Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Cada  vez nascem menos bebes em portugal.


O Chefe de Estado assinalou, a propósito, que "o que está em causa é o futuro do nosso País", pois "sem crianças o nosso País vai perder população e as previsões apontam para que, em 2050, os portugueses sejam apenas 7,5 milhões".

 

Olhem a confusão que uma conclusão precipitada pode causar.


Em um determinado país foi criado um programa de incentivo à natalidade, pois o número de habitantes estava a cair e a proporção de idosos crescia assustadoramente.

Necessitando de mão-de-obra, o governo decretou uma lei que obrigava os casais a terem um certo número de filhos. Previa também uma tolerância de cinco anos após o casamento, fim dos quais, o casal deveria ter pelo menos um pimpolho. Aos casais que no fim do prazo não conseguissem ter um filho, o governo destacaria um agente auxiliar para que a criança fosse gerada.
 
Neste cenário  deu-se o seguinte diálogo entre um casal:

 
Mulher: Querido, completamos hoje 5 anos de casamento!
Marido: É... e infelizmente não tivemos nenhum filho.
Mulher: Será que eles vão mandar o tal agente?
Marido: Não sei... talvez mandem.
Mulher: E se ele vier?
Marido: Bem, eu não posso fazer nada.
Mulher E eu, menos ainda...
Marido: Vou sair, já estou atrasado para o trabalho.

Logo após a saída do marido, bateram à porta: TOC, TOC, TOC!!!!

A mulher abriu e encontrou um homem de boa aparência à espera.Assim tipo (Jorge Clooney) mas para melhor:)
Tratava-se de um fotógrafo que saiu para atender um chamado de uma família que queria fotografar as sua criança recém-nascida, mas que por um engano, errara o endereço procurado.( ele à cada engano..)

 

E o diálogo  seguiu-se:

 

Homem: Bom dia! Eu sou...
Mulher: Ah, já sei! Pode entrar.
Homem: Obrigado. Seu esposo está em casa?
Mulher: Não. Ele foi trabalhar.
Homem: Presumo que esteja a par.
Mulher: Sim, ele já sabe de tudo. Eu também concordo.
Homem: Ótimo. Então vamos começar.
Mulher: Mas já? Tão rápido...
Homem: Preciso ser breve, pois tenho ainda 16 casas para visitar.
Mulher: Nossa senhora! O senhor agüenta?
Homem: O segredo é que eu gosto do meu trabalho,  dá-me muito prazer!
Mulher: Então vamos começar. Como faremos?
Homem: Permita-me sugerir: uma no quarto, duas no tapete, duas no sofá.
Mulher: Serão necessárias tantas?
Homem: Bem, talvez possamos acertar na mosca já na primeira tentativa.
Mulher: O senhor já visitou alguma casa neste bairro?
Homem: Não, mas tenho comigo algumas amostras do meu trabalho (mostrou algumas fotos de crianças). Não são lindas??
Mulher: Como são belos estes bebes! Foi o senhor mesmo quem fez?
Homem: Sim. Veja esta aqui, por exemplo, foi conseguida na porta do supermercado.
Mulher:Que horror! O senhor não acha muito público?
Homem: Sim, mas a mãe queria muita publicidade.
Mulher: Eu não teria coragem!!!
Homem: Esta aqui foi em cima do autocarro
Mulher: Caramba!!!
Homem: Foi um dos serviços mais difíceis que já fiz.
Mulher: Claro, eu imagino!
Homem: Esta foi feita no inverno, num parque de Diversões.
Mulher: Credo! Como é que  o senhor conseguiu? Não sentiu frio?
Homem: Não foi fácil! Como se não bastasse a neve caia, tinha uma multidão em volta. Quase não consegui acabar.
Mulher: Ainda bem que sou discreta, e não quero ninguém a olhar par nós.
Homem: Ótimo, eu também prefiro assim. Agora, se me dá licença, eu preciso armar o tripé.
Mulher: Tripé?!!!
Homem: Sim madame, pois o negócio, além de pesado, depois de armado mede quase um metro.
A mulher desmaiou......

 

publicado às 11:53


25 comentários

De Marta a 30.09.2008

O que os chefes de estado se esquecem é que educar um filho sai muito caro.
Principalmente onde os abonos tem o valor que tem e pagamos tudo e mais alguma coisa a nivel de educação

Mas a piada está gira

De R.Cheiros a 30.09.2008

É apenas uma piada misturada com um assunto sério de mais ,talvez...

Também sou mãe mas tenho uma opinião um pouco diferente...
Não se podem ter filhos a contar com abonos..
Acho que hoje muitos pais vêem nos filhos um meio de realização pessoal. Querem dar-lhe tudo não vão os meninos ficar traumatizados porque o amiguinho do colégio tem e ele não... E com isso dão o que tem e o que não tem ficam-se por um porque para manter um nível de vida razoável é o recomendado, ok até acho justo. Mas formar pequenos "reizinhos"..


Vivemos numa sociedade materialista e consumista até há quinta casa.. E a moral de hoje roda tudo há volta do consumo...

Temos uma população envelhecida e o sistema de segurança social a dar as ultimas..
Daqui a uns anos temos os nossos anjinhos que se transformação em adultos pouco habituados a dificuldades a ouvir dizer um não e mimados. Porque tudo lhes foi oferecido de mão beijada...
Basta estar atentas as noticiais e ver com olhos de ver...
Início do ano os paizinhos podem não ter dinheiro para fazer frente as despesas do dia a dia pagar empréstimos até para comer mas não deixam de comprar aos pimpolhos o material escolar XPTO marcas que os meninos querem a mochila X ou o caderno Y. é por estas razões entre outras que não se podem ter muitos filhos.

Um filho é um acto de amor saber cria-lo também
Fui criada numa casa com 4 irmãos com algumas dificuldades sem abono porque não existia não tinha tudo o que queria não tanto como algumas amigas mas imensamente feliz.
Isto é um ciclo vicioso.
Para se pagar mais de abono tem que existir mais dinheiro. De onde vem o dinheiro do estado? De todos nos com os nossos impostos supostamente de todo cidadão activo e trabalhador, Ora se cada vez temos menos pessoas activas a trabalhar e a população a envelhecer vão aumentar ao impostos, e a gente faz o que? Reclama.

Por outro lado não falta muito deixamos de ter direito a reforma... Claro que reclamamos.
Eu descontei para pagar a reforma há geração dos meus pais seria supostos os nossos filhos trabalharem para um dia nós mesmos termos direito a tal reforma, mas se não temos filhos como vai ser..?

Onde é que o estado vai buscar mais dinheiro para maiores abonos?

Tudo isto está interligado.

De pingodemel a 30.09.2008

olá amiga

...lol... estas más interpretações podem ter resultados surpreendentes :)

beijocas

De R.Cheiros a 30.09.2008

Olá Mel

Confusões tramadas mas do mal o menos o tipo até era bem encarado:))

Beijocas

De Marta a 30.09.2008

Esta va a falar de incentivo à natalidade ehehehehehe

Mas olha que é cada vez mais dificil conseguires gerir as coisas. Eu falo por mim tenho 3 filhotes


De R.Cheiros a 30.09.2008

Parece-me a mim que também foi do que eu falei... Será que estou errada?

Atribuição de um abono pré-natal às mães, a partir da 13.ª semana de gestação.
As grávidas portuguesas podem beneficiar dos novos incentivos de apoio à família e à natalidade. O subsídio pré-natal passa a ser pago a partir dos 3 meses de gestação e o abono familiar é reforçado

Duplicação do valor do abono de família às crianças titulares que tenham entre 12 meses e 36 meses de idade, sempre que exista no agregado familiar uma outra criança titular do abono de família e à triplicação do valor do abono de família às crianças entre 12 meses e 36 meses de idade, sempre que exista no agregado familiar pelo menos mais duas outras crianças titulares de abono de família.

Pode ser pouco mas é muito melhor que no meu tempo. E voltamos ao mesmo o dinheiro tem que vir de algum lado.

Tenho um filho biológico uma de coração ambos deram e dão despesa e só não tenho mais porque infelizmente não tive capacidade para..

De R.Cheiros a 30.09.2008

Acho que te devo um pedido de desculpas

Eu estava a falar de grosso modo e não de um caso em particular. Peço desculpa se de algum modo fui agressiva.

Mas é como eu vejo este caso .. Isto é apenas o meu ponto de vista

Bj

De Subjectividades a 30.09.2008

Bem amiga
Aqui entre nós, para algumas pessoas aqui no nosso país também já só falta publicar a lei....ehehe (Lol)nem sou nada maldosa, nem má lingua é da pressa!!

Bjokas

De R.Cheiros a 30.09.2008

Estas a ver a minha tal sensibilidade.. (um elefante numa loja de cristais..)
Mas tens toda a razão é quase caso para dizer: dahhhh
Maldosa não acredita:)) e não existem mulheres má-língua só directas, topas?

Beijos

De Subjectividades a 30.09.2008

Oh!! se topo.....

Não te ofendi com aquela do elefante pois não?? é que eu sou muito directa amiga!

Bjs

De R.Cheiros a 30.09.2008

Claro que estou ofendidíssima... Ou não fosse a frase da minha autoria:))

Sou mesmo assim não penso antes de falar e acabo por magoar as pessoas.. Frontalidade de mais nem sempre é uma virtude...

Mas só defendo os meus pontos de vista, normalmente com unhas e dentes;)

Beijocas amiga

De Subjectividades a 30.09.2008

Hó pá tu até és uma miúda porreira mas nisso tenho que discordar. Frontalidade nunca é demais!
Frontalidade é diferente de impulsividade e tu aí és sim impulsiva mas isso só te acrescenta encanto!
E defendes o teu ponto de vista muito bem só te faltou acrescentar unhas, dentes e tromba(elefanta)


De R.Cheiros a 30.09.2008

Muito agradecida por apreciares as minhas qualidades;)

Tu ainda gozas com a situação...

Até os elefantes tem o seu encanto, diz lá.... Então de cabelito azul é um mimo:)

Acredito sempre no que escrevo ou digo não sei se já deu para perceber, muito sinceramente e até me provarem o contrario...

Ai que te estraguei a tarde:) eu levo TPC para casa portanto não é grave:)

Beijoca

De Marta a 30.09.2008

Não tens de pedir desculpa é o teu ponto de vista.
Mas tendo em conta que vou em quase 800 euros de livros e materiais (marca branca os de marca são exigidos pelos professores) e tenho 100 euros de abono por mês e não tenho apoios nenhuns não me admira que cada vez menos se tenha filhos neste país.

Tive os 3 porque quiz. Luto todos os meses para que as coisas "funcionem" mas continuo a defender a tese de que o apoio escolar devia ser maior.

Mas como te disse são pontos de vista.


De R.Cheiros a 30.09.2008

Não estou a pedir desculpa pela minha opinião muito menos pelo meu ponto de vista. Só acho que me excedi no comentário.
Como já disse é o meu ponto de vista e não mudo uma virgula. Acredito que lutes bastante e dou-te os parabéns por teres a coragem de por três crianças no mundo nos dias de hoje é de louvar, pena tenho eu de não o poder ter feito. Mas acredito que a vida é feita de lutas e “sacrifícios” mas pelos filhos é feito com muito amor.
Agora um há parte
Se tens crianças em idade escolar e se entendes que realmente necessitas porque aqui entre nós muita gente se queixa de barriga cheia… podes e tens direito a pedir subsidio escolar assim como passe gratuito para as tuas crianças. Os livros mesmo que já os tenhas comprado o dinheiro é-te restituído. E isto não é conversa. Mas é só para quem necessita realmente
Não me levas a mal esta conversa mas as conversas são como as cerejas..( e toda a gente se queixa mas ninguém faz nada..)
Boa noite e uma beijoca

De Marta a 01.10.2008



V ou voltar à escola a informar-me.
Bom dia e outra beijoca para ti

De R.Cheiros a 01.10.2008

Se as coisas existem há que usufruir se temos direito a elas.

Tem também um bom dia
Beijoca

De Blue Eyes a 30.09.2008

Bem!
Não vou discutir o assunto.
Mas fizeste-me rir um bocadinho! ;)

Beijinhos!

P.S.Adicionei-te. Mas jurava que já o tinha feito. Que cabeça a minha.

De R.Cheiros a 01.10.2008

Olá (azul) :)
Não tem realmente discussão possível até porque é só uma piada, e aqui entre nós de muito bom gosto
Beijinhos também para ti.
Bom se me adicionaste fizeste muito bem, digo eu :)
A idade baralha um bocado;)

De Moira a 30.09.2008

Fartei-me de rir... é deveras hilariante!

De R.Cheiros a 01.10.2008

Olá Moira
Acredita que foi por isso que a postei, desconheço o autor mas achei bem engraçada e o que é da vida sem uma boa gargalhada, não me dizes?
Boa noite
Bj

De Zé da Burra o Alentejano a 02.10.2008

A população portuguesa está a ter fraca natalidade!

Há já algum tempo me referi a este assunto, mas vou agora lembrar a minha reflexão sobre ele:

Dizem alguns que a fraca natalidade portuguesa põe em risco o futuro da Segurança Social por dificuldade de substituição da população activa, o que implicará uma redução das contribuições para a SS. Contesto a afirmação: a baixa natalidade acontece nos países desenvolvidos (Luxemburgo, França, Alemanha,...) há muitas dezenas de anos e essa teoria nunca se confirmou e, pelo contrário, são os países com a população mais jovem (países africanos em geral) em que a miséria é maior. Também há países cuja população é quase exclusivamente composta por imigrantes e seus descendentes: EUA, Canadá, Austrália... Também não estão entre os mais pobres.

Com a actual taxa de desemprego, em que não há empregos para os jovens que temos, porque será que acham que deveríamos ter mais? Se mais filhos tivéssemos maior seria o número de desempregados. A eventual falta de mão de obra (qualificada ou não) pode ser e é facilmente suprida com a aceitação de imigrantes. Portugal sabe-o muito bem.

A reposição da força de trabalho com recurso aos nossos filhos, embora louvável, implica um investimento de vinte e tantos anos: entretanto, tanto os pais como o país terão que prestar-lhes cuidados vários: alimentação, vestuário, lazer, saúde, educação e formação profissional. Quanto aos trabalhadores imigrantes, esses custos foram suportados pelos seus pais e pelos países de origem, por isso, vêm aptos para, de imediato, começarem a trabalhar e a descontar para a Segurança Social. Só por isso, ficam mais económicos ao país de acolhimento. Aliás, não temos nós já cerca de um milhão de imigrantes? Se quisermos poderão vir ainda mais e não faltarão candidatos. Porém, a imigração para Portugal deveria ser feita de forma selectiva, de acordo com as nossas necessidades. Não há risco de falta de mão de obra, pois todos sabemos que há países com excesso de população e outros sem trabalho para a sua população.

Muitos dos imigrantes nem irão sequer esperar para beneficiarem dos descontos feitos para a SS, porque o seu objectivo é juntarem alguns milhares de “euros” e regressarem aos seus países de origem, trocá-los por moeda local e construírem aí então o seu sonho e futuro. Portugal como país de emigrantes sabe bem disso. Que fizeram muitos dos portugueses que há algumas décadas emigraram para a França e Alemanha?

Assim, levantar-se este problema apenas tem um sentido lógico: o de convencer os portugueses a prescindir das poucas ajudas da Sociais, aumentar a idade das reformas para que os trabalhadores morram antes das atingirem sem beneficiar dos descontos feitos. Enquanto se continua a impedir o acesso ao trabalho aos jovens fala-se em fraca natalidade???

É claro que os estrangeiros envolvidos em crimes graves devem ser imediatamente repatriados. Aí estou de acordo com o CDS. E quem não está???

De R.Cheiros a 02.10.2008

Olá” Zé da Burra o Alentejano”

Vamos ver se tenho capacidade para responder a um comentário tão aprofundado..
Mas vou tentar dar a minha opinião que é o suposto.

Vamos então começar com aparte em que todos estamos de acordo, ou pelo menos deveríamos estar:
“Estrangeiros envolvidos em crimes graves devem ser imediatamente repatriados. “

Não podia estar mais de acordo isso acontece em variadíssimos países a título de exemplo alguns dos que citaste EUA,Canadá entre outros.
Mas ouro sobre azul era uma politica eficaz sobre e uma imigração controlada.

Dizem alguns que a fraca natalidade portuguesa põe em risco o futuro da Segurança Social por dificuldade de substituição da população activa, dizem e dizem muito bem. Na minha modesta opinião.

E dás como exemplo outros 3 países europeus. Então podemos começar por ai. A natalidade na Europa é tão baixa que em termos estatísticos é quase inexistente (estou a exagerar, claro).
Mas segundo já dizem alguns especialistas a Europa está na iminência de se tornar num lar da terceira idade.

A baixa natalidade aliado ao aumento da esperança de vida vão são pilares que vão fazer diferença no futuro desta Europa que é velha mas se quer nova para desenvolver.
Estas alterações vão e estão a abalar tanto Portugal como esses países que referiste, basta ler as noticias ... E o decréscimo do crescimento económico.

Quanto a África nem vamos entrar por ai que é uma questão política e eu de política não percebo nada (e do resto pouco percebo) obviamente que se houver vontade política e humana e se os tais grandes senhores dos grandes países quiserem acaba-se com a miséria em África. Mas não lhes interessa porque convêm te-los dependentes e controlados... de preferências bem ignorantes.
E enquanto os líderes todos poderosos da igreja fizerem discursos contra o preservativo África continua com muitas crianças e miseravelmente só. Mas isso são outros quinhentos e eu de política nada entendo.

Os imigrantes já respondi em parte a isso no início, somos um país de imigrantes mas não sabemos controlar a imigração no nosso.
Mas quando eu preciso de um empregado e recorro ao fundo de desemprego e todos os candidatos se negam a ficar porque preferem a “mama” do subsídio só me resta mesmo recorrer a mão de obra estrangeira.
A taxa de desemprego é grande mas existem calões e parasitas em abundância. Mas a diante...



Os filhos que são a questão do post “que era simplesmente uma piada”.

Vida é feita de ciclos e quando se tem um filho justo será que seja desejado e por amor só assim o concebo.
E dizes : A reposição da força de trabalho com recurso aos nossos filhos, embora louvável, implica um investimento de vinte e tantos anos: entretanto, tanto os pais como o país terão que prestar-lhes cuidados vários: alimentação, vestuário, lazer, saúde, educação e formação profissional.

Que eu saiba sempre foi assim e sempre assim será. E se queremos preparar filhos bem formados e qualificados para o mercado de trabalho é bom que assim seja.
Mas hoje por puro egoísmo ou pela sociedade assim o impõe só se tem um filho porque não se pode dizer não há menino hoje os 7 anos se não têm um telemóvel até parece crime entre outros exemplos que te podia dar.


Está a formar-se um geração de ( ...) Passageiros em permanente trânsito de si próprios. Uma geração que resiste em abandonar a casa paterna e não expressa a menor vontade em encontrar trabalho que não abraça nenhum ideal...resultante de uma vida excessivamente regalada.

Se esta juventude não parece mostrar um excessivo interesse pelo mundo que os rodeia, talvez seja porque o mundo que os rodeia não tem em conta que a estrutura social que o criou que é o factor família.

Volta sempre;)

De David Silva a 02.10.2008

Clap, Clap, Clap ...
Este post valeu pelo meu dia!
Fizeste-me rir incontrolavelmente!
Beijinhos fofos ...
Fica bem, SEMPRE bem!

"Lamechas"

De R.Cheiros a 03.10.2008

Ainda bem que gostaste :)

Beijocas

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2008
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D