Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Carta em aberto

por R.Cheiros, em 25.05.08

Agora que está na moda as cartas abertas, esta que vou escrever-te é uma carta em aberto porque sei que vou encontrar sempre pontos que posso acrescentar.
Tenho muitas dúvidas a teu respeito, é, já tive certezas, muitas, de que existias quase que poderia dizer com toda a certeza que já te senti viver em mim.
Sim em mim, afinal dizem que tu estas em todo o lado nas coisas mais simples como um sorriso um olhar numa palavra enfim não se vive sem ti.
Claro que deves existir afinal todos falam de ti e te tratam por tu, em teu nome faz-se de tudo desde as coisas mais bonitas como as maiores a atrocidades.
Em teu nome mata-se guerreia-se prende-se e tortura-se e também em teu nome se vivem momentos de grande felicidade.
Sabes, permite-me que também eu te trate por tu ! Afinal somos quase velhos amigos ouço falar de ti desde que me conheço por gente, ainda antes de conseguir pronunciar o teu nome já me falavam de ti.Dizem-me até que és um dos causadores da minha origem que graças a ti estou aqui que fui feita em teu nome.  
Todos os dias ouço falar de ti, todos os dias és invocado nos livros nos filmes nas músicas e nas canções.
Mas será que alguém te conhece na realidade?
E eu.. Será que alguma vez te conheci?

Hoje tenho duvidas que todas as pessoas que falam de ti tenham assim tantas certezas de te conhecer acho que não tem a mínima ideia de quem tu sejas.
Eu já invoquei varias vezes o teu nome e reconheço que até nas situações mais absurdas, mas só o fiz porque acreditava que te conhecia.
Pensei que todas as pessoas que me falavam de ti e da tua eternidade te conheciam e sabiam do que estavam a falar mas hoje sei que era mentira, nenhuma delas te conhece ou conhecia para poder falar há boca cheia da tua existência a afirmar que és eterno.
Hoje o teu nome ande de boca em boca levianamente em qualquer telefonema programa de televisão ou ate aqui na internet.
Não, não estou a dizer que acho mal ou acho bem como poderia se até eu já o fiz tantas vezes..
Desafio-te a procurar um blogue um só que seja  onde o teu nome não seja escrito pelo menos meia dúzia de vezes.
Sabes, a minha família também fala de ti, sim,também afirma que existes mas de uma forma diferente suave e sem fanatismo e eu acredito que sim, que tenhas varias formas de te mostrar e acredito que a forma como te encaixo na minha família e ate nos amigos é real.
Mas quem és tu..?
Aquele que exige sacrifícios que provoca dor, desejo que faz sofre rir e chorar, quem és..? 
Tu existes ou és uma dos maiores “invenções” da historia da humanidade criada por alguma mente diabólica?
Porque permites que se fale o teu nome em vão por quem na realidade não te conhece?  Tu és real?
Eu já não sei se acredito depois de tantas contradições tanto sofrimento e tanta tragédia que se faz em teu nome.
Dizem que viver sem ti é morrer em vida, que nada faz sentido sem a tua presença.
Mas o que é que pode ser mais importante que a própria vida??
Eu sinto-te.. Umas vezes tão perto e outras tão longe, por vezes tenho a impressão que me basta esticar a mão para te poder alcançar já de outras parece que nos separa oceanos de distancia.
Reconheço que me fazes falta e que dificilmente poderia viver sem ti.
Que te sinto no meu corpo e na minha mente e que gosto de te ter comigo. Todos os dias te venero e digo o único nome que te conheço “AMOR”

 

publicado às 00:02


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2008
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

subscrever feeds