Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Sorte e azar versus destino


 Quando se fala da sorte e azar  é quase como um sinonimo associado ao destino.
Acreditar ou não... Pois... existe quem acredite no destino e quem não acredite, e na sorte idem..

E os que não são radicais a dizer categoricamente : Eu não acredito… Vão ficando em cima do muro … Nem sim nem nin ..


Essa historia da sorte é muito associada ao sobre natural..
Ferraduras atrás da porta, não passar por baixo de escadas, trevos de 4 folhas, não pisar sal, não varrer para a rua à sexta feira, cortar unhas à noite, abrir chapéus de chuva dentro de casa, pousar chapéus em cima da cama, pérolas, etc etc etc enfim… uma serie de coisas associadas á sorte e ao azar  e montanhas de amuletos.
Dizem que partir um espelho dá azar… sete anos! Também não fazem a coisa por menos.. eu hoje parti um por mero descuido!

 

A ideia de sorte está  profundamente enraizada no imaginário popular, eu associo estas coisas todas a crendice ..
Ou seria tão fácil evitar tudo o que nos vai acontecendo e chamamos de azar. Bastava para isso andar sempre munido de  patas e cornos de animais, figas ,ou até de ferraduras.

Se por ventura alguém tem um acidente e manda o carro  para a sucata, mas só partiu uma perna e teve umas escoriações no braço, diz-se logo: Teve muita sorte..!Podia ter sido pior.... Mas isto foi sorte??? E o acidente foi azar?


Sorte, sorte é encontrarmos o que queremos mesmo antes de procurarmos…

Mas ...se não procuramos, é porque não sabemos se queremos ou  desejamos encontrar.... e se não sabemos  se queremos, como sabemos que foi sorte termos encontrado o que encontramos?

 

É destino?
Sorte?? hum.... destino... que foi concebido para ser!
Mas então se o destino existe porque raio é que “lutamos” todos os dias e não nos deixamos simplesmente ficar refastelados em casa no belo do sofá a esperar por ele.. o “destino” Não está marcado? Não é inevitável?

Existe aqui uma grande contradição não é?


Acreditar em destino é viver a prazo.. já tudo está determinado, escolhido, e vai a acontecer… (está destinado)
O destino se é que existe… pode ser alterado, nós podemos! O destino não está marcado, porque nós podemos fazer escolhas, temos livre arbítrio.
Sorte, fado, destino, coincidência... cada um lhe chamo o que quiser ....pois vai dar tudo ao mesmo . A diferença está na nossa maneira de agir.
Isto de  sorte, azar e destino  não é nem mais nem menos que   consequência da nossa  conduta gerada por um comportamento continuado, marcante ou não.


Tudo, mas mesmo tudo, tem solução e pode ser alterado, menos a morte!
Portanto tudo acaba bem… se ainda não está bem é porque ainda não acabou!
( está em nós mudar para melhor… para que acabe bem!)
 
Este  ano está a ser...diferente.  mas eu acredito ....Estou estranhamente calma. Mas continuo com os meus "good fellings"!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:17


Há muitas maneiras de matar pulgas

por R.Cheiros, em 27.02.09

 

Que é o mesmo que dizer: há muitas maneiras de esfolar gatos( pobres gatos que eu adoro-os e tenho dois que são um encanto)

 

Existem vários tipos de pessoas, certo? E dentro dessa enorme variedade de pessoas diferentes (são as diferenças que não tornas únicos) hoje apetece-me divagar sobre três  tipos, “espertos os  inteligentes e pessoas de bem”.Não, definitivamente não é a mesma coisa, podem apostar.

 

Não há muito tempo, e depois de um resultado pouco favorável sobre um negocio (isto profissionalmente falando) ouve uma voz que se levantou e disse: quem sabe na próxima… sabe, o mundo é dos espertos.! Pois não é que fiquei a magicar nisto… e tenho reflectido bastante sobre o real significado da coisa…

 

Evidentemente que para quem é honesto nem sempre é fácil lidar com os espertos . Por norma o “xico esperto” têm tendência a dourar a pílula. As situações com eles nunca são reais, são criativos de forma a tornar as situações parecer mais encantadoras do que na realidade o são, regem-se pelo facilitismo criando situações vistosas e fáceis aos olhos de quem as vê, enquanto a realidade é dura nua e crua. Chegam a ser mentirosos compulsivos que de tanto mentir acreditam nas suas próprias mentiras.

 

Já me passou pela cabeça até que ponto eu não deveria ser “esperta” também. Ora, se o mundo é dos espertos e se todos sem excepção procuramos o mesmo, embora alguns o neguem… sucesso profissional, estabilidade financeira e pessoal, qualidade de vida, amor, felicidade blá blá blá e muitos etcs..  Há que saber jogar e criar situações é ou não é? E para isso basta ser esperto… nem que se tenha que fingir acontecimentos, sentimentos, viver de expedientes, ser actor… afinal a vida dizem… é uma enorme palco. O que acontece é que quando se quer ser actor convêm  que se seja profissional à seria ,e os espertos por norma são amadores…

 

Porra , a fazer ao menos que façam bem feito, é ou não é? A esperteza dá uma euforia de segurança que os faz sentir intocáveis e protegidos mas vão deixando atrás de si um rastro por onde pegar dai a puxar a ponta da linha é fácil fácil.

 

Lidar com a inteligência é um bocadinho mais difícil… até porque se parte de um pressuposto que uma pessoa inteligente ( que também pode ser “esperto”)  quando faz, faz bem feito ,ponderando os prós e os contras avalia situações calcula as margem de erros e nunca, mas nunca, deixa pontas desatadas que possam ser puxadas e deixar que se chegue ao fundo da meada ( ou no novelo ) depende das circunstancias.

 

Existe coisinha pior que um esperto básico?

 

A mim pessoalmente irrita-me a estupidez , se querem ser ” xicos espertos” ao menos que sejam inteligentes para que não sejam facilmente desmascarados e passem a  ser motivo de piada, isso é básico… é o mínimo que se pode exigir de algumas aventesmas que por ai habitam..

 

E no meio disto tudo onde é que entram as pessoas de bem ( que actuam de boa fé)..?

Simplesmente seguem a vida dentro dos princípios que acreditam tentando não passar por cima de ninguém. Há… mas algumas vezes tem assim uns rasgos de (inteligência e de esperteza) e deixam por terra com uma facilidade incrível os planos mirabolantes dos espertos “desta vida”.  Até chega a ser divertido..

 


E o tipo que falei lá em cima… que me disse que a vida era dos espertos, esqueceu-se de acrescentar: A vida é dos espertos sim, mas com  dois palmos de testa e alguma inteligência.

 

Um dia da caça outro caçado…

Que é o mesmo que dizer um dia ou espertos outros os inteligentes e o amanhã quem sabe…
 

PS: A melhor forma de matar pulgas não é à "chapada" ainda existe o pó (DDT) vá lá sejam espertos mas inteligentes..!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:33

Já não é de hoje que  as mulheres "mais velhas" (40 a 50) fazem as delícias e povoam as cabecinhas  da malta mais jovem. Claro que não podemos generalizar, até porque não existem duas pessoas iguais apenas gostos semelhantes…e gostos são gostos, não é? Mas as vezes é difícil entender o que se passa naquelas moleirinhas! Uma coisa é certa, aquela velha máxima (muito machista por sinal) de trocar uma mulher de quarenta por duas de vinte parece que foi chão que já deu uvas...
Parece que de um momento para o outro surgiu por ai uma “praga ” de homens mais novos interessados em mulheres mais velhas. Algumas com idade para serem mães deles..
 Olham descaradamente insinuam-se é notório o interesse de alguns “miúdos” por mulheres mais velhas.
A verdade seja dita que algumas mulheres (mais atentas) já perceberam o interesse que despertam nos homens mais jovens. O  poder que podem exercer, e, se bem exercido ..Ai, ai são trocas e baldrocas, altas engenhocas que elas sabem inventar (Hei!), são palavras doces (ocas?) faz orelhas moucas e o resto da canção não me lembro muito bem, por isso é melhor não inventar mais. O charme , o andar, a gesticulação e a forma de estar, acaba por ser um belo cartão de visita. A segurança que transmitem influencia de sobremaneira e acaba por ser o cheque mate, é algo mais que o peso da idade, e essa passa a ser o que menos importa.

 

A Susana tinha 25 anos e namorava o Mário de 28. Era habitual passarem imenso tempo com os pais  dele na casa do Meco e com amigos dos pais. Era o caso da Helena uma morena de 46 anos colega de trabalho da mãe. A Helena era presença habitual aos fins-de-semana (para aproveitar a piscina) sozinha ou acompanhada com algum amigo.
As vezes a Susana sentia um certo desconforto sempre que o Mário e a Helena estavam juntos. Quando ela o abraçava ou tratava como se fosse mãe dele.
Mas pensava sempre que era coisa da sua cabeça…
Apesar da helena ser uma mulher bonita e se vestir de forma jovem e até ousada. Afinal aquela mulher tinha idade para ser mãe dele, sempre eram 18 anos de diferença de idade. E portava-se como uma mãe para ele, preocupava-se se estava doente e até o ajudava com as namoradas.
Era sexta feira, mas a Susana e o Mário tinam combinado encontrar-se no sábado, ela ficou de ir ter lá a casa. Como ela sabia que os pais dele tinham ido viajar e resolveu fazer uma surpresa. Em vez de tocar a porta entrou pelo portão que dava para o jardim nas traseiras. Viu o Mário e a Helena e não teve a menor duvida do que estavam a fazer…! Aos gritos, de que nunca mais o queria ver, atirou-lhe uns vasos de plantas cheios de terra para dentro da piscina.
Isto foi há dois anos e ao que contam ainda namoram( o Mário e a Helena)

 

Não quero questionar as  razão das preferências de cada um, mas…
Já ouvi explicações tipo: São mais confiantes directas e independentes, sabem o que querem, se gostam entram de cabeça, mesmo sabendo que correm riscos. Se não gostam, fazem questão de o deixar bem claro!
Não fazem dramas, são mais assumidas na cama e não tem vergonha de ficar nuas.  no “jogo” da conquista como no sexo , elas sabem escolher os momentos certos de forma a retirar o melhor do momento, se não para os dois, ao menos para si!

Uma mulher mais velha  sabe o que quer, não necessita de se afirmar, não receia o próprio corpo e possui uma ginástica mental que upa upa... Muitas outras mais novas  ainda andariam a fazer contas de cabeça ou a contar pelos dedos… Afinal, o que teme uma mulher que muito provavelmente já experienciou "tanta" coisa, não recear o que quer que seja. A fase dos medos e da inconstância já se foi faz tempo..!
E isto tudo será verdade?
Ou eles procuram a figura da  uma mãe..?
 
Uma pessoa que conheço muito bem tem um relacionamento com uma mulher mais velha e diz-me que é só vantagens.
Ela não me encosta á parede com interrogatórios cerrados sobre o que fiz ou deixei de fazer durante o dia a quem telefonei e porque cheguei tarde a casa.
Não faz cenas de ciúmes e dramas por tudo e por nada. Está mais  ocupada em viver a vida dela do que entrar nestes joguinhos ridículos.
Mas a melhor mesmo é está: Sei lá… talvez seja das hormonas, as mulheres mais velhas atraem-me como mel..
 
E elas… o que é que vêem nos homens mais novos?
Das duas três. Um pouco de tempo bem passado e é só isso que querem, tirar uma “lasquinha” como diz uma amiga minha, então tudo bem.
Agora se o que procuram é uma relação séria, aí é que a “porca torce o rabo”….

Mas também depende das respectivas de cada uma.

Elas  com outra experiência de vida outra  sensibilidade, outros gostos, outras vivencias. Quer se queira quer não a realidade é que uma mulher depois dos quarenta vê a vida e tem outros objectivos e gostos que não tem um homem de vinte e tal, sejamos razoáveis!

Como lidar com isto? Com  a necessidade premente que eles sentem precisam de tempo e espaço para as suas odisseias (que sabemos muito bem quais são) Discotecas, sair com os amigos, dizer palavrões à vontade, beber mais uns copos, falar de futebol, carros, falar de mulheres e por vezes com elas, para não perderem o jeito… E não nos podemos esquecer do verdadeiro fetiche por horas a jogar  playstation , ginásios, horas intermináveis nos  shopping   a procurar aa calças (Y) ou as sapatilhas (X) tenham dó…!

Modo geral os homens são mais imaturos do que as mulheres ou pelo menos atingem-na muito mais tarde.
Mas é claro que nem  sempre maturidade tem a ver com a idade. Existem por ai muitas “senhoras”  a meter os pés pelas mãos, porque a  maturidade, essa  ficou esquecida lá atrás… nos 20 anos ( que ainda julgam que tem), assim como há aquelas bem mais novas  , que podem dar aulas de maturidade a muita senhora que se diz “crescida”.

Não sei se eles são  sedutores de meia tigela ou de tigela inteira...

 Uma coisa é certa, Há as que  estão conscientes e não estão nem ai… não tiram proveito ou pura e simplesmente não estão para aí viradas, porque isto de viver também convêm saber… e é preciso ter calma, não dar o corpo pela alma como canta o Abrunhosa e há as que têm noção que "mexem" com as hormonas dos mais novos utilizam estratégias e manhas ( dizem que as mulheres até fica bem) e sabem ser astutas o suficiente para os deixar de quatro! E depois, há as que não têm noção ( sim porque também as há) e levam a sua vidinha adiante como se nada fosse!
Eu tenho cá para mim que um relacionamento destes só pode ser físico…pois que mais???
Bom, eu não sei  que é que um “fedelho” pode ter de interessante?


É um mistério o que leva determinada pessoa a gostar de outra. Uma determinada mulher a interessar-se por um determinado homem. Será uma mera questão física, ou serão os comportamentos os gostos e interesses que comandam a mente o desejo e o  impulso?
 

O  que os homens mais novos vêem de mais atraente nas mulheres mais velhas é não se sentirem presos ou  a tão falada "ilusória"  experiência ,não acredito que as mulheres mais velhas tenham um desejo sexual mais apurado ou sejam verdadeiras atletas sexuais que as mais novas, o que pode haver sim, é uma forma bem mais consciente e madura de de estar e se assumir . Quanto há esperiencia...mas algum amor se compadece de experiencia? Essa velha maxima é treta!

 

 

Um dia, mais cedo ou mais tarde, e como nem tudo são rosas.. Quando a mulher ostenta muitos  anos a mais do que o seu parceiro , quantos conseguem aguentar esse "amor"..?

Elas… talvez se encantem com facilidade por um rostinho bonito, um corpinho jovem   com uma novidade, mas é só isso, penso eu de que...

Definitivamente não entendo quem tem  pachorra  para "meninos".

 

 

Moral da história: Eles ,elas...   Sei que é  fácil falar e isto é só conversa.. Mas também sei que temos de tentar ser felizes. Seja lá o que for bom para nós, é o que temos de procurar. Sejam felizes!!!


 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:00


Porta de embarque

por R.Cheiros, em 25.02.09

Chegou a altura de começar a planear as férias, sim, bem sei que ainda agora foram 4 dias, mas só para alguns... (eu estive a trabalhar a par de muitas outras pessoas) não sei se é do tempo agradável ou desejo de passar uns diazitos a (dois). Bom mas isso agora também não interessa nada, motivos facilmente arranjo vários…

Tenho duas opções que me estão a deixar com “água na boca”  sem razão nenhuma em especial.


Dizem que a patagónia e a terra do fogo são das zonas mais meridionais da América do sul a par da Argentina e do Chile . Paisagens de extrema beleza natural que vão desde a  Tundra passando por vulcões activos e cobertos de neve .

Que tal “embarcar” nesta viagem??


Embora goste de ir à aventura existem programas que nos permitem mais segurança , então aqui vai um bem interessante.


Podemos começar  por El Chaltém,á nossa espera estão maravilhas como  uma pequena vila no sopé da do monte Fitz Roy o (rei da patagónia) devido aos seus 3.405 metros e pelas tonalidades rosadas que adquire durante o por do sol.
Uns diazinhos de caminhada e temos oportunidade de conhecer locais que devem ter uma beleza inimaginável…, a Loguna de Les Tres, dizem que tem uma cor azul turquesa  deslumbrante, encantadas lagoas de Madre e Hija e com o Cerro Torre como vizinho partimos em direcção à Lagoa Torre com glaciares e agulhas de rocha e gelo, naquele que dizem ser um dos mais deslumbrantes e indómitos cenários da patagónia.


Deve ser um deleite poder olhar de perto o monumental glaciar Perito Moreno, uma das maravilhas do mundo natural deixarmo-nos embalar pelo rugir do glaciar e o barulho doa blocos de gelo a cair nas aguas do lago.
Depois o parque natural das Terras del Paine, património da humanidade é outro dos pontos de paragem obrigatória de onde se pode admirar a beleza das montanhas de Cuernos , Admiral Nieto e Torres. Em Punta Arenas ,no final do continente ,um ferry que cruza o estreito de Magalhães leva-nos à ilha da Terra do fogo . Por fim, na baia de Ushuaia a (cidade mais austral do mundo) e uma viagem de barco pelo canal Canal Beagle e a nossa espera uma simpática comitiva formada por simpáticos pinguins e focas.

 

De avião a viagem prossegue até Buenos Aires capital da argentina e terra do tango.
Se ainda se sentirem com fôlego Buenos Aires é uma cidade que vale a pena.


A parte chata da viagem… 2.500€ euros por pessoa.
17 Noites com alojamento em hotéis e acampamentos, acompanhamento de guias, visitam passeios e transfers.
"Comidinhas" são €€€ há parte.


Isto não está incluído no “pacote “ mas não posso deixar de dizer que estar em Buenos Aires sem ir ao tango é o mesmo que ir a Roma e não ver o papa..:)


Inevitável, não podemos deixar de  assistir e (participar) de  um espectáculo  de  tango. Existem preços e para todos os bolsos.
O Señor Tango  é bom mas muito tipo hollywood  a fazer lembrar um espectáculo  da Broadway muito para turista ver.  Mas a  Esquina Carlos Gardel é mais tango tradicional e onde alguns da assistência são convidados a participar. Com a particularidade de na saída levarem como oferta uma estatueta do dito Carlos Gardel.
Alguém se sente tentado? 

 

Mais destinos fantásticos na "volta ao mundo"
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:36


E foi assim que começou...

por R.Cheiros, em 24.02.09

 

(Há precisamente um ano atrás foi este o primeiro post .)

 

Pensamos muito antes de comprar um apartamento, casa ou um carro.

 

Primeiro só pensamos nas vantagens do possível investimento.(travões ABS, vidros eléctricos, ar condicionado, rapidez.. Quantas varandas, aquecimento central, banheira de hidromassagem, com ou sem jardim) e face aos inconvenientes (tamanho do guarda lamas, escassa aceleração, consumo.. Acabamentos, disposição solar, áreas ..)


Se as primeiras superam as segundas, perguntamo-nos :
Vale o que custa? ( É uma pechincha é um capricho? Vale a pena pagar trinta mil euros, ou trezentos mil?..)
Se a resposta for sim, fazemos uma segunda interrogação : É financiáveis o preço? O nosso banco acederá a apoiar essa hipoteca?
Claro que nos comprometemos com o nosso ordenado a pagar religiosamente as “prestações “mais ou menos chorudas todos os meses.
Se a resposta voltar a ser sim, compramos.

 

Com o amor acontece uma coisa parecida.
Primeiro, sentimo-nos atraídos por determinada pessoa por algumas qualidades ou por um modo de ser ,timidez  para quem goste, extroversão , para quem ache divertido, aquela forma particular de coçar o nariz ou a forma encantadora de encolher os ombros..
Outras vezes é alguma coisa inexplicável, física, sabemos que os defeitos estão lá que não gostamos .. Mesmo assim optamos por ir em frente e convida-lo para ir ao cinema, ou enviar-lhe flores, ou  convida-lo  jantar, e decidimos pagar para ver...


Até pode ser uma boa "queca" mas nada de extraordinário mas tem uma boa conversa.
A pergunta que raramente nos fazemos é se estamos emocionalmente preparados para financiar está relação? Se as nossas próprias forças nos concedem credito?
Porque existem pessoas incompatíveis, que nunca deveriam partilhar uma cama e, muitos menos, pensar em viver juntos.


Há casais que vivem numa situação constante de terrorismo intimo em que cada um vai minando inexoravelmente a felicidade, a auto estima do outro.
A porra é que essa pessoa nos atrai como a luz atrai a traça...por muito que se julgue as virtudes não eclipsam os defeitos e as pessoas raramente mudam..
Azar é quando nos apaixonamos por alguém com o intuito de o transformar .

 

Estão a pensar que parvoíce comparar o amor com um carro ou um apartamento... E porque não?
Ao fim e ao cabo, um amor pode ter muito mais influência nas nossas vidas do que qualquer bem material e, assim, porque razões não podemos ter o mesmo cuidado na hora de escolher uma relação?
Pois não temos...
Infelizmente a paixão é   inevitável e incendiaria, a paixão nega a reflexão a paixão queima.
E os cofres dos nossos bancos emocionais nunca estão suficientemente fortes para por entrave na paixão.

 

Balanço: foi divertido e positivo.
Principalmente (não estar aqui) e  poder deixar este post pré editado para hoje.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:37


Bom… isto é uma “historia”.

por R.Cheiros, em 20.02.09

Dizem que as mulheres são cuscas e intrometidas, não confirmo nem desminto…(Mas esta história poderia ser um bom exemplo disso)


"Um casal mudou de casa!
Na primeira manhã que passavam na nova habitação, enquanto tomavam café, a mulher reparou numa vizinha que pendurava lençóis e comentou com o marido:

 

- Que lençóis tão sujos ela está a pendurar! Será que não tem  sabão…. Se eu tivesse intimidade perguntava-lhe se ela quer que eu a ensine a lavar a roupa!

 

O marido observou calado. Três dias depois, também durante o pequeno almoço,  a vizinha pendurava de novo os lençóis e novamente a mulher comentou com o marido:

 

- Já viste que porca, a nossa vizinha continua a pendurar os lençóis sujos! Se eu tivesse intimidade perguntava-lhe se ela quer que eu a ensine a lavar as roupas!

 

E assim continuou... Porque se há coisa que as mulheres conseguem muito bem é vencer pelo cansaço. A cada três dias, a mulher repetia o seu discurso, enquanto a vizinha pendurava as roupas.

Passado um mês a mulher surpreendeu-se ao ver os lençóis muito brancos a serem estendidos, e empolgada foi dizer ao marido:

 

- Estás a ver, ela aprendeu a lavar as roupas, será que a outra vizinha lhe ensinou, porque eu não fiz nada.

 

O marido calmamente respondeu:
- Não, eu hoje levantei-me  mais cedo e lavei os  vidros da nossa janela!"
 


Bom… isto é uma “historia”.


Mas não deixa de ser verdade, tudo depende da janela através da qual observamos os factos.

Questionar-se para que...Que importam os factos...
Afinal para alguns a ignorância é a suprema felicidade… e isso aflige-me !!

 

Bom fim de semana e óptimo carnaval

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:55


Dez entre muitas mais..

por R.Cheiros, em 20.02.09

Nem tudo que tem (preço) é obrigatoriamente um valor monetário, existem valores bem mais altos do que os €€€!
A nossa relação com o dinheiro é complicada porque lhe damos um valor que ele não têm . Até porque as coisas mais simples da vida são gratuitas ou custam pouco dinheiro.
Fui desafiada por (Sorrisoduplo) "gracias"a enumerar 10 coisas completamente grátis que eu goste.
Não sou uma pessoa de gostos caros. Mas pensei em montes de coisas que gosto, e cheguei á conclusão que de uma maneira ou de outra todas elas  custam alguns (€€€ )
Então escolhi estas (10) que nenhum valor monetário  pode cobrir…são impagáveis.

 

  • Conversar (com quem sabe também ouvir)
  • Sonhar acordada (sou uma sonhadora)
  • Um elogio merecido (faz bem à alma e incentiva)
  • Um abraço sincero ( são os afectos que nos fazem viver...)
  • Um sorriso espontâneo (é irresistível)
  • Caminhar (gosto de campo e serra)
  • Humildade nas pessoas (sem serem humildezinhas)
  • Momentos de solidão (convivo bem comigo mesma)
  • Serões em família (com as discussões e tricas inerentes)
  • Namorar (amar e ser amado é a melhor coisa do mundo)

 

Existe preço para isto..?

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:40


Vamos lá por os pontos nos (is)

por R.Cheiros, em 19.02.09

 

Eu sou uma alma pacata. Só quero é paz e sossego (deve ser da idade)e quem me conhece, sabe que sou uma pessoa frontal que não gosto de fazer “fretes “. E se as vezes extravaso é porque não sou pior nem melhor do que ninguém … existem “merdices” com que não compactuo. Gosto de rir de “brincar”mas há limites, claro!  Posso ser muito míope mas há sapos que não engulo ,linhas que não ultrapasso apesar de algumas vezes sentir que estou prestes a pisar o risco… tenho sempre em conta duas coisas: 1ª não ultrapassar os meus limites, 2º não interferir directamente com ninguém. Mas há coisas que não procuramos e nos perseguem… irra !

 

Parece-me que há pessoas, que gostam de se fazer de vitimas. E eu até acho que o fazem bem em certas circunstancias apelarem ao nosso lado sensível (também já fui acusada de não o ter)mas fazerem-no de forma continuada a coisa começa a perder a piada.  Se existe coisa que me irrita são pessoas que passam a vida em bicos de pés e aos saltinhos a dizer : (eu estou aqui). Andar sempre a lamuriar-se pelos cantos  a vida nem avança.. credo.E eu como não sou mulher de me ficar em lamentos muito tempo ou de me fazer de coitadinha muito menos de palavras de circunstancia ou de passar a mão pelo “pelo” de ninguém só para agradar  ando um bocado ocupada com uns pensamentos inócuos e desprovidos de qualquer relevância como outros quaisquer mas que me merecem estas palavritas.

 

Aqui há uns tempos lembrei-me de fazer um blogue, e porque não…pareceu-me uma ideia engraçada e uma forma de dizer alguns disparates que de vez em quanto me povoam a alma. Sim, porque eu, ao contrário de algumas pessoas tenho a noção e consciência que digo muitos disparates. Como não sou especialista em nada nem entendida em coisa nenhuma, nem tenho pretensões a ser escritora (até porque o meu “negocio” é mais números do que letras, como já deu para notar..)fui começando a escrever aqui umas patacoadas e parece que alguns foram lendo… ora com isto tudo fui-me dando conta que ando nisto dos blogues há quase um ano.

 

Mas enfim, continuando aqui a minha linha de pensamento, porque isso do tempo agora não interessa nada. Uma coisa que me deixava baralhada de inicio era as “amizades”, ora julgava eu que aqui nos blogues existia tipo de uma confraria onde todos eram amigos e se conheciam tal era o tratamento. A facilidade com que utilizava a palavra (amiga/o) surpreendeu-me mas aos  pouco e poucos fui começando a entender o espírito da “coisa” e como sempre ouvi dizer que em Roma sê romano e que se não os poderes venceres junta-te a eles… também eu a comecei a utilizar mas com algumas restrições, confesso. Até porque há que separar o “trigo do joio “ e embora a palavra amizade seja bonita, não é meu amigo quem quer ou quem comigo troca meia dúzia de palavras e não conheço de lado nenhum.

 

Não nego que possam existir afinidades entre algumas pessoas que nos comentam que existam semelhanças de pensamentos e formas idênticas de estar na vida. Mas dai a dizer que somos amigos existe uma diferença anos luz.. entendo a  amizade  como algo mais abrangente do que trocar galhardetes nos comentários. Valorizo de mais os meus amigos e as minhas amizades para que meia  dúzia de palavras trocadas  sejam o suficiente para os considerar amigos , mas cada um tem o seu conceito de amizade .

 

Em todos os blogues ( julgo eu) existe nos comentários uma opção que nos possibilita escolher quem nos comenta, exp: todos, só amigos, ninguém ou ainda seleccionar os que queremos aceitar ou não.

É uma questão de escolha.  Quem tem os comentários sem moderação sujeita-se….

Não é meu habito ser mal educada com ninguém, muito menos me considero uma pessoa mal formada, mas há determinadas pessoas que não sabem lidar  com opiniões divergentes das suas…( e os comentários não são isso mesmo, opiniões..?) que só os entendem  como válidos se forem de encontro ao seus próprios  pensamentos e desejos., enfim… maus fígados.

 

Uma coisa é certa, quem não quer os comentários só tem de os apagar. Não percebo como é que certas pessoas se arrogam o direito de opinar sobre os outros de forma pejorativa e chegar ao ponto de fazer um post a mencionar a pessoa (y) ou( x). Será que é porque a sua própria vida lhes corre tão mal ,é tão desinteressante ou tão pobre de acontecimentos ,que tem que vir procurar adrenalina a falar dos outros?

Não dou esse direito a ninguém! E se apenas se limitassem a coisa reais… O pior é que a maioria das vezes, escrevem aquilo em que (acreditam) ou faz força para que seja verdade… ( eu nunca acusei ninguém de nada fui mal educada  ou magoei seja quem for propositadamente)  mas agora não posso deixar de chamar mentirosa com todas as letras a quem me enviou um comentário que dizia o seguinte:

(É lamentável a não publicação da minha resposta. Fica lá com a última - e é mesmo a última - palavra, se é assim tão importante.)
Este comentário é mentiroso porque nunca deixei de publicar nenhuma resposta desta pessoa.


Agora se vêem ao meu blogue ou não, é para o lado que eu durmo melhor. Se me comentam, idem…nunca para cá chamei ninguém e não ando por ai de blogue em blogue a comentar para ter também comentários a pedir prémios ou destaques… comento os que me apetece e quando me apetece .


Já perdi muito mais tempo do que devia com esta “bosta” de assunto. Mas não sou Maria vai com as outras e  muito menos gosto de deixar coisas mal esclarecidas .


Porque é que é tão complicado perceber o que se passa na cabeça duma mulher? Se calhar é igual nos homens mas da minha limitadíssima experiência estou em crer que as mulheres complicam o que os homens simplificam.

 

Espero mas uma vez não ter ofendido ou ferido susceptibilidades.. Mas se aconteceu, olha temos pena... a vida é mesmo assim e não fui eu que a fiz.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:24

  Gostei desta frase de (Dayane Breyer) para o título 

 

Tudo muda tudo se transforma. De facto  vivemos num "admirável" mundo novo. E é  surpreendente.... Pode parece exagero quando se diz que hoje parecemos colones uns dos outros mas não está  longe da verdade … Hoje prima-se mais pela cópia do que pela diferença  é bom ser como o vizinho o primo ou o colega de trabalho. Os mais jovens  quase que se poderia dizem que saíram da mesma linha de montagem e analisados na mesma base de dados tal são as  semelhanças.


O silicone proporciona-nos ser  fêmeas que não deixa nada a desejar aos pneumáticos. 
Se alguém sofre de leve acesso de melancolia   nada que o Prozac ou Saroxat não resolva. A fecundação in vitro esta na ordem do dia. A empresa cor de rosa invade-nos todos os dias com estereótipos da moda e beleza . Os jardins e o  ar puro foi trocado por complexos  equipamentos de ginastica e  os ginásios caríssimos substituem o desporto ao ar livre. A publicidade e som ambiente das grandes superfícies (supermercados ) incluem sublimes mensagens destinadas a induzir-nos a comprar… A televisão oferece-nos concursos e programas de entretenimento altamente duvidosos com vidas de mentira onde por dinheiro tudo é possível até vender a própria mãe ao diabo. O cinema cada vez mais sensacionalista oferece-nos  violência , tórridas paixões  e amores  surreais, ou seja   todo o tipo de emoções fortes sem necessidade de levantar-mos o traseiro do belo do sofá. 


 E, no entanto e atendendo a tudo isto não me parece que sejamos pessoas mais felizes a viver num mundo melhor.

 Há alguns anos atrás, não muitos.. Se nos tinha saído  na rifa ser uma mulher de peito pequeno ou nos resignávamos ou púnhamos enchumaços no soutien. Se um homem não era, digamos abonado de (dito-cujo) mas completamente capaz de erecções, aceitava-o com calma e talvez até se queixasse mas em privado. Actualmente ,recorre-se desenfreadamente aos silicones à prostaglandina  ao viagra e a todo o tipo de fertilizações e daqui a nada até à clonagem.


Mas se existe alguma verdade nisto tudo é que o mundo esta em mudança e estão a quebrar barreiras e tabus .Durante séculos tivemos sob a influencia de uma "religião" que considerava o corpo como cárcere da alma e onde a sensualidade não existia, sexo era para procriar. ( isso não impediu claro está ,que alguns grande senhores se tenham entregue com devoção a grandes borgas e orgias que hoje fariam corar muito boa gente).


O prazer estava proibido à mulher, era visto como um pecado  uma transgressão  com pena de castigos como caldeirões fumegantes e horrorosos suplícios.

Nós pecadoras convictas, conscientes hoje de que o pecado não é nem mais nem menos um “medo” para nos controlar ,e  já conhecedoras do castigo que nos espera ( que é igual ao dos homens  ou seja nenhum) parece-nos lógico que também nós estejamos dispostas a pecar , não tanto como eles… Mas tendo em conta que vamos ser condenadas de qualquer das maneiras, assim como assim que seja por obter algum prazer.

E já algum disse: não existe melhor forma de se amar a si próprio do que aceitar-se a si mesmo e deixar-se levar pelas exigências mais primarias do nosso eu e  amai-vos uns aos outros..:)


Os homens são por natureza mais promíscuos do que as mulheres. É um pouco discutível se a promiscuidade masculina é uma  tendência natural ou não. Há ate quem diga e defenda a teoria de que a monogamia é antinatural .Mas também não o são a televisão, o telemóvel , os  automóveis e até os aviões..? Os homens podem aprender a ser fieis do mesmo modo que aprenderam a  conduzir.
 

E agora pergunto-me eu, e a mulher é fiel por natureza?
A maioria das mulher é ou foi tradicionalmente mais fiel do que os homens. Mas não acredito que esse comportamento corresponda a uma tendência genética, seria mais fácil acreditar que o lugar ideal para um elefante era uma loja de cristais.

Mas também há que ter em conta que esse comportamento se deve a  uma sociedade onde a maioria  das culturas penaliza ou penalizava  as mulheres sexualmente activas.  

Se não vejamos, ainda hoje existem culturas onde se contempla legalmente o homicídio por honra.  Homens que matam as mulheres ou as irmãs ou as filhas adulteras e sabem que podem contar com a conivência da sociedade onde estão inseridos e com a benevolência  da justiça, (e que justiça ..) Em muitos países africanos ainda hoje  se pratica a cliterodictomia .  

Estive a ler sobre isso e uma das explicações é que serve para garantir a fidelidade ao seu futuro marido.

Sejamos lógicos se a mulher fosse monogâmica por natureza, para que seriam necessárias semelhantes barbaridades para garantir uma tendência natural?

 

Se pensarmos bem as fêmeas dos nossos parentes mais próximos os chimpanzés ( pois é são nossos parentes) e dos orangotangos não são propriamente um bom exemplo de castidade fidelidade e bons costumes…mas isto é no reino animal …:)  

No caso das humanas  existem quem diga que estamos destinadas a ser das fêmeas mais promíscuas da espécie animal ,pois somos a únicas que dispomos de um órgão exclusivamente destinado ao prazer, há.. Pois é! O clítoris. Ok eles têm um pénis, mas é "multi-funções". Este, o nosso é destinado exclusivamente ao prazer. Dai que nós mulheres possamos atingir orgasmos múltiplos com mais facilidade..

 

De modo que eu acho que se pode dizer que as mulheres, são por natureza tão promíscuas quanto os homens, mas ao fim de tantos séculos de dominação masculina, aprendemos a auto iludir-nos ou a dissimulá-lo. Mas neste novo milénio algumas de nós começam a tirar a mascara...

Na verdade qualquer mulher pode ser, ao mesmo tempo boa e má, protectora ou agressiva, criadora ou destruidora, adorável com os seus amigos, perigosa com os inimigos, fiel quando decide sê-lo ou uma cabra se lhe der na gana..  Tal qual outro ser humano!  

Mas para muitas de nós a mulher ainda tem que ser como a de César, não tem apenas que ser honesta, mas também de parecê-lo.

 

A infidelidade , há quem viva  obcecada com medo de ser traída/o há quem a pratique sem o menor preconceito e há até quem diga que isso é coisa que não existe, que a infidelidade está na cabeça das pessoas.

Hoje em dia o sexo é um tema banal, todos o praticam todos falam dele e já quase ninguém tem pudor em comentar o assunto.
Mas aqui entre nós, com esta “quebra de tabus” como alguns lhe chamam esta modernice e desinibição mais ou menos explicita, parece que vivemos em uma sociedade bem mais infeliz.. 
 
Não são de agora, os casos de infidelidade sempre aconteceram. Sempre  foi praticada, e escondida a sete chaves .

Quando era masculina, eram rotulados de grandes machos  e possivelmente só o faziam porque não tinham uma mulher de “jeito” em casa, portanto nunca eram culpados. No caso feminino a coisa muda de figura,  infiéis ou imorais sãos os nomes mais simpáticos para as descrever. 
Hoje os limites são mais flexíveis ou estão a ultrapassar-se todos os limites?

Ainda se mantém determinados valores?

Ou o culto do casamento começa a ser cada vez menos usual? 

Tanto  homens como  mulheres (hoje) querem ser livres viver o momento e depois partem, não se inibem na procura de  novas experiências sem ter que dar satisfação.
Isto parece um sinónimo mais do que evidente de que hoje em dia ninguém se quer prender a ninguém..

Eu ainda acredito que nem todos pensam assim, ainda existem aquelas e aqueles que o casamento fidelidade e compromissos são coisas “sagradas” por muito que se modernize..


As vezes procuram e não sabem bem o que...  perfeição, sensação de perigo ou é 
aquela  velha máxima “o fruto proibido é o mais apetecido”? 

 E qual é a mulher que gosta de ser traída..? Nenhuma julgo eu!

Mas  mesmo quando (eles) são apanhados com a boca na botija entra sempre a canção do bandido... as velhas desculpas, tipo: "Aquilo não significou nada é a ti que eu amo" ou "Um homem não é de ferro "ou ainda, "Estava com os copos nem me lembro da cara dela". blá blá blá. 

 Já (elas)  justificam-se de modo diferente…: Falta de carinho, necessidade de atenção e de afecto, e um desejo de ser vista como mulher, e não como a companheira perfeita ou a mãe dos teus filhos.

A mulher não trai com a mesma  facilidade com que o homem o faz.  Ela precisa de envolvência, e não é algo que surja do dia para a noite.

 

A infidelidade é insegurança, só pode…tanto em homens como em mulheres.. 

Há quem tenha relacionamentos liberais com acordos pré estabelecidos onde os dois se podem envolver-se com quem quiserem.
São novos mundos..Novas mentalidade ... Excesso de liberdade ... Insegurança..  Ou simplesmente uma grande falta de vergonha?

O que é certo é que a infidelidade existe…
 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:13


Miminhos são carinhos

por R.Cheiros, em 16.02.09

Cada um de nós que tem um blogue faz as suas escolhas sobre o alinhamento do mesmo. Ou seja  cada cabeça cada sentença  ou cada maluco com a sua mania.
Uns não respondem a desafios, outros não publicam prémios já outros só escrevem coisas “inteligentes” alguns são verdadeiros poetas, existem  os expertes em sexo  e  quem se julga com alguma capacidade literária etc  etc  etc.
Eu como (aqui ) não me levo muito a serio e como pouco sei e não sou especialista em coisa nenhuma  nunca deixo de fazer referencia a um mimo que me é oferecido

( questão de educação eu acho)
Portanto aqui vai mais um “selinho”


 Ainda mais este que foi oferecido pela realeza… uma princesa que dá pelo nome do blogue :aminhadortemoteuno...
Este selo era suposto passa-lo a outros blogues,.Mas como me apetece mudar as regras , e não só dos prémios , mas como de muitas outras coisas…
Então  ofereço o selo não a quem o quiser levar mas quem aqui deixar um frase bonita sobre (mimos e carinhos) pode ser uma brincadeira bem gira..
Alguém se atreve?

 
 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:57

web counter free

Usuários online

Pág. 1/2



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2008
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

subscrever feeds