Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Fome de amor

por R.Cheiros, em 19.10.09

O tempo…Não á nada que possamos fazer para detê-lo ou fazê-lo andar mais devagar.
A nossa “preciosa” comodidade está a esgotar-se… a minha, a tua, a de “quase” todos!
Estou eu aqui a perguntar-me, se estaria a escrever estas mesmas palavras, se ontem não estivesse à conversa, ilustrada com fotos, com alguém que regressou do terreno?
Estava hoje a pensar nisto..?
É vergonhosa a situação a que chegou o homem pela sua ganância em nome da civilização, a fome mata todos os dias milhões de pessoas em todo o mundo.
Á crianças que não chegam à idade adulta por falta de alimentos, enquanto outras, comem demais e ficam obesas pelos erros e excessos alimentares.
Profundas desigualdades na distribuição da riqueza, atingiram proporções verdadeiramente chocantes e o mundo assiste de “camarote”.
(1974) Durante a "conferência mundial sobre alimentação", as Nações Unidas estabeleceram que “todo homem, mulher, criança, tem o direito inalienável de ser livre da fome e da desnutrição.”
E esse direito não é cumprido porque?
A terra tem recursos suficientes para alimentar a humanidade inteira.
As desigualdades em todo o mundo, são cada vez maiores, o esbanjamento de recursos nos países mais ricos está a conduzir a humanidade para a sua própria extinção.
Não depende dos “outros” fazer alguma coisa, todos podemos fazer a diferença.
Mas alegadamente não podemos fazer nada, e os argumentos são sempre os mesmos… para não ajudar!
Á e tal, também todos têm os seus problemas domésticos, “afinal farto-me de trabalhar.” Para ter a casa ou o automóvel dos seus sonhos, as férias que há muito desejo, e o que é que eu sozinho posso fazer…?
Hoje está na moda a solidariedade com contrapartidas.. uma chamada de valor acrescentado, que parte reverte a favor da instituição (X) mas sempre a pensar no apartamento ou no automóvel que dai pode vir.
Para mim, solidariedade reduz-se em dar ao outro..
Mas será que a solidariedade é entendível por todos?
Para muitos é: ( Toma lá, e quando tiveres condições para isso retribui com juros) ou ainda (toma lá mas diz aos outros que fui eu que te dei )
É uma pena que cada vez existam menos utópicos neste mundo, pessoas que acreditem que não é preciso esperar pelos “outros”… se não pensasse assim, Aristides de Sousa Mendes não tinha salvo 30.000 vida.

Cada um de nós pode fazer a diferença…sobretudo quando conseguirmos ver, se existem pessoas  que estão mal , então estamos todos mal..
Na sociedade actual, o individuo    só existe enquanto for útil, servir para alguma coisa. Não lhes é reconhecida a dignidade de pessoas.
Entre os povos, as relações são vistas em termos de exploração, saque, lucro,   solidariedade… é uma palavra que não consta no dicionário.
Nós, vamos no bom caminho para engrossar as listas de desigualdade, miséria e fome!
Tanta ganância para que… afinal a vida é feita de trocas, dar e receber!
Imaginem (1 euro) menos do que custa um gelado. Se cada um de nós doasse um euro não ia doer nada, mas faria a diferença.. diminuiria de certeza a dor de muitos..
Eis o que nos dizem as estatísticas:
- Há 800 milhões de pessoas desnutridas no mundo.
- 11 Mil crianças morrem de fome a cada dia.
- Um terço das crianças dos países em desenvolvimento apresenta atraso no crescimento físico e intelectual.
- 1,3 Bilhão de pessoas no mundo não dispõe de água
potável.
- 40% Das mulheres dos países em desenvolvimento são
anémicas e encontram-se abaixo do peso.
- Uma pessoa a cada sete padece de fome no mundo.

Dá que pensar...
No mundo, não há só fome de pão, á sobretudo fome de amor!!! ilustrado pela ausência estrutural de valores e ética..
O vírus que mais contagia é a ganância dos homens
E nós insistimos na nossa "feira das vaidades"

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:28



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2008
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D