Requisita à empresa Companhia Carris de Ferro de Lisboa, S. A.,Arnaldo de Oliveira Ferreira, para exercer funções de motorista no Gabinete do Primeiro-Ministro

  • Despacho n.º 8351/2010. D.R. n.º 96, Série II de 2010-05-18

    Presidência do Conselho de Ministros - Secretaria-Geral

    Designa o assistente operacional Jorge Martins Morais da Secretaria-Geral do Ministério da Cultura, para exercer funções de motorista no Gabinete do Primeiro-Ministro

  • Despacho n.º 8352/2010. D.R. n.º 96, Série II de 2010-05-18

    Presidência do Conselho de Ministros - Secretaria-Geral

    Designa o assistente operacional Jorge Orlando Duarte Vouga do Instituto de Gestão Financeira da Segurança Social, I. P., para exercer funções de motorista no Gabinete do Primeiro-Ministro

  • Despacho n.º 8353/2010. D.R. n.º 96, Série II de 2010-05-18

    Presidência do Conselho de Ministros - Secretaria-Geral

    Designa o agente principal da Polícia de Segurança Pública Jorge Henrique dos Santos Teixeira da Cunha para exercer funções de motorista no Gabinete do Primeiro-Ministro

  • Despacho n.º 8355/2010. D.R. n.º 96, Série II de 2010-05-18
  • Presidência do Conselho de Ministros - Secretaria-Geral

    Designa o agente principal da Polícia de Segurança Pública José Duarte Barroca Delgado para exercer funções de motorista no Gabinete do Primeiro-Ministro

  • Despacho n.º 8356/2010. D.R. n.º 96, Série II de 2010-05-18

    Presidência do Conselho de Ministros - Secretaria-Geral

    Designa o agente principal da Polícia de Segurança Pública Manuel Benjamim Pereira Martinho para exercer funções de motorista no Gabinete do Primeiro-Ministro

  • Despacho n.º 8357/2010. D.R. n.º 96, Série II de 2010-05-18

    Presidência do Conselho de Ministros - Secretaria-Geral

    Designa o agente principal da Polícia de Segurança Pública Horácio Paulo Pereira Fernandes para exercer funções de motorista no Gabinete do Primeiro-Ministro

  • Despacho n.º 8358/2010. D.R. n.º 96, Série II de 2010-05-18

    Presidência do Conselho de Ministros - Secretaria-Geral

    Designa o agente principal da Polícia de Segurança Pública Custódio Brissos Pinto para exercer funções de motorista no Gabinete do Primeiro-Ministro

  •  

  • Isto reporta a um único Diário da Republica, provavelmente houve/haverá mais nomeações.

  • Além de entradas de pessoal exterior à FP, convém lembrar que os motoristas não se limitam a receber só o vencimento base…

  • Autoria e outros dados (tags, etc)

    publicado às 08:48


    5 comentários

    De artesã a 31.05.2010 às 21:04

    Esta é demais! Ainda bem que alguém está com atenção.
    Agora eu pergunto: Porque ninguém comenta? Beijinhos

    De R.Cheiros a 09.06.2010 às 10:09

    Olá bom dia:)

    É curioso que este país está cheio de “coisas de mais “ para alguns e de menos para outros…

    O facto de ninguém comentar ….
    Bom interessante, interessante, é ver em quanto tempo se enche o marque, se o Sporting ou Benfica for campeão. Não perder um jogo do mundial, encher as janelas de bandeiras, e já agora tocar vuvuzela.

    Já estou como diz o outro, se eles metessem era a vuvuzela no c…!!!

    Beijocas;)

    De Ana Santos a 05.07.2011 às 20:25

    eu comentei mas não sei porque não aparece....

    De Augusto a 17.07.2010 às 14:18

    O valor do vencimento base de um trabalhador a desempenhar funções públicas na carreira de motorista de ligeiros, ou para melhor entendimento, de um motorista do Estado, situa-se (mais ou menos) entre os 500 e 800 Euros (início e final de + de 30 anos de carreira, respectivamente). Se esse motorista for chamado para servir num gabinete do governo, a sua remuneração é acrescida de 30% com um subsídio de risco (o que é plenamente justificado... basta ler os comentários "mata e esfola" de muitos bloguistas). São também remunerados, até ao valor de 80 % do vencimento base, pelo trabalho exercido para além do horário contratado (o que, não havendo batota, me parece absolutamente justo). Em suma, embora inseridos num Gabinete Governamental, são, habitualmente, trabalhadores com remunerações das carreiras gerais da Administração Pública. O que é desagradável, é o facto de alguns destes motoristas ao serviço dos gabinetes ministeriais serem provenientes de sectores onde auferiam um vencimento superior ao praticado no regime geral dos funcionários públicos, como por exemplo, um motorista da Carris ou outro de qualquer empresa privada, e assim, terem uma remuneração bem superior ao colega motorista da carreira geral da AP a prestar igualmente serviço nesses gabinetes.

    Ouvi uma história - não podendo, contudo, garantir a sua veracidade - de que, há uns anos atrás, um motorista requisitado a um ramo militar, onde detinha uma graduação já bem paga, ganhava quase tanto como a entidade de quem era motorista.
    As contas seriam mais ou menos assim: O vencimento da entidade era de 600 e tal contos na altura; Vencimento do motorista (sargento, tenente, ou qualquer coisa assim) seria perto de 180 contos, a que acresciam 80 % desse valor para o serviço extraordinário, mais 30 % de subsídio de risco, e ainda as 8 horas dos 8 dias de descanso em cada mês, remunerados em consonância, porque se considerava, naquele tempo, que os 80 % de horas extraordinárias só pagavam o trabalho extraordinário realizado no prolongamento do trabalho normal dos dias úteis. O trabalho extraordinário realizado em feriados e dias de descanso, é remunerado a 200 %. o que me parece absolutamente justo. Haveria muitos Sábados e Domingos de trabalho extenuante por esse país fora, mas havia também muitos outros fins de semana em que o serviço deste motorista se limitava a levar os jornais ao "patrão" logo de manhã cedo, ficando o resto do tempo de "prevenção".
    Portanto, façam as contas e vejam quanto este motorista ganhava e agora imagine-se o desânimo e a infelicidade sentida pelos colegas motoristas da carreira geral da Administração Pública com um salário base que não chegava a metade do auferido pelo militar, quando no final do mês, comparavam os valores dos recibos de vencimentos.

    Se bem que na actualidade, tendo em conta a presente austeridade, as condições possam já ser outras, quer nas remunerações quer na limitação da prestação de serviço extraordinário (uma das explicações para o acréscimo de trabalhadores), continua a existir uma significativa diferença de vencimento entre, os motoristas das carreiras gerais da AP, e alguns dos outros, provenientes de outros sectores onde se praticam salários mais elevados.
    Agora, na minha opinião, com a excepção da situação do militar acima referida (que teria sido única e ocorrido em tempos antigos), não me parece que se possa dizer que estes trabalhadores, estejam "bem pagos". Embora receoso dos insultos do Zé (o Ninguém, não o outro), sou até capaz de sugerir a ideia de que a sua remuneração é baixa, considerando não só a pressão a que são constantemente submetidos (veja-se o caso do acidente de viação na Av. da Liberdade, envolvendo duas viaturas do Estado há alguns meses atrás), mas, principalmente, pelo sacrifício da sua vida pessoal e familiar. Os seus filhos vão crescendo sem a presença activa do pai, por vezes nem nos dias sagrados para a instituição família, como o Natal, ou a Páscoa. Quando, um dia, tem disponibilidade para levar a família ao parque infantil, descobrem que os filhos já estão quase adultos. Nesse momento, apercebem-se que perderam memórias de uma parte importante da vida, e que não há dinheiro que as recupere.

    De Ana Santos a 14.06.2011 às 14:56

    Infeiz<mente a situação referida mantem-se. Muitos Gabinetes optam por manter motoristas de outras carreiras, muito especialmente da policia, onde os seus vencimentos base (pelo qual são pagos nos gabinetes) rondam os 1000 e os 1.500€, junte-se-lhes as alcavalas todas dos subsidios de risco (30%), alimentação, horas (80%) e descobre-se a tremenda injustiça que se pratica face aos colegas das secretarias gerais cujos vencimentos são, na melhor das hipoteses de 800€. É uma discriminação imensa. Já para não falar que por exemplo ao nivel de secretarias de estado estes senhores motoristas chegam a ganhar mais que os proprios secretarios de estado....Até hoje ninguem teve coragem de regularizar esta situação. Se são da policia, CARRIS e afins é lá que devem estar e dar oportunidade daqueles que estão nas secretarias gerais trabalharem, esses sim, motoristas profissionais dos respectivos ministerios que muitas v4ezes ficam parados porque os lugares são ocupados por estes senhores....

    Comentar post



    Mais sobre mim

    foto do autor


    Pesquisar

    Pesquisar no Blog

    Arquivo

    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2012
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2011
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2010
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2009
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2008
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D