Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Fome de amor

por R.Cheiros, em 19.10.09

O tempo…Não á nada que possamos fazer para detê-lo ou fazê-lo andar mais devagar.
A nossa “preciosa” comodidade está a esgotar-se… a minha, a tua, a de “quase” todos!
Estou eu aqui a perguntar-me, se estaria a escrever estas mesmas palavras, se ontem não estivesse à conversa, ilustrada com fotos, com alguém que regressou do terreno?
Estava hoje a pensar nisto..?
É vergonhosa a situação a que chegou o homem pela sua ganância em nome da civilização, a fome mata todos os dias milhões de pessoas em todo o mundo.
Á crianças que não chegam à idade adulta por falta de alimentos, enquanto outras, comem demais e ficam obesas pelos erros e excessos alimentares.
Profundas desigualdades na distribuição da riqueza, atingiram proporções verdadeiramente chocantes e o mundo assiste de “camarote”.
(1974) Durante a "conferência mundial sobre alimentação", as Nações Unidas estabeleceram que “todo homem, mulher, criança, tem o direito inalienável de ser livre da fome e da desnutrição.”
E esse direito não é cumprido porque?
A terra tem recursos suficientes para alimentar a humanidade inteira.
As desigualdades em todo o mundo, são cada vez maiores, o esbanjamento de recursos nos países mais ricos está a conduzir a humanidade para a sua própria extinção.
Não depende dos “outros” fazer alguma coisa, todos podemos fazer a diferença.
Mas alegadamente não podemos fazer nada, e os argumentos são sempre os mesmos… para não ajudar!
Á e tal, também todos têm os seus problemas domésticos, “afinal farto-me de trabalhar.” Para ter a casa ou o automóvel dos seus sonhos, as férias que há muito desejo, e o que é que eu sozinho posso fazer…?
Hoje está na moda a solidariedade com contrapartidas.. uma chamada de valor acrescentado, que parte reverte a favor da instituição (X) mas sempre a pensar no apartamento ou no automóvel que dai pode vir.
Para mim, solidariedade reduz-se em dar ao outro..
Mas será que a solidariedade é entendível por todos?
Para muitos é: ( Toma lá, e quando tiveres condições para isso retribui com juros) ou ainda (toma lá mas diz aos outros que fui eu que te dei )
É uma pena que cada vez existam menos utópicos neste mundo, pessoas que acreditem que não é preciso esperar pelos “outros”… se não pensasse assim, Aristides de Sousa Mendes não tinha salvo 30.000 vida.

Cada um de nós pode fazer a diferença…sobretudo quando conseguirmos ver, se existem pessoas  que estão mal , então estamos todos mal..
Na sociedade actual, o individuo    só existe enquanto for útil, servir para alguma coisa. Não lhes é reconhecida a dignidade de pessoas.
Entre os povos, as relações são vistas em termos de exploração, saque, lucro,   solidariedade… é uma palavra que não consta no dicionário.
Nós, vamos no bom caminho para engrossar as listas de desigualdade, miséria e fome!
Tanta ganância para que… afinal a vida é feita de trocas, dar e receber!
Imaginem (1 euro) menos do que custa um gelado. Se cada um de nós doasse um euro não ia doer nada, mas faria a diferença.. diminuiria de certeza a dor de muitos..
Eis o que nos dizem as estatísticas:
- Há 800 milhões de pessoas desnutridas no mundo.
- 11 Mil crianças morrem de fome a cada dia.
- Um terço das crianças dos países em desenvolvimento apresenta atraso no crescimento físico e intelectual.
- 1,3 Bilhão de pessoas no mundo não dispõe de água
potável.
- 40% Das mulheres dos países em desenvolvimento são
anémicas e encontram-se abaixo do peso.
- Uma pessoa a cada sete padece de fome no mundo.

Dá que pensar...
No mundo, não há só fome de pão, á sobretudo fome de amor!!! ilustrado pela ausência estrutural de valores e ética..
O vírus que mais contagia é a ganância dos homens
E nós insistimos na nossa "feira das vaidades"

 

 

 

 

publicado às 10:28


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2008
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

subscrever feeds