Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Cosmetica da vida

por R.Cheiros, em 21.04.08
 

 

As mulheres estão tão obcecadas em manter-se jovens que preferem acreditar no incrível e gastar fortunas no impensável do que se aceitar.

Hoje em dia os jovens urbanos não fazem a menor ideia de como é um rosto com aspecto de 60 anos, pensamos que parece demasiado velha.

Porque a comparar com qualquer cara sorridente que nos contempla nas páginas das revistas ou do pequeno ecran.

As revistas femininas ignoram quelas que tem mais de 50 anos, ou fingem que não existem, tentam evitar as suas fotografias, e quando não tem outro remédio que seja deixar aparecer as famosas de uma certa idade retocam os seus retratos.

Quantas apresentadoras e jornalistas que aparecem na televisão, ou são jovens ( a imensíssima maioria) ou aparecem caricaturada, ou então então não aparentarem a sua idade.

A mensagem parece-me óbvia: As fêmeas mais representativas da nossa sociedade podem ser visíveis enquanto forem belas e jovens ( ou aparentam sê-lo) mesmo quando trabalharem mal .

Desafio-os a encontrar uma, uma única apresentadora de televisão que apresente cabelos brancos ou mostre sem dissimulação as suas rugas.

E nós mulheres (exceptuando um ou outro milagre da genética) têm cãs ou uma ou outra ruga  desde os 30 anos.

Mas somos ensinadas a esconder (a pintar o cabelo ou a submetermo-nos a operações arriscadas e absurdas, perigosas e desmesuradamente caras) como se se tratasse de estigmas fatais.

Envelhecer é belo ,porque com o tempo adquirem-se experiencias e sabedoria. Apagar a idade do rosto significa apagar a identidade ,o nosso poder a nossa historia. E acho que devia respeitar-se como um acto tão profundo como o orgulho racial ou étnica .

A determinação de uma mulher em mostrar a sua lealdade à idade, ao seu corpo e as pessoas a sua volta.

De momento enquanto amadureço gasto em livros e cds o dinheiro que estou a poupar em plásticas e botox etc.

Hoje a imagem é tudo mas será tão difícil entender que existem corpos e corpos? E que cada um tem a sua beleza.

Sob a ditadura da beleza, e a valorização da eterna juventude para quem já passou da idade, é patente a angústia com as marcas do tempo no rosto e a força implacável da lei da gravidade em todo o corpo, que o faz “descair” literalmente.

Entram em cena o apelo aos botox,e recauchutagens – as cirurgias plásticas que visam criar belezas atemporais e dar aquele "ar de eterna juventude".

Ah, se todos os sabores e dissabores do envelhecimento fossem apenas da ordem do "descair"!

O ponto central é que pessoas velhas em geral são desprezadas e renegadas para o canto até pelas próprias famílias .

Os governos  colocam-nos num saco roto chamado de Terceira Idade, como se fossem um bloco monolítico, e ensaiam algumas políticas, que pouco saem do papel.

Sistematização de direitos das pessoas idosas e dos deveres dos governos, da sociedade e das famílias para com elas.

O aumento da expectativa de vida, a longevidade em si, reconheço como uma conquista.

E o passar dos anos e as marcas do tempo, numa perspectiva histórica da humanidade, de certa forma são inegáveis privilégios

 



publicado às 11:58


8 comentários

De João Cordeiro a 21.04.2008

A recauchutagem está na moda. E não querida amiga, não é só a mulher. Hoje, também os homens tentam enganar o tempo com a panóplia de produtos e clínicas e ginásios que por aí existem.
Drenagens, alisamentos, capachinhos etc…
Até eu ando a passar por essa fase :-)))
A partir dos quarenta anos, começamos a sentir o peso da idade, ou seja, começamos a procurar sinais da idade.
Até ali um tipo não tem idade, é simplesmente novo, alegremente sem idade, nem sequer sabe o que é isso da idade. Depois, quando dá por isso, apercebe-se que já não pode renovar o cartão-jovem, é confrontado com o facto de que afinal já começa a ter idade.
Diz-se que surge aqui a primeira crise, a ternura dos quarenta. Mas claro teve um saborzinho diferente, o da descoberta, o da procura dos sinais e efeitos da idade, espécie de obsessão genética.
O problema é que em mim são difíceis de encontrar esses sinais e ainda mais os efeitos, é verdade! Acreditem… percorro o corpo em busca de sulcos, mas não encontro. Pelo menos não os vislumbro, nem os apalpo.
Claro que visto de cima, pareço-me cada vez mais com o Santo António, mas também nunca fui de fazer parar o trânsito. Tirando aqueles detalhes fisionómicos, algumas proeminências na zona abdominal de ténue importância, não encontro nada de verdadeiramente significativo.
Não ocorre em mim neste momento nenhum processo de degradação física ou intelectual visível, qualquer sintoma de senilidade mental... o que é que eu estava a falar mesmo?
Ah, a única alteração que ocorreu em mim, foi de um momento para o outro julgar que tenho as bainhas da maioria das minhas calças subidas de mais.
Deixei de suportar andar com a boca das calças a dançarem-se-me nas canelas quando ando.
Quando aperto o passo o efeito ainda agrava. Fui eu que cresci? Será que ainda estou a crescer?
A partir de agora a calça tem que roçar o chão sem lhe tocar, sem que, no entanto não esconda a marca da meia quando cruzar as pernas. Fundamental.
Confesso que ainda não dou mais valor ao interior que ao exterior duma gaja, mas talvez para me redimir, passei a dar mais valor à minha roupa interior que exterior.
De marca, impreterivelmente, tenho actualmente um invejável stock de meias e cuecas tipo boxer, justinhas e de excelente qualidade.
Que melhor sinal dos quarenta que este! Também devo dizer de outra alteração significativa...
Passei a dar importância ao barulho que os sapatos fazem quando ando.
É verdade, o que este gajo se lembra!
Insisto com a elegante mania de só usar sapatos pretos com atacadores, mas a sola e o tacão ganharam significados completamente novos para mim.
De modo que naturalmente numa próxima visita à sapataria, levarei em conta tais pormenores e pedirei à empregada que me deixe medi-los antes de ensaiar o andar em diversos tipos de solo.
Se virem alguém experimentar sapatos nos canteiros das plantas, teste de som em solo arenoso, muito provavelmente serei eu.
Se usar boxers Calvin Klein, então serei eu de certeza absoluta.
De resto, cabelos brancos, alguns, calos nos pés alguns, divórcios “nicles.”
Estou, como diria o “Hermano”, melhor que nunca e não fui acusado de pedofilia, de cheirar mal dos pés, de não ter declarado todos os meus desastrosos negócios bolsistas no IRS e não tenho ninguém atrás de mim exigindo-me uma pensão de alimentos.
Sinto-me em forma e comecei a beber dois litros de água com chá da Herbalife por dia no trabalho, outro sinal da idade, mas também resultado das leituras fugazes que faço da Mens Health, por acaso outro sinal da idade.
Vivo num meio-termo nirvânico, conseguindo por um lado pagar as contas triviais, água, luz, aspirinas, ir ao cinema quando o rei faz anos...
Cadeias de fast-food, mas por outro não consigo chegar a um Smart Roadster e ter uma casa com vista para o mar nas Açoteias...
Não terei desgastes nem aborrecimentos. Passados uns aninhos, muitos aninhos lá para a frente, uma miúda do liceu irá confundir-me com o namorado com quem acabou ontem, porque os seus namoros nunca resultaram com miúdos mais novos que ela, e os meus amigos esquecidos da escola primária vão reconhecer-me. À saída de um restaurante e imediatamente perguntar-me-ão.
- Desculpe, penso que andei com o seu pai na escola...



Beijocas e desculpa o testamento

De R.Cheiros a 21.04.2008

Eu não resisto...

Se alguém for neste momento a passar do lado de fora vai pensar:( a gaja desta vez passou-se.) Estou farta de rir.
Pois eu já reparei que não somos só nós, os homens estão cada vez mais a embelezar o corpo a utilizar cremes para as rugas e até fazem depilação (gostos).
A idade não tem "peso" e os sinais vão sendo inevitáveis, gostamos ou não.
E penso precisamente ao contrário, depois dos quarenta é que deixei de ter idade...
Sem nunca a esconder (tenho 46 e assumo) até então vivemos uma vida feita de cedências... Agradar aos outros e é quase como viver na corda bamba...
Queremos fazer tudo de uma vez.
E como nunca tive cartão jovem essa parte nunca me afectou por ai além...
A partir dos quarenta anos, a vida tem outro sabor (digo eu) no meu caso já tem os filhos criados, mais tempo par outras coisas que fui deixando de parte, e gosto bastante mais da pessoa que sou agora, e mais importante gosto sem me esforçar para agradar seja a quem for. Quem não gosta (...)
Essa historia de procurar os sinais os defeitos, mas quais defeitos? Lá voltamos ao mesmo ter rugas é um defeito?
Pois eu tenho cabelos brancos (que pinto) tenho rugas que me dão graça :)) gosto mais delas que gosto das sardas que tenho desde "miúda" portanto tenho as coisas todas próprias das "raparigas" da minha idade.
O mais provável é que seja da ruindade nunca teve tendência para engordar, as minhas irmãs dizem que é porque não gosto de chocolate, mas que não sei o que estou a perder:) Mas ter um pneuzito também não era grave,( afinal todos os "aviões" tem pelo menos dois pneus!)
«Não ocorre em mim neste momento nenhum processo de degradação física ou intelectual visível, qualquer sintoma de senilidade mental... O que é que eu estava a falar mesmo?»
Eu até este risco corro... Tive um familiar próximo que morreu louco.
Podes estar a crescer:)) Crescemos todos os dias ,não?
Eu confesso o contrário, dou muito mais valor ao interior:)) porque a bem da verdade em matéria de homem o que se chama " belo "deixa muito a desejar...
Hoje o que se vê mais são "gajos" com excesso de exercício físico e sem "conteúdo" conversa. Pobrezitos são patéticos passeando por todo o lado (tenho alguns aqui) com umas mamas maiores do que as das suas mães, incapazes de andar e mastigar pastilha ao mesmo tempo. (muitos pensam que ironia é o nome de alguma montanha) portanto entre um homem imbecil, depilado sem rugas de 1,80, ainda dou mais valor ao que com uma palavrinha me consegue deixar a sonhar.
Existem também aqueles que as mães os convencem que não existe homem mais inteligente ou bonito do que eles, que as avós os estragam de mimos, as namoradas os veneram, as mulheres (esposas) os tratam como um filho, e quando se cruzam com outras mulheres se julgam a ultima Coca-Cola no deserto. Ligo muito mais ao interior.
Já agora, as boxers Calvin Klein são diferentes das outras? É que normalmente não uso.
A água só faz bem, em qualquer idade já a Herbalife é um negócio da china resulta por sugestão:))
Cinema vou quando o rei faz anos, o rei e a família real toda,adoro cinema.
O cheiro nos pés também não tenho o banhito ajuda e conheço um creme excelente.
Também tenho alguns gastos que não vivo sem eles, começo a achar que é vicio todos os meses ter contas para pagar.
E divórcios também ainda não tenho.Do Roadster não gosto, particularmente. E tenho uma casinha na serra da Lousã! Não tem propriamente vista para o mar e não é nas Açoteias... Mas não sou fã do Algarve.
Passados uns aninhos, muitos aninhos lá para a frente,
Eu espero encontrar amigos e conhecidos que me digam: estas igual a ti própria:))
Deveria acabar este comentário , porque ficava bem..a dizer que me sinto com 15 anos mas na verdade sinto-me com quarenta e seis e a pensar viver mais uns tantos.
Foi o comentário mais (...) que já recebi e que mais me fez rir.

Beijos

De João Cordeiro a 21.04.2008

Ainda bem que te ris... pois o que escrevi foi um gozo pegado... uma caricatura dos homens de hoje ;-)
Eu também me interrogo e pergunto-me se havera alguém que me possa explicar o que é que as moçoilas vêem nestes gajos cheios de músculo todos esquartejados cheios de riscos e hematomas?
Eu não compreendo!
Aquela coisa deve ter transportado no corpinho alguns milhões de quilos de ferro, deve passar a vida a olhar para o espelho na esperança de que nenhum dos seus artificiais caroços diminua de tamanho, quanto à cabecinha que felizmente não se vê deverá ter provavelmente a forma de uma bigorna.
Mas as gajas gostam destas coisas!
Depois as meninas queixam-se de que os homens não as compreendem.
Poderá um homem são, abarcar que uma tipa o troque por um mero aspirante a empilhador?
Poderá um homem inteligente possuidor da calma suficiente, para ter deixado crescer uma barriguinha demonstrativa da sua calma e tolerância perante a vida, compreender ou aceitar que uma senhora perca tempo a olhar para enchumaços adquiridos através de esforço inútil?
Eu, não conheço nenhum homem que troque um bom par de mamas naturais, por um implante de silicone. Eu não conheço sacana nenhum que prefira uma halterofilista a uma donzela naturalmente torneada.
Quando as moçoilas são assim um pouquinho para o gorducho um tipo ressente-se é certo, mas num caso desesperado em que a escolha não seja possível, um tipo aconselha umas dietas ou que a tipa vá ver a mãezinha durante umas semanas.
Um homem digno desse nome não troca uma gorda malfeitona por uma tipa capaz de lhe dar uma tareia por este se recusar a meter as compras dentro do carro.
Será que não tenho razão?
Será que as tipas não vêem que aqueles músculos adquiridos à custa de apertar o buraco do cu de tanta força fazerem, não passam de maquilhagem para quem não se sente seguro com outros possíveis atributos?
Será que as gajas não compreendem que aqueles músculos apenas irão servir para as jogar contra uma parede quando elas se recusarem a passar o fatinho de treino a ferro. Pois é!
É mesmo assim, e depois vêem dizer que têm inteligência idêntica à dos hooooooooooomes. Tadinhas delas! Será que as tipas não são capazes de compreender que sai muito mais barato fazer as encomendas do supermercado por telefone e, que não necessitam daqueles músculos para nada.
Será que elas não compreendem que estes tipos apenas têm tempo para levantar ferro e que tudo quanto é energia que possam ainda ter no final do dia irá ser gasta com o espelho e não com elas.
Realmente é complicado entender aquelas mentes. Eu confesso que tento, tento e de tanto tentar, acabo por desistir de tentar. Mas penso. Pelo menos tento.

PS: Não fomos colegas, mas estivemos lá perto :-)
Um beijo

De R.Cheiros a 21.04.2008

Bom, quando comecei a ler só podia ser mesmo para rir ( ou este tipo é um cromo)
Uma caricatura a raiar o ridículo:)
Existem gostos para tudo e ainda bem que assim é. Eu acho que se vive muito de aparências e acho que não estou enganada hoje escolhe-se as pessoas pelo aspecto físico o que é sempre duvidoso.
As meninas queixam-se e os meninos também a regra do ridículo não se aplica só ao sexo masculino, existem meninas que benzas deus é tudo mais falso que as figuras do presepio !
Não digo que o desporto seja esforço inútil muito pelo contrario só faz bem inútil é quando se querem transformar em bonecos dos (pneus Michelin )
««Eu, não conheço nenhum homem que troque um bom par de mamas naturais, por um implante de silicone. Eu não conheço sacana nenhum que prefira uma halterofilista a uma donzela naturalmente torneada.»»
Eu não tinha tanta certeza… conheço vários e que tem prazer em as exibir.

Realmente não paras de me surpreender…
««Quando as moçoilas são assim um pouquinho para o gorducho um tipo ressente-se é certo, mas num caso desesperado em que a escolha não seja possível, um tipo aconselha umas dietas ou que a tipa vá ver a mãezinha durante umas semanas.»»
Esta está excelente:)
Falta-me saber o que é que nós mulheres fazemos quando os homens estão mais anafadinhos e com a tal barriguinha de cerveja

Pois vou ter que te desiludir e dizer que elas não tem mais nem menos inteligência que os homens nem idêntica mais sim igual . Tadinhas ???
Vamos lá dividir os (taditos) em partes iguais e fica mais equilibrado.
Nem te vou dizer que já me ri bastante a ler os teus comentários.
PS: A diferença de idade não é muita mas acho que na roque não mas no liceu quem sabe.
Nesse tempo os meus amigos eram quase todos da Reboleira.
Beijo

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2008
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D