Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Vendas domingo

por R.Cheiros, em 06.07.08

 

 

 

 

 

Entendo que cada um tem que fazer o seu trabalho, e trabalhar seja não que for só pode dignificar o ser humano , mas existem dias que não lembra ao diabo.

 

 

Domingo de manhã gosto de aproveitar para dormir mais umas horas que muito falta me fazem..

 

Domingo 8.30 da manha ,a campainha toca insistentemente, olho para o relógio e penso que diabo... quem pode ser a esta hora?? esperei um bocadinho a ver se parava, mas nada.Levanto-me e ainda meio a dormir.

- Quem é???

-Bom dia Podemos falar uns minutinhos consigo??

Mas que coisa, tive vontade de dizer (bom dia só se for para si)..mas já tinha respondido lá abri a porta ,do outro lado estavam duas figurinhas parece que saídas de algum conto bíblico, com as roupas muito certinhas e de pasta na mão .

-Bom dia ! Faça favor de dizer!

 

As figurinhas de uma determinada religião que se propunham demonstrar as excelentes virtudes da sua fé.

 

Lá tentei ser o mais gentil possível (coisa difícil naquele momento) e disse que neste momento estava fora de questão, que estava na cama por motivo de doença ,o que não era difícil de acreditar pela minha cara ,quem sabe numa próxima e fechei-a porta, lá voltei para o meu sono reparador.

Mas foi sol de pouca dura ,poucos minutos depois a campainha volta a toca insistente. Torna a tocar, com mais força ainda. Mais uma vez torna a tocar, levanto-me desta vez já com a neura..e a porta permanece fechada
- Quem é?
- Faz favor?
- Mas quem é?
- Faz favor, pode abrir?
- Quem é?
- Somos da igreja, para desejamos  um bom dia( e pedir para a festa)
- Ah! Muito obrigado! Um bom dia também para vocês!
Respondi através da porta que permanece fechada.

- Mas não quer contribuir para a festa??? (a festa é feita no largo da igreja que dá para minha casa, portanto são 2 fins de semana de martírio)

 

-Para não a fazerem? Claro que sim!
As vozes começam a afastar-se e o que oiço do outro lado não é assim muito católico, mas enfim lá volto para a cama, mal me estico, tocam à campainha da porta com vigor.

Cerca de vinte segundos depois novos toque enérgico que se prolonga insistente.

 

Outros vinte segundos depois fortes batidas com a mão na porta.

Assustamo-nos, perante uns toques daquela intensidade, pensamos que poderia também ser uma qualquer questão urgente com algum vizinho do prédio, desta vez já fomos os dois...
Abrimos a porta sem indagar quem estava do lado de fora. Deparamo-nos com uma senhora que se identifica como sendo da Telecom. Questionada sobre que maneiras eram aquelas de bater à porta, reponde admirada e sorridente:
- O que é que tem de especial? Fiz mal?
Tentando não ser mal educada, respondo não estar interessada em nada e ainda menos de pessoas com atitudes daquelas.

Na verdade o que realmente me apeteceu foi atirar-lhe com a porta nas trombas.

Já não se pode dormir descansada.

 

publicado às 23:44


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2008
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

subscrever feeds