Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Carta em aberto

por R.Cheiros, em 25.05.08

Agora que está na moda as cartas abertas, esta que vou escrever-te é uma carta em aberto porque sei que vou encontrar sempre pontos que posso acrescentar.
Tenho muitas dúvidas a teu respeito, é, já tive certezas, muitas, de que existias quase que poderia dizer com toda a certeza que já te senti viver em mim.
Sim em mim, afinal dizem que tu estas em todo o lado nas coisas mais simples como um sorriso um olhar numa palavra enfim não se vive sem ti.
Claro que deves existir afinal todos falam de ti e te tratam por tu, em teu nome faz-se de tudo desde as coisas mais bonitas como as maiores a atrocidades.
Em teu nome mata-se guerreia-se prende-se e tortura-se e também em teu nome se vivem momentos de grande felicidade.
Sabes, permite-me que também eu te trate por tu ! Afinal somos quase velhos amigos ouço falar de ti desde que me conheço por gente, ainda antes de conseguir pronunciar o teu nome já me falavam de ti.Dizem-me até que és um dos causadores da minha origem que graças a ti estou aqui que fui feita em teu nome.  
Todos os dias ouço falar de ti, todos os dias és invocado nos livros nos filmes nas músicas e nas canções.
Mas será que alguém te conhece na realidade?
E eu.. Será que alguma vez te conheci?

Hoje tenho duvidas que todas as pessoas que falam de ti tenham assim tantas certezas de te conhecer acho que não tem a mínima ideia de quem tu sejas.
Eu já invoquei varias vezes o teu nome e reconheço que até nas situações mais absurdas, mas só o fiz porque acreditava que te conhecia.
Pensei que todas as pessoas que me falavam de ti e da tua eternidade te conheciam e sabiam do que estavam a falar mas hoje sei que era mentira, nenhuma delas te conhece ou conhecia para poder falar há boca cheia da tua existência a afirmar que és eterno.
Hoje o teu nome ande de boca em boca levianamente em qualquer telefonema programa de televisão ou ate aqui na internet.
Não, não estou a dizer que acho mal ou acho bem como poderia se até eu já o fiz tantas vezes..
Desafio-te a procurar um blogue um só que seja  onde o teu nome não seja escrito pelo menos meia dúzia de vezes.
Sabes, a minha família também fala de ti, sim,também afirma que existes mas de uma forma diferente suave e sem fanatismo e eu acredito que sim, que tenhas varias formas de te mostrar e acredito que a forma como te encaixo na minha família e ate nos amigos é real.
Mas quem és tu..?
Aquele que exige sacrifícios que provoca dor, desejo que faz sofre rir e chorar, quem és..? 
Tu existes ou és uma dos maiores “invenções” da historia da humanidade criada por alguma mente diabólica?
Porque permites que se fale o teu nome em vão por quem na realidade não te conhece?  Tu és real?
Eu já não sei se acredito depois de tantas contradições tanto sofrimento e tanta tragédia que se faz em teu nome.
Dizem que viver sem ti é morrer em vida, que nada faz sentido sem a tua presença.
Mas o que é que pode ser mais importante que a própria vida??
Eu sinto-te.. Umas vezes tão perto e outras tão longe, por vezes tenho a impressão que me basta esticar a mão para te poder alcançar já de outras parece que nos separa oceanos de distancia.
Reconheço que me fazes falta e que dificilmente poderia viver sem ti.
Que te sinto no meu corpo e na minha mente e que gosto de te ter comigo. Todos os dias te venero e digo o único nome que te conheço “AMOR”

 

publicado às 00:02


14 comentários

De Anónimo a 25.05.2008

A minha imaginação dizia-me que está carta era a Deus fiquei surpreendido, lindo.

De R.Cheiros a 27.05.2008

O amor não é deus??
Beijo

De Divine a 25.05.2008

Olá
Surpreendeste-me com o final, estava a ler e tinha a certeza de quem estavas a “falar” depois chego no final e é de amor… és surpreendente e cada vez mais gosto de ler o teu blog.
Bj

De R.Cheiros a 27.05.2008

Obrigada amiga
Talvez fosse mesmo essa a intenção
Gosto que gostes
Beijinho

De semifrio a 26.05.2008

Entre outras tens a capacidade de me deixar a pensar naquilo que escreves.Também me estava a deixar levar pela imagem de um Deus ou algo relacionado com o divino mas enganei-me.Estás com a imaginação muito solta olha que te pode fazer mal ;)Gostei das tuas dúvidas e certezas são as nossas dúvidas e as nossas certezas

Beijo espirituoso

De R.Cheiros a 27.05.2008

Então pensa que a cabeça não serve só para usar chapéu:)
Todos temos muitas duvidas não é?
Gosto sempre de te “ver “ por cá
Beijo

De pingodemel a 26.05.2008

bom dia
adorei este post, e realmente é verdade será que o amor existe? será que é eterno ou será que podemos amar mais que uma vez?... não sei, mas acho que ele existe pelo menos acho que já o senti...mas não foi eterno, será que realmente foi amor?
beijinhos

De R.Cheiros a 27.05.2008

Olá Mel
Que existe não tenho duvidas agora que seja eterno… tudo é eterno enquanto dura.
Podemos amar muitas vezes e de muitas maneiras.
Amor é o que nos faz sentir bem…
Beijoca

De João Cordeiro a 26.05.2008

A comparação do amor a algo superior...
Uma vez, enchi a minha mão de bruma. Quando a abri, a bruma era uma larva.
Voltei a fechar a mão, e então transformou-se num pássaro. Fechei e abri novamente a mão, e na sua palma encontrava-se um homem de rosto e olhos triste, virado para o céu.
Enxerto de um poema que patenteia esse rosto triste que me tem acompanhado praticamente ao longo da minha essência... a vida é mesmo um verdadeiro mistério.
Arrependimento! Quem já não sentiu alguma vez? Por ter magoado alguém, por ter deixado uma oportunidade passar. Muitas vezes esse sentimento vem quando não há mais forma de remediar a situação, quando já é tarde demais.
A vida é feita de escolhas. Que roupa vestir, o que comer, que canal ver. Decisões menores.
Escolhemos também as canções que embalam as nossas paixões. Os amigos e amores, todos os nossos caminhos.
Assim é que vejo a vida. É como um labirinto, de imensos corredores, com portas e janelas cercando-nos em todas as direcções. Em cada uma delas, a sorte, em cada uma delas, o destino.
Destino. Fico aqui, no impacto das sensações que se elevam em lugares de ninguém, numa frieza rotulada por expressões que me ultrapassam. Sou tudo e nada.
Profundidade do olhar em dias que não sei definir, numa luta entre o querer e não querer, o estar e não estar.
Acordado ou dormindo, isto que não consigo definir, que não sei pronunciar.
Ninguém poderá entender tudo o que penso, o que sinto e o que sou. Apenas o olhar dita regras que são válidas para algumas pessoas! Apenas isso!
Eu fico tomado pelos espinhos, pelo sangue que me circula nas veias e adormeço na esperança que um novo dia aconteça com mais brilho, com mais fulgor para um reencontro do amor.
As lágrimas correm-me no silêncio, entre espinhos, entre aquilo que não digo e que penso.
Correm-me e não digo mais nada, apenas fico fechado na profundidade do meu ser, no lugar de ninguém, apenas reservado ao olhar, ao amor que não se define e a tudo o que nunca mais te disse e tão pouco te vou dizer. Por esta não ser a hora de falar.
Agora teclo com alguém que me faz derramar lágrimas que estavam guardadas e o meu olhar fica turvo. Quero chorar sério! Este é o impacto mais profundo do olhar, que algum dia alguém me proporcionou, sem que o olhar fosse um olhar verdadeiro.
Sinto-me feliz por ti e ao mesmo tempo a pessoa mais infeliz do mundo.
Desculpa, mas vou embora porque o olhar esmagou a beleza do meu ser e não sou visto nem achado para nada.
Espero que entendas isto, pelo menos um dia, pode ser também falta de auto-estima, mas é a pura realidade a evidenciar-se.
Agora em vez de olhar, vou tentar ver e tomar-me de outras realidades, outras paisagens, observar e deixar-me possuir pelas realidades e ser profundidade no todo. O todo que todos somos e que está em marcha.
Tentar palmilhar a vida de forma o mais correcto e mais humanamente possível. No entanto palmilhar a calçada da vida nem sempre é fácil.
Quando receamos as suas esquinas, sempre procuramos galgar de um lado para o outro sem que o vento forte nos agaste ou consuma. Sem que tal nos provoque calafrios ou suores.
O pior é quando temos de mudar de rumo, de direcção e não estamos prevenidos, preparados ou conscientes de tal incumbência.
Mastigamos os passos num e noutro sentido, cavando longas e efémeras sepulturas de nós próprios, e o que é bem pior... nunca se sai do mesmo sítio. Por mais que nos esforcemos nunca vamos a lado algum.
Caminhar na vida, não é difícil... difícil é sabermos por onde vamos e ao que vamos.



UM beijo e bom almoço


João Cordeiro

De R.Cheiros a 27.05.2008

Olá João
Este comentário é mais completo que o meu post…
Nós depois conversamos, prometo que comento
Beijo

De Judas a 26.05.2008

Mas que bela carta esmeraste-te esta muito bonita.E o amor existe também já me fez esta pergunta N vezes mas deve existir porque falamos tanto nele.
Beijinhos

De R.Cheiros a 27.05.2008

Existe de certeza
Olá judas,sim falamos nele a todos os momentos
Beijoca

De Lourenço a 26.05.2008

O amor é das palavras mais bonitas e mais completas exprime tantos sentimentos quantos os que existem. Afeição, compaixão, misericórdia , conquista, desejo, libido, satisfação, apetite, paixão, inclinação, atracção, ciúme, apetite, amizade, companheirismo, camaradagem etc tudo isto é amor. Mas tem o reverso da medalha como tu dizes na tua carta: Prende, tortura, fere , faz sofrer e mata mas isso é o extremo quando deixa de existir amor e começa a haver um sentimento de posse é doença e tem que ser tratada como tudo que é obsessivo . Fala-se do amor das mais diversas formas: amor físico, amor platónico, amor materno, amor a Deus, amor à vida. É o tipo de amor que tem relação com o carácter da própria pessoa e a motiva a amar (no sentido de querer bem e agir em prol de.O amor existe e é uma linguagem única universal e límpida tudo tem amor o mais pequeno gesto há grande obra. Já deus disse amai-vos uns ao outros como eu vos amo .
Boa noite

De R.Cheiros a 27.05.2008

Simplesmente adorei,obrigado.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2008
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D