Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Visão feminina depois dos 40

por R.Cheiros, em 24.08.08

Há dias em conversa com um amigo que teve conhecimento desta minha “brincadeira” de escrever o blogue disse-me: Escreves com uma visão muito feminina. Talvez…!Mas que coisa se eu sou mulher…
Hoje como mulher apetece-me escrever a minha “visão” da “vida” e do amor depois dos 40.
 Existem fases da nossa vida em que nos sentimos muito bem na nossa “pele” que nos achamos bonitas e sobretudo que sentimos que a idade (embora muito gente pense o contrario) só nos fez bem e nos acrescenta mais “beleza”
Os anos passam por nós, ganhamos umas coisas e perdemos outras, aprendemos a dar valor só ao que realmente importa tornamo-nos mais selectivos mais tolerantes mas também mais individualistas. Aprendemos a gostar muito mais de nós próprias e a aceitarmo-nos com todos os nossos “defeitos” aprendemos a valorizarmo-nos e a valorizar o tempo e o espaço.
Aprendemos que velhos são os trapos e que a idade traz-nos muito mais de que uma rugazita aqui ou ali..
Salvo raras excepções já não precisamos de nos matar horas a fio no ginásio para conseguir um corpo “perfeito” porque já descobrimos que um corpo por si só é pouco mais de nada.
Descobrimos que só nos valorizando e gostando de nós podemos ser gostadas.
E amamos que se farta..
Uma coisa que me faz rir é quando inocentes criaturas na casa dos vintes e até dos trinta se julgam no auge da arte de amar.
Namorar ou amar não tem limite de idade. E a idade  traz-nos   muito mais cumplicidade.
Namorar depois dos quarenta  só vos digo que é  imensamente saboroso e tem mais  ternura no olhar.
O sexo é mais intenso não existem pressas preocupamo-nos mais com os “pormenores”.. (eu já tive vinte anos, portanto ..) A diferença é visível.

O brilho é mais intenso, a vontade de acertar é mais forte.
A construção do caminhar a dois é a soma do querer, é o encontro de duas pessoas aplaudidas por dois corações que dividem a emoção de amar.
o amor já percorreu estradas, dobrou esquinas e optou em encruzilhadas...
Já errou, já acertou, já deslizou, já se arrependeu e inevitavelmente o tempo foi passando .
Hoje, esse olhar em direcção ao amor continua lindo e mais límpido. Talvez sejamos mais realistas porque já sabemos que príncipe encantado só existiu um e esse casou com a Cinderela.
A idade é uma caminhada de vida e sentimentos, aprendemos a somar, a dividir e a multiplicar, sem de diminuir no conhecimento do sentimento do amor.
Nunca é tarde para descobrir o amor independentemente da idade. Algumas vezes chega de mansinho e entra na nossa vida, sem dar  tempo para pensar ..
As pequeninas atitudes, os gestos e os detalhes, afinidades algumas atenções são os alimentos para criar um “grande amor”
É óptimo quando conseguimos fazer o caminho a dois.
Anos de convivência onde aprendemos a partilhar, a entender os silêncios a chorar juntos a zangarmo-nos mas principalmente aprendemos a fazer as pazes. (é sempre a parte melhor)
Depois de alguns anos a partilhar a vida com o companheiro que escolhi descobri que o amor é mais sereno, a cumplicidade existe, o carinho é mais espontâneo, não nos inibimos diante do querer, a sintonia é completa e as lembranças são depositadas no álbum das saudades, que guardamos de um tempo que não volta mais.
Viver a dois é uma lição por dia… É manter a chama acesa é manter o desejo   é o carinho espontâneo são os  beijos atrevidos  e experientes, são  insinuantes olhares quando o desejo se manifesta e a promessa no olhar de que em todo amanhecer, será mais um dia para aprende a conviver com o companheiro que escolhemos.

Não digo que a vida começa depois dos quarenta mas é imensamente saborosa lá isso é.
 

Para acabar de vez com aquela antiga mania que as mulheres cultivavam de esconder a idade. 

Esconder para que? Nós já chegamos e os outros chegaram ou não....

(visão feminina, minha claro..)

 

Digam lá que o amor não é lindo…

publicado às 21:46


14 comentários

De R.Cheiros a 25.08.2008

Vou começar pelo final

Ninguém sabe quando encontra a pessoa que nos vai acompanhar até ao fim da vida porque o futuro é uma incógnita e não existem certezas seja do que for.

Eu posso me dar como exemplo.
Tenho um relacionamento de vinte e muitos nos e não posso garantir que seja a pessoa com quem vou acabar os meus dias.
Posso desejar que isso aconteça mas não posso garantir nada.

Ninguém pode dizer que esta no auge?
Pontos de vista não te parece?
Eu posso dizer e digo.
Porque é o que sinto neste momento que estou na melhor fase da minha vida.

De tudo o que já vivi nestes 40 e uns trocos este é o meu melhor momento e para o dizer não tenho que garantir que o meu companheiro de sempre seja o que vai acabar os dias comigo.

Estive a ler o que escrevi e parece-me que não escrevi em parte nenhuma que o amor é melhor ou pior seja em que idade for mas sim que a idade trás coisas óptimas e que é muito bom amar seja em que idade for principalmente depois dos quarenta, mas são pontos de vista.

Como disse é a minha visão sobre o assunto.
A idade não me assusta e gosto cada vez mais do que ela me tem oferecido, tem sido muito generosa comigo

Obrigada/o pela visita

Volta sempre

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2008
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D