Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Bora à bola

por R.Cheiros, em 03.11.08

 O futebol está conotado como um desporto tipicamente masculino. Algumas mulheres, (não todas, graças aos santos) acreditam que o pior que lhes pode acontecer é ter que dividir os namorados ou maridos com a (bola) consideram à partida um espectáculo violente e masculino, nada feminino...
Curiosamente em alturas específicas como o europeu ou o mundial (talvez por moda) todas elas tinham uma palavra a dizer desde um palpite sobre os resultados até tácticas com um boas  treinadoras de bancada ou sofá.
Elas acham que o futebol é coisa para eles está a associado ao macho que cospe no chão coça os tomates ,bejecas e tremoços e pouco inteligentes.
Eles, que elas percebem é de telenovelas, e oferecem um sorrisinho irónico quando elas se mostram conhecedoras do assunto. Serão "machonas" lésbicas??

 

 E eu pergunto, um desporto masculino porque?
A mulher não tem capacidade para entender as regras ou para jogar?

 

Pois meus caros, segundo vários estudos psicológicos demonstram que as mulheres de qualquer idade possuem uma coordenação motora superior à dos homens e manipulam com maior facilidade objectos pequenos, portanto não é por aqui..
As raparigas começam a falar mais cedo que os rapazes, com maior fluidez e correcção. Há quatro vezes menos mulheres do que homens disléxicos.(isto era só uma aparte)
Os homens, em média são mais hábeis nas aptidões motoras que requerem velocidade e força. Em contrapartida nós destacamo-nos na solução de labirintos em quebra-cabeças também somos mais hábeis em delinear rotas.

 

 Ao fim e ao cabo, o que é um jogo de futebol senão uma rota, um labirinto, um quebra-cabeças, uma competição...
Sejam homens ou mulher, quem é que não gosta de um desafio, uma boa competição? Eu gosto, e detesto perder nem que seja a feijões.

Claro que isto, (competição/desafio) são coisas espicaçam mais entusiasticamente as mentes masculinas que propriamente as femininas. Neles, desperta um eco nas suas psiques evolutivas. Na verdade, quando vêem um desafio acende-se uma luzinha na sua programação genética: o que contemplam no ecrã não é mais do que uma versão sofisticada de duas tribos rivais a competirem por um território é como voltar as origens ... 
 
No campo de futebol, os espectadores esperam que os jogadores suportem a  dor, o controlo do corpo, a força perante as pancadas a vontade de derrotar o inimigo. Os jogadores, hoje são os artistas de um espectáculo sem amor à camisola onde os €€€€ pagos ditam a que cube pertence desde pequeninos.

 
Mas vejam bem,  a ideia institualizada  que se tem de masculinidades competitiva, hierárquica e agressiva não se compadece de amizades íntimas entre homens, não é verdade?

Ai daquele que, no escritório, se atreva a dar a mão a a um amigo ou, pior ainda, vá há casa de banho com ele, gestos que nós mulheres, nos permitimos diariamente sem o menor pudor ou vergonha.
 Os desportos de equipe são uma boa desculpa que proporciona aos jogadores a oportunidade de tocar abraçar outros homens sem que haja suspeita de intenções homossexuais envolvidas. Aqui entre nós, para alguns é um alívio, convínhamos... Não é?

 

Se falarmos sobre hábitos culturais revela-se que o futebol é, de longe, a primeira actividade de ócio preferida pelos adolescentes (eles não elas) Não é por acaso que a maioria dos miúdos gostaria quando crescer de ser um Cristiano Ronaldo. O futebol ainda continua a ser o mais apodero sinonimo De de virilidade e de êxito. Esta é a razão porque o futebol continua a ser um desporto masculino, mas já conta com algumas adeptas ferrenhas femininas e não é porque os jogadores têm umas pernas lindíssimas. 

 

Fala-se muito de jogos de alto risco de que o futebol é um espectáculo violento. Por si só, o futebol não é mau não é bom, é um espectáculo, são gostos… o que é triste é toda a cultura de violência gratuita e competição agressiva que se instituiu em redor do jogo.
Adeptos grosseiros insultam os jogadores adversários como se fossem gado, o árbitro é sempre filho de uma mulher “seria” claques de gente mal formada, as quantias astronómicas que se movimentam para pagar o passe de alguns jogadores, os presidentes de alguns clubes são… sem comentários!

 

O futebol é uma arte como outra qualquer e se for bem jogado e “limpo” é magnífico.
É uma sensação extraordinária assistir a um jogo num estádio cheio com as claques a puxar pelas suas equipes.
Eu gosto de futebol e não acho que seja um desporto masculino, é um desporto e ponto final. Aqui entre nos até tem muito mais lógica que sejamos nós a apreciar aqueles 22 agradáveis senhores a exibirem as suas magnificas barrigas das pernas enquanto perseguem uma bola.

Considero-me bem feminina e não é por isso que deixo de assistir ao meu Sporting sempre que posso. Também grito também me saem algumas pérolas de quando em vez... Não dispenso a minha camisola verde e branca e tenho as cotas em dia.


Mas permitam-me uma pergunta, será que o reinado dos azuis e brancos chegou ao fim??
AI… deus existe.
 

 

publicado às 08:51


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2008
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

subscrever feeds