Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Tão lindinha não é??

por R.Cheiros, em 29.01.09

Por uns momentos de prazer duas semanas a sofrer há.. Pois é!
Lá diz a minha mãe que não desfazendo é uma mulher sábia: Minha filha primeiro a obrigação depois a devoção!

Eu sei, eu sei… mas tenho destas coisas, e sou teimosa como uma ( ……… ) ora essa, mas também não é só porque um burro dá um coice, não se lhe há-de cortar a perna, é ou não é?
Que diabo, foram só uns diazitos a fazer serão e estou quase, quase nuns merecidos dias de descanso.
Afinal nem foi sacrifício e não é a toa que se diz que não é por um deslize que o monge perde a batina..:) nem eu deixo nada para trás!

A pingodemele a aminhadortemoteuno... simpaticamente :) ofereceram-me uma “taça”.

Esquecida...? Qué lá isso.. Apenas aguardava a melhor oportunidade e aqui está ela.


Tão lindinha não é??

Tal qual na entrega de qualquer prémio também agradeço, e agora (puxava da cabula) e começava o "parlapié"  um longo reportório de agradecimentos:)
Pai e mãe: Fora  de questão não mexem no computador
"Mais que tudo": É que nem pensar, ainda bem que não cusca a net, o pc serve para trabalhar e eu acho muito bem, é bonito, não é?
Filho: Não sei não... sabe mais do que me diz, acho que já me descobriu.. isto é tipo gato escondido com o rabo de fora.

Mel e a “princesa”: Gracias
A todos que aqui passam para cuscar
A todos os que comentam ou não
E aqueles que me deixam comentários (idiotas) ok, obrigadinho por me terem arranjado mais trabalho agora tenho que aprovar os comentários, seus desgraçados.

Pois pouco me importa se já receberam ou não, e é para o lado que eu durmo melhor se a querem  para o vosso blogue...mas a "taça" é vossa!

Paula C.

novinha em folha

O Gato

estreladosul

 

E agora vou para casa e por hoje chega!

A esta hora o meu "mais que tudo" já deve ter o arroz de tomate e os  joaquinzinhos fritos

Isto é viciante, não é??
Boa noite

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:21

(Não resisto a partilhar)

 

Este texto foi escrito única e exclusivamente para as mulheres portuguesas, para ser lido e apreciado por elas apenas. Caros leitores, prossigam somente se estiverem de bom humor ou sentirem necessidade de uma auto-avaliação. E se for esse o caso, não levem a mal...

 

Chama-se Manel, é funcionário público e casado com uma Maria Qualquercoisa ou Qualquercoisa Maria. Tem um belo bigode preto, mede geralmente entre 1m60 e 1m70 e pesa mais de 80kg, 50% dos quais acumulados na barriga, portanto é incapaz de usar o cinto na cintura e calçar sapatos com atacadores (a menos que a Maria concorde em apertá-los todas as manhãs).


Pratica desporto aos fins-de-semana, graças à Bola e ao Record, para além das transmissões da SportTV. E não importa que a Maria e os filhos (a Cátia Vanessa e o Bruno Vanderley) estejam mortinhos por vestir os fatos de treino verdes e roxos para irem passear para o Centro Comercial. Enquanto estiver a dar os oitavos de final do campeonato da 3ª liga da Checoslováquia ninguém vai a lado nenhum, "vão mas é à cozinha buscar-me uma bejeca, isto é que é vida!" (desaperta as calças e põe os pés em cima da mesinha de café coberta com um naperon).
 

Todos os dias, assim que chega da repartição encontra as camisas engomadas e o jantarzinho na mesa. Aos domingos almoça em casa da sogra, que "nunca devia sair da cozinha, só lá é que presta para alguma coisa", e janta naquela tasca onde servem uns pezinhos de coentrada e um pudim Flan que não há em mais lado nenhum.


O roteiro cultural do homem português está limitado às exposições itinerantes que de vez em quando passam pelo OlivaisShopping e são de borla. Vai às vezes ao cinema, ao domingo à tarde. "O Estalóne pá... aquilo é que é um artista!"


Detém um considerável grau de informação acerca dos temas da actualidade, mas apenas detém. Não a processa, não a interpreta nem a sabe comentar muito além de "aquele bin laden pá, monhé do caraças, nunca mais lhe rebentam c'a fronha."


Quem ele mais admira no nosso país é o grande Vale e Azevedo, "qual vigarista qual quê, cambada de invejosos!" e a Catarina Furtado (o melhor será não reproduzir aqui os comentário típicos a seu respeito). A nível pessoal, o seu grande orgulho é nunca ter precisado de Viagra, "a minha Maria que o diga, não só cá homem para essas coisas."


Comprou recentemente uma roulote que está no parque de campismo na Costa, cabem lá 5 pessoas e o depósito dá para 5 banhos portanto durante uma semana chega para todos. "Este ano é que vão ser umas férias! Umas belas sardinhadas e um passeiozinho até Espanha. Dizem que Badajoz é muito bonito..."

 

(Mulher .P)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:51

Não sabia o que escrever hoje... Não ando com muita imaginação!
Óscares ,ouro, prata e flores são vários os "prémios" que existem para mimar os blogues.
O que é nacional é bom...!!


Hoje apeteceu-me fazer um "mimo" made in Portugal, 100% tuga.
porque..? Sei lá porque e isso agora também não interessa nada.
Gosto do teu blogue!!

E para que é que serve?? Perguntam-se alguns....

Se o sapo pode fazer destaques eu também posso!

E gostos não se discutem..
É para destacar duas ou três pessoas amigos"virtuais" que gosto de ler.
E aqui fica, só vou dizer tres embora existam muitos mais..

pingodemel:Porque este blogue é mesmo bem conseguido
jangadadecanela:Aqui  respira-se  amor:) é lindo

O Gato:Descobri há pouco tempo e gosto

coisasdocoracao:É uma pessoa única;)

 

E pronto!

Levem e escolham os vossos destaques

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:56


Em nome do amor!

por R.Cheiros, em 27.01.09

O tempo não sobra....! E como o amor é a linguagem mais primitiva e ao mesmo tempo universal. vou fazer deste (e-mail ) um post.

 

Um senhor de idade chegou a um consultório médico, para fazer um curativo na sua mão onde tinha um profundo corte. E muito apressado pediu urgência no atendimento, pois tinha um compromisso.
O médico que o atendia, curioso, perguntou o que tinha de tão urgente para fazer.
O simpático velhinho disse-lhe que todas as manhãs ia visitar a sua esposa que estava num lar para idosos, com mal de Alzheimer muito avançado.
O médico muito preocupado com o atraso do atendimento perguntou:
- Então hoje ela ficará muito preocupada com a sua demora?
E o senhor respondeu:
- Não, ela já não sabe quem eu sou. Há quase cinco anos que não me reconhece.
O médico então questionou:
- Mas então para que tanta pressa, e necessidade em estar com ela todas as manhãs, se ela já não o reconhece?
O velhinho então sorriu e batendo de leve no ombro do médico respondeu:
- Ela não sabe quem eu sou, mas eu sei muito bem quem ela é!
O verdadeiro amor, não se resume ao físico, nem ao romântico.
O verdadeiro amor, é  a aceitação de tudo o que o outro é...
De tudo o que foi um dia...do que será amanhã.. e do que já não é mais!

 

São  fantásticas as etapas do amor, não são ?

Mas o mais fantástico de tudo é que me  sinto a amar assim... Apaixonada!
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:51


Efectivamente

por R.Cheiros, em 26.01.09

Sabem aqueles momentos em que nos sentamos e olhamos o  horizonte? Respiramos   profundamente... De repente  fazemos  contacto com nós mesmos . Sim, contacto! Nunca vós aconteceu?
Já pararam para pensar no significado da palavra contacto? Esses momentos não são tão comuns como se poderia imaginar. Na verdade arrisco-me a dizer que estes momentos estão em vias de extinção.
 
Ouve-se muito por ai essa conversa de que o ser humano moderno anda  distanciando do próximo, perdeu valores e princípios básicos, que as novas gerações tendem a desenvolver um tipo de  resistência a laços e afectos a desvalorizar o seu semelham-te, que se recusa a uma  reflexão da vida globalizada e capitalista. Talvez sim, mas não será esse um discurso de quem não se "vê" não se olha verdadeiramente a si próprio  mais há muito tempo?


De quem não sabe qual foi a última vez em que se deixou” ser” a si mesmo?

 

Depois de uma semana interessante e inesperada aconteceu um facto que me fez parar.. Um momento de contacto comigo mesmo, assim tipo quando cair a ficha, sabem como é?
Analisamos ponto por ponto, e descobrimos que tudo estive ali o tempo inteiro, dentro de nós, mas não conseguíssemos ver? Pois é. ..
 
Há um “quê “em cada um de nós.“De onde viemos e para onde vamos”

“Quem sou eu”...?

Sou a leal a honesta a desinteressada? Não.... Se me olhar com olhos de ver, se for sincera... Não!

Temos tendência a olharmo-nos superficialmente, só a capa.... E por isso não somos tão honestos quanto imaginamos ser. Não somos tão leais como pensamos e somos mais egoístas do que podemos assumir.

Por quê? Pois não sei...!!
A sociedade parece que faz questão de nós transformar em “clones” cópias uns dos outros... E eu detesto cópias.

Eu abomino pessoas boazinhas, perfeitinhas, honestíssimas... Parem lá para pensar...Não existem súper heróis, todos temos defeitos! A modéstia fica-nos muito bem, mas cuidado é muito ténue a linha ...! Modéstia de mais é vaidade.


E como um dia disse Miguel Torga:
Levem a vida a serio sem se levarem a vocês mesmos muito a serio.

 


Vá se lá saber porque, associei esta letra dos GNR ao post:)

 

Adoro o campo as arvores e as flores
Jarros e perpétuos amores
Que fiquem perto da esplanada de um bar
Pássaros estúpidos a esvoaçar
Adoro as pulgas dos cães
Todos os bichos do mato
O riso das crianças dos outros
Cágados de pernas para o ar

 

Efectivamente escuto as conversas
Importantes ou ambíguas
Aparentemente sem moralizar

 

Adoro as pêgas e os padrastos que passam
Finjo nem reparar
Na atitude tão clara e tão óbvia
De quem anda a engan(t)ar
Adoro esses ratos de esgoto
Que disfarçam ao pilar
Como se fossem mafiosos convictos
Habituados a controlar

 

Efectivamente gosto de aparência
Imponente ou inequívoca
Aparentemente sem moralizar

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:48


Desafio:O pecado mora aqui.

por R.Cheiros, em 23.01.09

 A minha amiga "princesa" aminhadortemoteuno... : lançou-me um desafio!
As regras são mais ou menos estas: Fazer uma análise sobre a nossa relação com os sete "pecados"
E escolher oito "pecadores" ou não para se confessarem.

Para ser sincera ando um bocado assoberbada de trabalho, e como já tinha escrito sobre isto..

(O pecado mora aqui) vou repetir-me.


 Eu pecadora me confesso!
Podia começar assim o post: Mas ainda ninguém me conseguir definir ao certo o que é o pecado. Dizem que um dos sete “pecados” é a Inveja.
Sei que a inveja é um sentimento muito feio. Mas não consigo deixar de sentir inveja, e não é uma inveja qualquer, é uma inveja do tamanho do mundo.
Daquelas pessoas que acordam de manhã com um ar fresco, com um sorriso, ar de quem já está acordado há horas.
Falam pelos cotovelos o que para mim é impensável quando acordo, e isso leva-me a outro “pecado” a Ira.
Fico “irada” com aquelas pessoas que de manhã têm sempre assunto. e dizem “Bom dia” como que  a cantar com um ar radiante, quando o que me apetece é dormir...ou pelo menos ficar em silêncio.
A preguiça é outro dos tais “pecados” sou preguiçosa daquelas que custa a acordar. Ou seja tenho sempre a sensação que me passou um camião por cima.

É sempre difícil quando tenho reuniões de manhã (daquelas bem chatas) é uma Avareza desmedida todos querem ter a ultima palavra.
A Vaidade e a Preguiça comigo normalmente andam juntas, ter que aparecer nas primeiras horas da manhã impecavelmente maquilhada e penteada e com um ar completamente leve... No fundo com bom ar!
As vezes nem uma boa base conseguem disfarçar os olhos inchados...
(Já para não falar "deles" ...que estão sempre bem!)
Com o seu fatinho e gravata e sem cara de sono. Como é que fazem? Acordam bastantes horas mais cedo? Fazem ginástica? cantam pelo caminho para chegar completamente despertos? Tem alguma técnica de maquilhagem que as mulheres desconhecem? Ai a Luxúria.... é um regalo há vista, o sexo oposto é realmente uma visão agradável!
É certo que tenho mau acordar, faço caretas para o espelho, tenho algumas rugas, o cabelo dá-me que fazer, mas nunca tenho olheiras:))).
E que depois de um bom café, dois,” Gula” e de um bocado em silêncio e em paz...estou pronta para um longo dia e que há noite tenho sempre um ar “normal” mas gostava tanto de acordar com melhor feitio!!!!

A "soberba" é um dos sete "pecados" associado ao orgulho excessivo, arrogância e vaidade.
Confesso que tenho um bocadinho de cada. Quando coloco alguma coisa na cabeça tenho a soberba de a conseguir logo. Sou muito orgulhosa. Por vezes sou arrogante (e não somos todos?). Sou vaidosa, confesso. Mas tudo isto em quantidade QB.

 

No fundo sou uma pecadora cheia de virtudes... não podemos levar tudo há letra... mas tenho algumas! 

Também existem sete  Virtudes ou mais...

Vou passar apenas a três blogues porque me parece que o desafio já correr por ai.
Ninguém se sinta obrigado a responder.(Existem poucos pecadores)

Paula C.

novinha em folha

intuição

 

Bom fim de semana

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:29


És tão (boa )bom..

por R.Cheiros, em 21.01.09

E porque ontem foi terça-feira e hoje é quarta.
E porque sessenta é igual a cinquenta mais dez e/ou cinquenta e nove mais um.
E porque como diria aquela sábia pensadora: Lili Caneças: estar morto é o contrário de estar vivo.
E também porque a inspiração por aqui brota por todos os poros..!!
E o por último e não menos importante: És tão (boa )bom..
Há.. E porque me apetece que julgo ser a razão mais válida
E cantem.... Quem canta seus males espanta!

 

Boa quarta feira:)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:57


De mulher para mulher

por R.Cheiros, em 20.01.09

Quais as razões que levam as mulheres a serem tão mazitas umas para as outras?

O óvio seria as mulheres  serem mais umas pelas  outras, e não  arqui-inimigas como acontece continuamente  amigas no verdadeiro sentido da palavra,  unidas. Mas não! Na hora da verdade, salvo as raras excepções, não o são, de todo. Porquê!!!?

 Por mais  que as coisas mudem, o mundo continua(rá) a ser predominantemente patriarcal (considero-me feminina e não feminista, por isso não utilizei termo “machista”)

Os homens são muito unidos, como se pertencessem ao mesmo clube de futebol ou sindicato. As mulheres não possuem 10% da união dos homens. E fazem uma guerra silenciosa que travam em todos os momentos de sua vida, seja no trabalho, no grupo de amigos, na família, na escola, na discoteca.

Quantas mães são as piores inimigas da própria filha?

Quantas irmãs disputam a atenção e o amor do pai de maneira patologica?

Quantas sogras não aceitam as noras?

Mas as batalhas entre as mulheres não são travadas só no âmbito familiar. Acontecem em muitos escritórios, nos quais elas preferem receber ordens de um homem que de uma mulher. A falsidade é a tônica do processo e, não raras vezes, uma coloca a outra em situação desagradável, boicotando ações, impedindo promoções e até mesmo providenciando algum deslize para que a concorrente seja demitida.

Essa guerra  torna-se verdadeiramente séria, quando a mulher se  sente ameaçada por outra mulher, no campo amoroso. É normal ouvir uma mulher acusar outra de ter roubado o marido. Normalmente as mulheres não conquistam um homem, elas disputam um homem, competem e guerreiam entre si pelo macho usando todas as armas para conquistá-lo. As mulheres casadas olham as solteiras como verdadeiros inimigos da sua felicidade.

 

O grupo das senhoras casadas  unem-se contra uma possível ameaça de perder o status que 'possuir' um homem lhes dá. Vivem em eterno stress para mantê-lo ao seu lado. São amigas somente de mulheres casadas, como se fizessem parte de um clube de defesa da felicidade conjugal. A beleza de uma mulher também incomoda muito. Elas normalmente fazem comentários atacando a sua inteligência, a sua moral ou seu extrato social, enfim, encontram algum motivo para denegrir aquela que é considerada bela.

 

Um homem quando tem uma vida sexual muito ativa, é visto pelas mulheres de forma positiva, um conquistador. Já quando a mulher tem a mesma conduta, são as mulheres as primeiras a criticá-la, a denegri-la moralmente e socialmente. É muito comum as mulheres serem extremamente complacentes com os erros masculinos e implacáveis com o mínimo erro feminino. Julgam as mulheres mais duramente que os homens.

 

Analisando a situação da mulher nos últimos 5 mil anos, esse sentimento de inferioridade e de competição são frutos do poder masculino. A mulher só era considerada se possuísse alguma beleza ou se era interessante para a família casá-la com alguém importante na conquista de laços de ordem política, militar ou econômica. Desde então a função das mulheres é basicamente gerar filhos, dar prazer ao macho e obedecer às suas ordens, sejam eles pais, irmãos ou maridos.
A condição da mulher neste planeta é totalmente caótica, sem nexo. Ela faz parte, participa, mas não é determinante e esse sentimento de pertencer e não contar, gerou nas mulheres uma batalha entre si. E continuam a batalha entre elas, uma verdadeira guerra para ser a mais bela, a mais eficiente, a mais amada, a mais inteligente, e por incrível que pareça, a mais condizente com a sociedade na qual vive.

 

O sentimento de inferioridade que as mulheres sentem desde a infância, faz com que a menina canalize sua inveja e o seu sentimento de castração para o seu relacionamento com as outras mulheres. Ela não pode lutar contra todos os homens, contra todo um planeta. Ela quer ser amada, aceita e não reconhece no homem o objeto de impedimento, e sim nas mulheres, que como ela buscam a aceitação e serão sempre alvo de suspeitas.

 

A amiga, a irmã, a nora, a colega de trabalho, a sogra, todas estão a lutar  pelo que ela também luta e isso transformaas em inimigas. As mulheres comportam-se desta forma no relacionamento com as outras por se  sentirem impotentes perante a sociedade em que vivem. Por terem sido condicionadas por milhares de anos a viverem na sombra, a disputarem entre si um pouco de atenção, um pouco de respeito e dignidade. Tentam criar uma identidade própria atacando as outras e não os homens, impedindo assim, a sua liberação deste circulo vicioso.

 

Ela não consegue identificar o homem como o causador de suas frustrações e limitações, mas se solidariza com o homem, já que ele lhe permite a aceitação na sociedade em que vive.

É hora das mulheres mudarem os alvos de sua agressividade e pararem de lutar contra as outras mulheres. A luta entre mulheres deve ter o seu fim decretado, para extinguir o condicionamento, a opressão e a violência que sofremos. Para que as mulheres caminhem lado a lado como aliadas. Como vitimas que todas somos deste planeta machista e violento.

E eu assino por baixo.

 

T. R.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:15


Sabem quem é o Miguel???

por R.Cheiros, em 16.01.09

Pois eu também não sabia, mas é normal.. (sou sempre das ultimas a saber as coisas)

Rob Schneider esteve em Portugal "para salvar"... as rolhas de cortiça nas garrafas de vinho. Convêm não esquecer as muitas outras utilidades que a cortiça tem.
Embora este vídeo não seja novo, também não é velho.
Vale a pena ver estapublicidade que está bem gira e fala de uma coisa que interessa a todos nós. Portugal e ecologia.
Uma campanha inteligente(pelo interesse deles grupo) mas se ajudar a o planeta com   menos poluição e mais saudável, tanto melhor.
                      

E volto ao mesmo tema recorrente... Prós e contras... Mas quem sou eu para opinar sobre o amor alheio?
Mas fica aqui a"notinha"parece que é para ter  cuidado...!

 

Ontem o dia foi tramado..

Mas no finalzinho tive a compensação um jantar fora de horas e fui ver "Austrália"Gostei, longooo mas gostei.
 Com a Nicole Kidman e o Hugh Jackman, lindo.. Que homem... vá ser assim bonito no inferno.. Ninguém merece. A natureza tem dias de completa inspiração, credo.

 

Isto é que é moral!
Decididamente a vida corre-me bem!

Até me apetece oferecer uma musica.. Posso? Ok sei que é antiga, mas eu também sou, e dai?
Bom fim de semana.
 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:09

(E a pensar numa longa conversa que tive ontem)

 

 O amor é um lugar estranho..
Mas hoje vou falar de amor. Não que seja grande especialista e entendida na matéria ,até nem tenho muito jeito com palavras bonitas ou sequer  tenho na manga alguma super teoria que possa surpreender...Nada disso, eu simplesmente amo... Amo o meu filho incondicionalmente, amo o meu “mais que tudo” amo a minha família a minha vida, e pequenos momentos e pormenores... Mas amo principalmente viver.


Hoje acordei com este dia feio enevoado e chuvoso e com pouca vontade seja para o que for, só ronha..

Mas ora bolas acordei, não foi? E melhor ainda, viva e de saúde.
A minha mãe a qualquer contrariedade tem o habito de rematar com: "é o destino"
O destino não é uma questão de chance é uma questão de escolha. Muito menos é uma coisa a ser esperada mas sim para ser alcançada.
 Se eu  pensar bem,qual destino qual que... a nossa vida é, toda ela, talhada por decisões que vamos tomando. Nada acontece por acaso tudo são circunstâncias que se criam em redor

 

Das mais pequenas decisões, às maiores, vamos fazendo os percursos, escolhendo o melhor meio para os percorrer. Com mais ou menos trambolhão, com lamentos ou simplesmente decidimos ser optimistas.
Invariavelmente as nossas escolhas recaem sempre no que “acreditamos”, gostamos, desejamos. Vivemos, do resultado dessas escolhas, por vezes boas, outras vezes más.
Nem sempre a escolha que nos parece a certa em determinado momento é o melhor para nós.

Ou talvez seja... Porque todos temos como princípio de vida fazer escolhas que nos fazem felizes.

Ok, até pode não ser para sempre, mas aqui entra a velha frase: Que seja eterno enquanto dure.
Mas não são todas estas escolhas, momentos, completos ou não com as quais construímos a nossa história de vida?


Desde que me entendo por gente, sempre me lembro de ouvir dizer que “Não podemos escolher de quem gostamos”. Óptimo! Ainda bem que assim é. Ainda bem que nós permitimos a errar que não procuramos só o ser "perfeito". Aqui entre nós, se tivéssemos hipótese de escolha, não cometeríamos erros?
Duvido muito... Até porque todos nós sem excepção tendemos a gostar da "canção do bandido" e por isso cometemos sistematicamente os mesmos mesmos erros, mas são erros que nos dão imenso prazer, certo??

Eu por mim falo, acho que a perfeição é monótona e desinteressante...A vida é feita de paradoxos, tentamos encontrar explicações para circunstâncias, momentos ou simplesmente querer saber o que nos faz sentir atraídos por determinada pessoa.

Será personalidade, carácter, tesão ..? O que é que nos faz ter interesse por determinada pessoa. Algumas que nós até sabemos que não são lá "aquela coisa"...


E porque é que existem pessoas que caem sistematicamente na canção do bandido/a? (Isto tanto nos afectos como na vida profissional e no dia a dia) É costume ouvir-se que aprendemos com os erros e que, de cada queda retiramos, umas quantas nódoas negras, uma aprendizagem que nos permite não cair novamente.

A questão é, se nos levantamos porque é que nos permitimos cair outra vez? Em relação ao amor tenho uma teoria simples: Porque o amor é um fenómeno que nos transcende.
No fim de contas, é isso que nos faz mover.. O amor..! Procuramos a pessoa "certa" o/a tal que esteja lá para os nossos pormenores, para os bons e os maus momentos.
E, invariavelmente, não está sempre... Isso é humanamente impossível. Desculpem mas é a minha opinião, temos momentos que estamos acompanhados por a pessoa mais fantástica e importante da nossa vida mas estas sós.... Mas o mais importante é que continua (ele/a) a tirar-nos o fôlego como nenhuma outra.

 

O amor só faz sentido se for espontâneo, só é mágico se tiver mistério Aconteceu e pronto... Para que procurar explicações para uma coisa tão simples que todos nós teimamos em complicar? Raio, porque é que eu gosto da pessoa (x) ou (y)?
Por que é que nos apaixonamos?
Vale a pena encontrar explicação para uma coisa tão simples? Se fizermos a mesma pergunta a 100 pessoas diferentes de certeza que vamos ter 100 respostas diferentes.
 O amor é um mistério simplificado que complicamos.


Ainda sobre o amor, sempre tive a mania que a felicidade e/ou sofrimento associado é, de certo modo, controlável por nós. Mas e será?
Ninguém em sã consciência quer sofrer... ! O amor para mim tem que ser feito de sorrisos, dizia eu, não aceito menos do que isso...!Só concebo o amor entre duas pessoas que tenham os mesmos gostos e os mesmos hábitos.(Sempre fui cheia de verdades absolutas)

 

Tive um namorado, há muitos muitos anos atrás, num reino bué bué da longe... Que me disse no meio de uma discussão:

Não sabes o que é o amor! Um dia quando o encontrares, vais perceber que é feito de altos e baixos, faz rir mas também chorar... E só o verdadeiro resiste ao tempo.

Bom... A macumba foi tão bem feita que a "profecia" cumpriu-se. Casou comigo, estamos juntos até hoje. Com muitos altos e alguns baixos, e com muitos sorrisos. Pergunto-me muitas vezes  como é que dois seres tão diferentes  "como um dia de calmaria e outro de tempestade" sobrevivem  até hoje?

Continuamos os mesmos, nem ele mudou para me agradar nem eu deixei de ser quem era. As lágrimas também fazem parte da vida... As nossas diferenças é que nos completam,adaptamo-nos e continuamos a ter prazer em estar juntos.


Teremos alguma patologia grave? Ou seremos, somente, naturalmente loucos, como se diz dos poetas e de todos aqueles que se atrevem a amar?

 

(Não existem amores impossiveis ou pessoas que não são para nós ,existe amor)

 

PS:As conversas são como as cerejas...não sei se era isto que queria escrever,mas já está.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:40

web counter free

Usuários online

Pág. 1/2



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2008
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

subscrever feeds